FANDOM


"Dobby não tem um mestre. Dobby é um Elfo Livre!"
—Dobby orgulhoso de ser um elfo livre[fnt]

Dobby (28 de Junho (ano desconhecido)Março de 1998) foi um elfo-doméstico que serviu a Família Malfoy. Os seus mestres eram Bruxos das Trevas que o tratavam de maneira cruel. Em 1992, ele tentou avisar Harry Potter sobre a reabertura da Câmara Secreta na qual ele ficou sabendo através da conversa entre o seu mestre Lúcio Malfoy e Lord Voldemort. No final daquele ano letivo, após Harry ter vencido a memória de Tom Riddle e o basilisco na Câmara Secreta, ele enganou Lúcio Malfoy libertando Dobby após ter colocado sua meia no diário destruído de Tom Riddle; Lúcio com nojo, separou a meia do livro a jogando no ar, onde Dobby a pegou.

Dobby ficou satisfeito por ser livre, embora ele gostasse de trabalhar. Foi oferecido a Dobby um trablho na Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts, ele ficou extasiado por estar fora das mãos abusivas dos Malfoys, mas igualmente satisfeito por se juntar à equipe de Hogwarts. Em Hogwarts, ele poderia ir e vir como ele gostava, não tinha muitas tarefas e aquelas que ele tinha eram bastante simples. Dobby solicitou algumas compensações por seu trabalho e, eventualmente, ele e Dumbledore chegaram a um acordo. Dobby passou a trabalhar nas cozinhas de Hogwarts, sendo pago um Galeão por semana e com um dia de folga por mês. Ele foi para Hogwarts acompanhado por sua amiga Winky (que havia sido recentemente libertada) e começou a nova vida feliz de Dobby perto de seus amigos: Harry, Rony e Hermione.

Em 1997, Dobby ajudou Harry a espionar Draco Malfoy junto com Monstro. Em 1998, ele assumiu as ordens de Aberforth Dumbledore para salvar as vidas de Harry e seus companheiros na Mansão Malfoy. Durante este resgate ele foi ferido gravemente pela faca de Bellatrix Lestrange. Harry cavou a sepultura de Dobby sem magia, nos jardins da Chalé das Conchas e esculpiu na lápide do túmulo "AQUI MORRE DOBBY, UM ELFO LIVRE".


Biografia Editar

Servindo a família Malfoy (? -1993)Editar

"Dobby está acostumado com ameaças de morte, senhor. Dobby recebe cinco vezes por dia em casa"
—Dobby quanto ao seu tempo servindo os Malfoys[fnt]
B2C2M1

Dobby curvando-se para Harry Potter

Dobby era o elfo domestico da Mansão Malfoy, servindo Lucius Malfoy, sua esposa Narcissa e seu único filho Draco. Eles trataram Dobby com crueldade, muitas vezes lembrando-o de executar castigos extras sobre si mesmo quando ele fazia algo desagradável para eles. Dobby foi ameaçado de morte muitas vezes durante seu tempo servindo a família Malfoy e disse a Harry Potter que ele estava acostumado a isso pois ele as recebia "cinco vezes por dia" dos Malfoys. Embora ele sempre tenha feito o que lhe foi dito, ele sabia que seu comportamento sempre estava errado e desejava estar livre deles.

Reabertura da Câmara dos SecretaEditar

"Harry Potter não pode voltar para Hogwarts este ano!"
—Dobby adverte Harry para não voltar para Hogwarts[fnt]
1DobbyPudding

Ruínas do pudim de Petúnia Dursley

Dobby sabia do plano para reabrir a Câmara Secreta durante o segundo ano de Harry Potter em Hogwarts. Presumivelmente, isso ocorreu porque os Malfoys viam Dobby como um escravo insignificante e porque sabiam que os elfos domésticos não podiam quebrar os comandos de seus mestres, nunca acreditando que ele tentaria interferir.

Dobby foi à casa de Dursley para avisar Harry para não voltar para a escola, revelando que ele estava interceptando as cartas dele para seus amigos. Harry recusou-se, então Dobby realizou um feitiço no pudim da tia Petunia, que foi detectado pelo Ministério da Magia.

