Fandom

Harry Potter Wiki

Diário de Tom Riddle

2 045 pages em
Este wiki
Adicione uma página
Discussão0 Share

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Diário de Tom Riddle.png

O Diário de T.M. Riddle foi um diário em branco que Tom Riddle transformou em uma [Horcrux]]. Este evento teve lugar em 1943, durante o sexto ano de Riddle na Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts, e foi a primeira Horcrux que ele fez. Antes da primeira derrota de Lord Voldemort em 1981, o diário foi passado para o Comensal da Morte, Lúcio Malfoy, que manteve o diário, em segredo, antes que ele guardasse-o no caldeirão de material escolar de Gina Weasley na Floreios e Borrões em 1992. O diário usou sua influência mágica de possuir e forçar Gina a re-abrir a Câmara Secreta, mas foi destruído por Harry Potter em 1993 com uma presa de basilisco.

História Editar

Quando Tom Servolo Riddle estava em seu quinto ano em Hogwarts, ele alcançou seu objetivo de localizar a Câmara Secreta de Salazar Sonserina e usou a sua capacidade de falar a língua das cobras para abri-la. Ele usou ainda mais esta capacidade linguagem para ordenar que o Basilisco aterrorizasse a escola e caçasse os alunos Nascidos-trouxas. Eventualmente um, uma garota de Ravenclaw chamada Murta Morgan, foi morta. Riddle usaria mais tarde este assassinato para infundir o diário com um pedaço de sua alma, e transformou-a em sua primeira Horcrux.

Algum tempo durante a Primeira Guerra Bruxa, Lord Voldemort confiado o diário ao Comensal da Morte, Lúcio Malfoy. O plano era usar o diário para reabrir a Câmara, mas Voldemort caiu antes que o plano viesse a ser concretizado. No entanto, Malfoy ainda possuía o diário e, em 1992, ele colocou no material escolar de Gina Weasley, na esperança de matar três coelhos com uma cajadada só por sabotagem o pai de Gina, purgar a escola de nascidos trouxas, e eliminar um artefato incriminador. Quando os Weasley e Harry deixara a Estação King's Cross, Gina deixou o diário na Toca. Pouco antes de chegarem à autoestrada, ela se lembrou do diário e pediu para ser autorizada a voltar e pega-lo. Ela logo aprendeu a usar o diário para se comunicar com Tom Riddle, embora ela não soubesse que ele era Lord Voldemort, ou se ele era mesmo real. Gina escreveu todos os seus sentimentos e segredos mais profundos no diário, incluindo seus sentimentos de paixão em direção a Harry Potter.

Quando os ataques começaram, Harry Potter, Ronald Weasley e Hermione Granger começaram a investigar o assunto. Eles inicialmente suspeitaram de Draco Malfoy, que era abertamente preconceituoso contra nascidos trouxas, mas depois de usar a Poção Polissuco para espioná-lo, eles descobriram que ele sabia tão pouco sobre os ataques como eles próprios. Hermione, eventualmente, deduziu que o monstro tinha que ser um Basilisco, devido à capacidade de Harry para ouvi-lo e a natureza dos ataques, mas ela foi petrificada antes que ela pudesse informar Harry ou Ronald, embora ela consegui-se deixar-lhes uma pista relativamente simples.

Poderes Editar

Como uma Horcrux], o diário permitiu ao escritor se comunicar com a memória Tom Riddle de dezesseis anos de idade, simplesmente através da escrita em páginas em branco do diário. O diário poderia transportar o leitor para um reino de memórias, muito parecido com a Penseira. O diário também foi capaz de sugar a força vital de um leitor e transferi-lo para a memória armazenada de Riddle. Este ato foi uma tentativa de criar um corpo físico para a Alma de Tom Riddle. Quanto mais próximo um escritor tornou-se da memória de Tom Riddle emocionalmente, mais poder o diário iria adquirir sobre ele ou ela. Como este diário continha a alma de Riddle, que também abrigava seus poderes mágicos, incluindo sua capacidade de falar a língua das cobras, poderia permitir ao escritor, enquanto possuído, também a falasse, o que foi fundamental na reabertura da Câmara Secreta.

De início, apenas um mero diário trouxa, mas de grande valor para Tom Servolo Riddle. Ele fez do diário uma Horcrux durante seus anos de escola. Depois de sua morte, a posse do diário foi dada à Lúcio Malfoy que mais tarde o plantou secretamente nas posses de Ginevra Weasley, durante seu primeiro ano em Hogwarts.

Mais da comunidade Wikia

Wiki aleatória