Mafalda Hopkirk do Escritório de Uso Indevido da Magia, enviou a Harry uma carta de advertência para a aparente transgressão do menor de idade, informando aos Dursley que Harry não podia usar magia fora da escola. Harry então ficou trancado em seu quarto; No entanto, Ron, Fred e George Weasley no carro voador encantado do pai foram liberta-lo. Mais tarde, Dobby viu secretamente Harry Potter e selou magicamente a barreira para a Plataforma Nove e Meia, impedindo Harry e Ron de chegar ao Expresso de Hogwarts. Isso também falhou, como os dois usaram o carro voador novamente; Isso, no entanto, quase causou a morte de Harry e Ron, devido ao salgueiro lutador. Dobby ficou tão chocado ao saber que eles conseguiram voltar para Hogwarts que ele acidentalmente permitiu que o jantar dos Malfoy queimasse, pelo qual ele foi punido.

Harry-potter-and-dobby-gallery

Dobby e Harry na ala do hospital, depois que Harry feriu seu braço direito durante uma partida de Quadribol

Por fim, Dobby tentou seu plano mais arriscado e perigoso, fazendo um Balaço atacar Harry durante uma partida de Quadribol, na esperança de enviá-lo de volta para casa. Este plano não poderia ter sido muito bem pensado, porque em circunstâncias normais, a senhora Pomfrey, a enfermeira da escola, teria podido consertar as feridas de Harry instantaneamente. No entanto, um erro infeliz pelo professor Gilderoy Lockhart resultou em Harry, perdendo todos os ossos do braço direito. Madame Pomfrey foi capaz de regenerar os ossos, mas demorou uma noite inteira. Enquanto Harry estava em recuperação na ala hospitalar, Dobby apareceu e admitiu seus atos, irritando Harry até o ponto em que ele ameaçou estrangulá-lo. Dobby implorou que Harry partisse, admitindo acidentalmente que a Câmara Secrata já tinha sido aberta antes. Harry exigiu saber quem a abriu na última vez, mas Dobby se recusou a revelar mais informações e desapareceu quando ouviu alguém chegar.


Elfo Livre (1993-1998) Editar

"O Mestre presenteou Dobby com roupas! Dobby está livre!"
—Dobby comentando sobre sua liberdade[fnt]
Dobby free

Dobby é libertado por Harry Potter

Perto do final do segundo ano de Harry, Lucius Malfoy chega à escola com Dobby para ver se era verdade que o diretor Albus Dumbledore havia retornado. Percebendo que Dobby pertencia aos Malfoys, Harry coloca uma de suas meias dentro do Diário de Tom Riddle e o entrega a Lucius Malfoy, acusando-o de ser quem o que plantou em Hogwarts. Ao negar isso, Malfoy descartou o diário, dando-o a Dobby. Uma vez que os elfos domésticos são libertados quando deram roupas de seu mestre, Dobby foi libertado quando Lucius Malfoy lhe entregou o diário com a meia de Harry. Quando Lucius tentou atacar Harry em retaliação, Dobby explodiu-o para trás por um lance de escadas. Embora os elfos domésticos sejam tratados como escravos de baixa classe, eles têm magia muito poderosa. O único pedido de Harry foi para Dobby nunca tentar salvar sua vida novamente.

Trabalhando nas Cozinhas de HogwartsEditar

"O professor Dumbledore ofereceu a Dobby dez galeões por semana e os fins de semana de folga, mas eu negociei com ele senhorita ... Dobby gosta de liberdade, senhorita, mas ele não está querendo demais, senhorita, ele gosta de trabalhar também"
—Dobby explica a Hermione como negociou seu salário[fnt]

Depois de se tornar um elfo livre, Dobby lutou para encontrar trabalho, mas ele queria ser pago, o que era incomum para os elfos domésticos. Eventualmente, ele foi contratado por Albus Dumbledore para trabalhar nas cozinhas de Hogwarts para um galeão por semana e um dia de folga por mês. Hermione Granger estava inicialmente indignada com a quantidade do pagamento, mas Dobby explicou que ele solicitou esse montante, já que Dumbledore havia oferecido dez galeões por semana e os finais de semana de folga.

HogwartsKitchens

Dobby apresenta o trio para Winky

Quando Winky, o elfo de casa de Bartolomeu Crouch Sr., foi libertadz de sua servidão, mas ao contrario de Dobby, ela não aceitou isso como uma recompensa, mas sim como uma punição e um fracasso vergonhoso. Ela também começou a trabalhar em Hogwarts, mas ela se tornou uma alcoólatra e Dobby cuidou dela. Por um tempo, Dobby foi o único elfo doméstico de Hogwarts que limpava a Torre da Grifinória, porque Hermione havia escondido chapéus e meias no lixo com a intenção de libertá-los. Os Elfos domésticos de Hogwarts recusaram depois disso a limpar o salão comunal, pois viram as roupas escondidas como sendo um insulto. Isso porém, permitiu a Dobby que ele visse Harry Potter e seus amigos, incluindo Ron Weasley, a quem ele chamou de "Wheezy".

Durante a segunda tarefa do Torneio tribuxo, Bartolomeu Crouch Jr, que estava disfarçado como Alastor Moody, enganou Dobby para dar uma ajuda a Harry Potter. Isso permitiu que Harry respirasse debaixo d'água e recuperasse Ron Weasley e Gabrielle Delacour do lago. No entanto, esta cena é alterada no filme, como Dobby não faz aparições no filme, é Neville Longbottom quem ajuda Harry depois de ler um livro que lhe foi dado pelo impostor Alastor Moody.

Amizade com Aberforth DumbledoreEditar

Dobby continuou a trabalhar nas cozinhas de Hogwarts. Ao longo de seu emprego em Hogwarts, Dobby tornou-se amigo íntimo de Aberforth Dumbledore e passou muito tempo na casa dele em Hogsmeade. Aberforth parecia ter um apego a Dobby, já que sentiu muito pena quando ele soube que ele morreu.

Armada de DumbledoreEditar

"Dobby conhece o lugar perfeito, senhor! Dobby ouviu falar disso dos outros elfos domésticos quando ele chegou a Hogwarts, senhor. Conhece-nos como Sala do Vai e Vem, senhor, ou então como Sala Precisa"
—Dobby dizendo a Harry Potter da sala precisa[fnt]

Em 1995, quando Dolores Umbridge proibiu todos os clubes em Hogwarts, Harry Potter perguntou a Dobby se ele soubia de um lugar secreto no qual eles poderiam ter reuniões para a Armada de Dumbledore. Dobby, no entanto, disse-lhe sobre a Sala Precisa e como entrar nela. Ele conhecia essa sala, porque ele costumava usar ela com freqüência para esconder Winky depois que ela ficava bêbada. Harry Potter usou com sucesso a sala e, assim, conseguiu começar a realizar reuniões.

B5C27M1

Dobby alerta Harry que Dolores Umbridge descobriu sobre a Armada de Dumbledore

Quando Marietta Edgecombe traiu a Armada de Dumbledore a entregando para a Professora Umbridge, Dobby imediatamente avisou Harry que eles iriam atacar, apesar de os elfos domésticos terem sido proibidos de contar, mas ele disse a Harry que ele era muito mais leal a Harry Potter do que com Umbridge ou Hogwarts e que era um elfo livre e que não era obrigado a obedecer. Quando ele ouviu, Harry ordenou a Dobby que não se punisse por desobedecer uma ordem direta de Umbridge. Apesar da advertência de Dobby, Harry e os outros membros ainda foram pegos e punidos.

Espiando Draco MalfoyEditar

Harry Potter: "Eu quero que você vigie Draco Malfoy. Eu quero saber para onde ele vai, quem ele está encontrando e o que ele está fazendo."
Dobby: "Sim, Harry Potter"
— Harry dá a Dobby e Monstro uma tarefa de longo prazo[fnt]
Screen Shot 2015-12-15 at 12.24.12 AM

Monstro e Dobby lutam

Nas ordens de Harry, Dobby junto com Monstro, o elfo que pertencia a Familia Black e agora pertencia a Harry, seguem Draco Malfoy e ajudam Harry a saber o que Draco estava fazendo na Sala Precisa. Monstro insulta Harry e afirma que Draco seria um mestre melhor. Dobby briga contra ele e quebra vários de seus dentes. Em lágrimas, ele diz que Harry era um grande bruxo e que os Malfoy não eram bons mestres para um elfo. Dobby sentia que ajudar Harry era uma honra e nem sequer dormia em seu trabalho.

Mansão Malfoy e MorteEditar

"Harry... Potter..."
—Últimas palavras de Dobby enquanto ele morria nos braços de Harry[fnt]

Capturados por um grupo liderado por Fenrir Greyback, Harry, Ron, Hermione, Dino Thomas e o duende Grampo foram levados para Mansão Malfoy. Lá, Bellatrix Lestrange viu que eles estavam carregando a Espada da Grifinória, ela não deixou Lucius Malfoy convocar Voldemort, com medo deles terem entrado no cofre de Gringotes. Mantendo Hermione no andar de cima para interrogatório e tortura, Bellatrix tinha os outros presos na adega trancada, onde encontraram Luna Lovegood e Garrick Ollivander, que também estavam sendo mantidos lá. Embora os recém-chegados estivessem amarrados, Luna encontrou uma faca com a qual ela conseguiu cortar seus laços.

2010 hp7 i 049

Dobby se prepara para aparatar com os prisioneiros na adega

Desesperado ao ouvir os gritos de dor de Hermione, Harry abriu o espelho de duas faces que Sirius havia lhe dado anos antes e viu um olho azulado olhando para ele. Harry pediu ajuda ao dono dos olhos, Aberforth Dumbledore, e logo Dobby, enviado por Aberforth, aparatou na adega. Harry o instruiu a levar primeiro Luna Lovegood, Dino Thomas e Olivaras da adega e depois retornar. Ele faz isso, trazendo os três para o Chalé das Conchas, a casa de Bill Weasley e sua esposa Fleur Delacour. Do andar de cima, onde agora estava interrogando Grampo sobre se a espada era ou não real, Bellatrix ouviu o barulho de Dobby aparatando e enviou Peter Pettigrew para investigar. Harry e Ron conseguiram dominar Pettigrew quando ele hesitou, Harry lembrou a sua dívida de vida e sua própria mão mágica e prateada, que lhe foi dada por Voldemort, o estrangula até a morte.

Tentando resgatar Hermione e Grampo, Harry e Rony foram forçados a render-se quando uma Bellatrix desarmada ameaçou cortar a garganta de Hermione com uma faca de prata. Dobby anunciou seu retorno, fazendo com que um candelabro caia em Bellatrix. Harry agarrou as varinhas que Draco Malfoy estava segurando e usou um feitiço em Greyback. Rony agarra Hermione e eles desaparatam. Enquanto isso, Harry também agarra Grampo e desaparatam.

Dobby death

Dobby morreu com um sorriso no rosto nos braços de Harry

Enquanto Harry desaparecia, Bellatrix jogou sua faca de prata sobre ele. Chegando ao Chá das Conchas, Harry descobriu que Dobby tinha sido ferido gravemente pela faca jogada por Bellatrix. Dobby morreu momentos depois nos braços de Harry, um sorriso pacífico no rosto, suas palavras finais foram o nome de Harry.


Pós morte Editar

"AQUI JAZ DOBBY, UM ELFO LIVRE"
—Epitáfio de Dobby[fnt]
Funeral of Dobby Pottermore

Funeral de Dobby

Harry, profundamente triste, decidiu cavar a sepultura de Dobby à mão sem usar magia. Ron Weasley e Dino Thomas se juntaram a Harry e trabalharam com ele ao cavar a sepultura. Eles colocaram o corpo de Dobby no túmulo e lhe deram meias, sapatos e um chapéu. De pé sobre Dobby, Luna Lovegood fechou os seus olhos com cuidado e agradeceu por resgatá-la e os outros. Bill Weasley preencheu o túmulo, enquanto Harry usava a antiga varinha de Draco e esculpiu "AQUI JAZ DOBBY, UM ELFO LIVRE" em uma pedra plana que colocou no monte.

Grampo foi afetado positivamente pela exibição de humildade e amor de Harry pelo elfo, ajudando-o na sua decisão de ajudar Harry a recuperar um Horcrux de Gringotes. Sua morte também ajudou a fechar a mente de Harry para Voldemort e lhe deu um maior controle sobre quando ele conseguia acessar os pensamentos do Senhor das Trevas. Monstro, o elfo doméstico de Harry Potter, liderou os elfos domésticos de Hogwarts na Batalha de Hogwarts, movidos pelo bom tratamento de Harry sobre os elfos domésticos.


Descrição Física Editar

Dobby era um elfo, muito mais curto do que os humanos, com apenas 3 pés e meio (1,06 m). Ele tinha grandes olhos verdes como bola de tênis, um nariz de lápis e longas orelhas pontudas. Antes de lhe dar liberdade, ele usava uma fronha de cobertura para o corpo. Mais tarde, em Hogwarts, ele usava uma variedade incomparável de shorts e meias.

As meias tornaram-se suas roupas favoritas depois que ele foi libertado pela meia de Harry. Ele preferia meias coloridas. Quando Hermione Granger começou a esconder as roupas que ela fez ao redor da Sala Comunal da Grifinória, na tentativa de libertar os duendes de Hogwarts, Dobby recolhia as roupas e começou a vesti-las, já que os outros elfos se recusaram a limpar a Torre da Grifinória.


Personalidade e Traços Editar

"Dobby veio salvar Harry Potter, é claro. Dobby sempre estará lá para Harry Potter"
—Dobby mostrando sua lealdade[fnt]

Dobby era um elfo leal e corajoso, disposto a colocar-se em situações perigosas quando sabia que era o certo. Ele também era muito leal aos poucos amigos que ele tinha. Ele se considerava um bom elfo, embora outros elfos domésticos pareciam encontrar seus desejos e proclamações de ser um elfo livre como uma vergonha. Dobby tinha Harry como seu melhor amigo.

Dobby protecting Harry

Dobby protege Harry em 1993

Por sua lealdade a seus amigos, Dobby tenta tudo o que pode para salvá-los se eles estiverem em perigo, uma vez ele tentou para ferir gravemente Harry Potter, esperando que, se ele estivesse ferido o suficiente, seria enviado para casa.

Um dos traços mais notáveis ​​era a sua capacidade de se auto-flagelar sempre que ele acreditava que ele havia feito algo errado, geralmente usando algo para bater em sua cabeça. Dobby claramente tinha uma consciência forte e puniu-se mesmo quando ele tinha feito coisas "erradas" que os elfos domésticos não deveriam fazer, mesmo que fossem pelas razões certas.

O presente favorito para Dobby eram meias, provavelmente porque ele foi libertado de sua escravidão para os Malfoys com uma meia. Ele ficava confuso quando conseguia dois do mesmo estilo pois ele preferia ter duas meias diferentes de cores vivas ou padronizadas e muitas vezes daria meias como presentes também.

Dobby se referiu a si mesmo na terceira pessoa e tendia a misturar suas conjugações verbais. Exemplos de seu estranho padrão de fala incluem "Eu tenho sete agora senhor" ou "Dobby deve punir-se com maior gravidade senhor". Dobby também se referiu a Rony como "Wheezy".

Ele foi extremamente dedicado a Harry Potter depois que Harry o libertou em 1993, ajudando-o em várias ocasiões, em última análise, ao custo de sua própria vida. Ele também tentou ajudar Winky depois que ela foi demitida por Crouch, trazendo-lhe um emprego em Hogwarts e cuidando dela sempre que ela ficava bêbada.


Habilidades Mágicas Editar

Tumblr n4b06pMvhJ1qdsqclo5 250

Dobby usando sua magia para aparatar

Aparência: porque ele era um elfo, Dobby conseguia apartarar mesmo dentro de lugares que normalmente proibiam Aparição como Hogwarts. Mesmo depois de ser esfaqueado, Dobby ainda conseguiu levar Harry para o destino pretendido, antes de morrer.

Levitação: Dobby mostrou a capacidade de levitar um bolo ao tentar impedir que Harry voltasse para Hogwarts.

Dominando a magia: Dobby também mostrou um talento para adulterar objetos. Isso foi mostrado quando ele adulterou um balaço forçando-o a perseguir Harry esperando que, se o machucasse o suficiente, seria enviado para casa. Além disso, ele adulterou a barreira da Plataforma Nove e Meia.

Explosões mágicas: ao estalar seus dedos, Dobby pode liberar explosões poderosas de magia em outras criaturas, feiticeiros e bruxas.

Desarmando: Dobby mostrou a habilidade de desarmar feiticeiros e bruxas de suas varinhas com um estalar de dedos.

Capacidade geral: Em geral, Dobby tem uma grande quantidade de habilidade mágica. Embora os elfos geralmente sejam tratados muito mal, eles têm uma magia muito poderosa. Os elfos domésticos têm poderes além dos bruxos. Os elfos domésticos não precisam de ter uma varinha, como a maioria dos bruxos. Dobby conseguiu salvar Embora ele seja bastante pequeno e humilde, quando colocado em perspectiva, Dobby foi extremamente poderoso e foi muito heróico em suas contribuições para o mundo mágico.


Posses Editar

Meia de Harry Potter: Esta meia pertenceu a Harry Potter e foi dada a Dobby por Lucius Malfoy (seu mestre). Dobby manteve essa meia até o dia em que morreu.
Uma segunda meia de Harry Potte: outra meia de Harry era usada para segurar seu Bisbilhoscópio e também mais tarde dada a Dobby.
Um antigo par de meias amarelas de Harry Potter durante o Natal de 1994.
Um par de meias violetas de Ron Weasley durante o Natal de 1994.
Um saltador de Ron Weasley durante o Natal de 1994.
Muitos cachecóis, meias e chapéus feitos por Hermione Granger.

Relacionamentos Editar

Harry Potter Editar

"Um lugar tão lindo é como estar com amigos. Dobby está feliz por estar com seu amigo, Harry Potter."
—As últimas palavras de Dobby na série de filmes[fnt]
"Harry... Potter..."
—Últimas palavras de Dobby na série de livros[fnt]
PromoHP7 Harry Potter

Harry Potter, seu melhor amigo

Dobby e Harry Potter tiveram um relacionamento muito forte. Dobby o amava e o respeitava muito até o ponto em que considerava Harry seu melhor amigo.

Mais tarde, Dobby foi nomeado para trabalhar na cozinha do castelo de Hogwarts, embora, mesmo como um elfo livre, sua lealdade sempre esteve com Harry. Quando Harry visitou as cozinhas e, portanto, Dobby, Dobby o abraçou tão forte que Harry sentiu como se suas costelas pudessem se quebrar. Dobby também perguntou se ficaria bem se ele visitasse Harry de vez em quando, com Harry respondendo com certeza. Dobby visitou Harry no dia de Natal e ganhou uma meia como presente, Dobby acabou chorando.

Em 1996, Dobby lutou com outro elfo, Monstro, depois dele insultar Harry. Em 1998, quando Dobby morreu, Harry ficou devastado. Ele cavou uma sepultura sem usar magia e fez um pequeno funeral para ele. O epitáfio de Dobby dizia "AQUI MORRE DOBBY, UM ELFO LIVRE".

Familia Malfoy Editar

"Você me fez perder meu servo!"
—Lucius Malfoy para Harry Potter, depois de libertar Dobby[fnt]
Malfoyfamily

A família Malfoy, os antigos mestres de Dobby

Dobby era o elfo domestico da família Malfoy. Lucius, Narcissa e Draco Malfoy trataram cruelmente Dobby. Ele freqüentemente teve que se punir e receber ameaças de morte várias vezes ao dia. Dobby os temia, mas fazia tudo o que eles ordenavam. Em 1993, Harry Potter liberou Dobby enganando Lucius para dar uma meia a Dobby sem saber. Lucius ficou bravo e tentou atacar Harry, mas Dobby o explodiu por um lance de escadas. A última vez que Lucius viu Dobby foi em 1998, quando Dobby chegou a Mansão Malfoy para resgatar Harry Potter e seus amigos. Dobby foi eventualmente morto por Bellatrix Lestrange. Não se sabe como os Malfoys reagiram quando souberam disso.

Rony Wesley Editar

"O senhor é muito gentil! ... Dobby sabia que o senhor era um grande bruxo, pois ele é o melhor amigo de Harry Potter, mas Dobby não sabia que ele era tão generoso de espírito, tão nobre como altruísta"
—Dobby agradecendo a Ron pelo presente de Natal[fnt]
Ron Weasley

Rony Weasley

Dobby conheceu Rony Weasley em 1994 nas cozinhas de Hogwarts, onde Dobby trabalhou. Rony era um amigo íntimo de Harry Potter. Quando Dobby falou com Harry e Rony sobre sua vida como elfo livre, Ron começou a gostar de Dobby e ofereceu-lhe um suéter marrom que sua mãe tinha feito, fazendo o elfo ficar excitado. Ron e Dobby se encontraram novamente três anos depois, em 1997, quando Harry e Ron estavam na ala hospitalar; Harry queria que Dobby espiasse Draco Malfoy porque acreditava que ele era um Comensal da Morte. No entanto, Ron não concordou com isso. Em 1998, Harry, Ron, Hermione Granger e outros foram presos em Mansão Malfoy e Dobby veio para resgata-los. No entanto, ele foi morto durante a batalha por Bellatrix Lestrange. Ron então respeitou muito Dobby e o agradeceu por salvar sua vida. Ele também deu a Dobby seus sapatos e meias para serem enterrados.

Sua morte pareceu finalmente alertar Rony sobre a vida triste que os elfos domésticos viviam, durante a Batalha de Hogwarts, Rony expressou a opinião de que eles deveriam evacuar os elfos domésticos ou então arriscariam outra morte como Dobby. Por sua reflexão sobre os elfos, Hermione beijou Ron pela primeira vez.

Hermione Granger Editar

Hermione-granger-gallery

Hermione Granger

Hermione Granger também conheceu Dobby pela primeira vez nas cozinhas de Hogwarts, onde o último trabalhou. Hermione parecia gostar de Dobby, porque ele amava sua liberdade e porque queria fazer com que os outros elfos domésticos também desejassem liberdade. Durante seu quinto ano em Hogwarts, Hermione passou a maior parte do tempo fazendo roupas e escondendo-as em muitos lugares da Torre da Grifinória. No entanto, os elfos domésticos deixaram de limpar esses lugares uma vez que encontraram a primeira roupa, pois não queriam serem libertos. Assim, Dobby limpou a torre da Grifinória sozinho, levando e usando todas as roupas de de Hermione.

Dobby e Hermione não se encontraram novamente até 1997, quando Harry enviou Dobby para espionar Draco Malfoy. Quando Dobby chegou a Mansão Malfoy para resgatá-los, Hermione estava sendo torturada por Bellatrix Lestrange.

Winky Editar

Dobby foi visto pela primeira vez com Winky, uma duende feminina, em 1994. No começo do mesmo ano, Winky disse com entusiasmo a Harry que conhecia Dobby também; eles evidentemente eram amigos antes de 1994, embora seu relacionamento só fosse exibido pela primeira vez naquele ano. É provável que eles se encontraram na companhia de seus mestres, como o mestre de Winky, Barty Crouch sr., era um oficial de ministério de alto escalão e os antigos mestres de Dobby, a família Malfoy eram socialites bem conectadas e influentes.

Ao contrário de Dobby, que amava sua liberdade, Winky estava deprimida e pensou que ela era inútil. Quando Dobby expressou sua opinião de que sua vida como elfo livre era melhor do que como um servo, ele a fez acreditar que ele era um "elfo domestico ruim". Então, Dobby tentou em vão convencê-la de que poderia viver sem servir a família Crouch encontrando empregos em Hogwarts. Sabe-se que Winky finalmente conseguiu superar o fato de que ela foi demitida, embora Dobby tivesse morrido até então.

Monstro Editar

"Monstro não vai insultar Harry Potter na frente de Dobby, não ele não vai, ou Dobby vai fechar a boca de Monstro para ele!"
—Dobby brigando com Monstro depois que ele falou mal de Harry[fnt]
Kreacher OotP SF

Monstro

Dobby provavelmente se encontrou com Monstro, outro elfo domestico, no final de 1996, quando Harry enviou Monstro para trabalhar nas cozinhas de Hogwarts e eles não tiveram um bom relacionamento. Em primeiro lugar, Monstro não gostava muito de Harry Potter porque ele era um amigo de trouxas e "traidores de sangue" e porque Harry inicialmente não era muito legal com Monstro. Dobby amava e respeitava muito Harry por uma variedade de razões, estes diferentes pontos de vista sobre o melhor amigo de Dobby foi principal o motivo pelo qual os dois elfos domésticos muitas vezes brigavam.

Em 1996, eles lutaram na ala do hospital, porque Monstro mal-tratou Harry. Harry tentou fazê-los parar, mas então Pirraça apareceu e encorajou-os a se baterem. Durante a briga, Dobby conseguiu bater em Monstro na boca com força suficiente para quebrar metade dos dentes dele. Além disso, Harry disse a Dobby e a Monstro que fossem espionar Draco Malfoy; mesmo assim, eles argumentaram: quando eles reapareceram para dar um relatório, Dobby ficou bravo com o fato de Monstro não ter informado que ele estava indo falar com Harry. Dobby não queria que parecesse que ele não ajudara. No entanto, Monstro mais tarde começou a respeitar Harry. É possível que, desde que Monstro tenha tido contato com os elfos da cozinha de Hogwarts, ele também teve contato com Dobby e seu ponto de vista tenha mudado comum. Dobby talvez não sabia sobre a mudança de Monstro antes de ser morto em 1998. Monstro parece com Dobby, mas mais irritado.

Elfos Domésticos da Cozinha de Hogwarts Editar

Dobby começou seu trabalho nas cozinhas de Hogwarts em 1994, um ano depois dele ser libertado por Harry Potter. Ele amava sua vida como um elfo livre, algo que os outros elfos domésticos que trabalhavam nas cozinhas não entendiam. Eles acreditavam que Dobby estava louco. Assim, ele não teve um relacionamento tão bom com seus colegas de trabalho, porque acreditavam que um elfo não deveria ter vida pessoal e sim trabalhar e servir seus mestres. No entanto, sua opinião sobre Dobby pode ter mudado durante seus últimos anos em Hogwarts. Durante a Batalha de Hogwarts, todos os elfos domésticos, com Monstro como líder, lutaram contra os Comensais da Morte, sem que ninguém ordenasse que o fizessem. Isso indica que eles aprenderam que um elfo pode ter uma opinião e que eles devem ter tantos direitos como os humanos. Infelizmente, Dobby já havia morrido.

Alvo Dumbledores Editar

"Dobby gosta muito do professor Dumbledore, senhor, e orgulha-se de manter seus segredos"
—Opinião do Dobby sobre Dumbledore[fnt]
600full-Albus-Dumbledore-the-prisoner-of-azkaban-photo

Alvo Dumbledore

Alvo Dumbledore, diretor de Hogwarts, foi considerado por muitas pessoas (incluindo Dobby) como o maior bruxo de todos os tempos. Dobby sempre admirou Dumbledore, porque ele era gentil com todos, até com os elfos domésticos e porque se opunha a Lorde Voldemort. Dumbledore conheceu Dobby em 1993, quando ele ainda era o servo da família Malfoy. Em 1994, Dobby pediu a Dumbledore um trabalho nas cozinhas de Hogwarts e o diretor lhe deu o emprego, oferecendo um salário muito maior que o esperado por Dobby e ganhando o respeito do elfo. Dobby gostava muito de Dumbledore e sabia que ele nunca o insultaria. Dumbledore morreu em 1997; Desconhece-se como Dobby reagiu ou se participou de seu funeral.

Aberforth Dumbledore Editar

AberforthInfobox

Aberforth Dumbledore

Ao longo de seu emprego em Hogwarts, Dobby tornou-se amigo íntimo de Aberforth Dumbledore e passou muito tempo na casa de Aberforth em Hogsmeade, indo e vindo da escola através de um túnel secreto. Como Aberforth era uma pessoa velha e mal-humorada, ele não tinha um bom relacionamento com muitas pessoas. No entanto, o próprio Aberforth afirmou que ele gostava de Dobby. Em 1998, Harry Potter e seus amigos foram capturados e presos na adega da Mansão Malfoy. Harry pediu ajuda enquanto olhava para um espelho de dois sentidos; Aberforth tinha o outro espelho. Ele enviou Dobby para resgatá-los; O elfo da casa fez isso, afirmando que "ele sempre estaria lá para Harry Potter", mas foi morto por Bellatrix Lestrange. Depois disso, Aberforth disse a Harry, Ron e Hermione que ele realmente estava arrependido de te-lo mandado pois gostava de Dobby.

Luna Lovegood Editar

"Muito obrigado, Dobby, por me resgatar. É tão injusto que você teve que morrer, quando você era tão bom e tão corajoso. Eu sempre me lembrarei do que você fez por nós. Espero que esteja feliz agora."
—Luna Lovegood no funeral de Dobby[fnt]

Em 1998, Dobby salvou Luna da Mansão Malfoy. Ela apareceu em seu funeral mais tarde. Ela parecia gostar de Dobby, chamando-o de "Senhor". Ele respondeu a esta frase dizendo que ele gostava muito dela.


Etimologia Editar

De acordo com o dicionario de Ingles de Oxford, "dobby" é uma palavra inglesa antiga para um duende benevolente que realizaria tarefas domésticas secretamente durante a noite, como os elfos em contos sobre os elfos.