Wikia

Harry Potter Wiki

Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts

Discussão0
584 pages em
Este wiki
250px-Hogwartscrest
Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts
Informações da Escola
Localização

Castelo de Hogwarts, Escócia, Grã-Bretanha

Lema

"Draco Dormiens Nunquam Titillandus"

Diretores
Residentes permanentes
Casas

Corvinal
Grifinória
Lufa-Lufa
Sonserina

A Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts, ou simplesmente Hogwarts, é um internato de magia para bruxos e bruxas com idades entre onze e dezessete anos. É o palco principal para os primeiros seis livros da série Harry Potter, de J. K. Rowling, cada livro equivalendo a um ano letivo. No volume derradeiro da série, Harry Potter e as Relíquias da Morte, no entanto, a maior parte da história se passa fora de Hogwarts, uma vez que os personagens principais, Harry Potter, Rony Weasley e Hermione Granger não atendem ao sétimo e último grau de ensino (embora Rowling tenha declarado que Hermione retorna à escola depois dos acontecimentos descritos em Harry Potter e as Relíquias da Morte para prestar os seus exames de Nível Incrivelmente Exaustivo em Magia). A batalha climática do livro e da série, no entanto, ocorre em Hogwarts.

LocalizaçãoEditar

Artigo principal: Castelo de Hogwarts
Dhogwarts

O Castelo de Hogwarts.

A Escola de Hogwarts é abrigada pelo Castelo de Hogwarts, um grande castelo localizado na Escócia. O castelo possui terrenos extensos cobertos por gramas arbustos com flores e hortas, um lago, uma floresta densa, várias estufas e um estádio de Quadribol. O castelo também abriga um corujal, que abriga todas as corujas de propriedade da escola e dos alunos. As três torres mais altas são a Torre de Astronomia, a Torre da Grifinória e a Torre da Corvinal, respectivamente. Há 142 lances de escada, que são conhecidas por se moverem[1], no castelo, que foi construído em enormes rochas sobre o lago. O castelo é conhecido pelas muitas mudanças que sofreu em sua estrutura ao passar dos anos, assim como se reconstruir depois da Batalha de Hogwarts. O brasão de Hogwarts mostra o animal símbolo de cada casa e as cores da mesma. São eles, em sentido horário do superior à esquerda: o leão da Grifinória, a cobra da Sonserina, a águia da Corvinal e o texugo da Lufa-Lufa. Algumas salas da escola tendem a se mover, assim como os degraus da Grande Escadaria. Alvo Dumbledore afirmou uma vez que não conhecia todos os segredos do castelo, já que o local testemunhou séculos de magia antiga. A escola tem uma quantidade considerável de feitiços e encantamentos ao seu redor para que não seja possível de se encontrar por um trouxa. Certas pessoas não podem ver a escola, eles veem apenas ruínas e vários sinais de aviso. Bruxas e bruxos não podem aparatar ou desaparatar em Hogwarts, exceto quando o diretor retira o encantamento[2]. A eletricidade e dispositivos eletrônicos não funcionam em Hogwarts. Os rádios, porém, são uma exceção. J. K. Rowling explica o fato dizendo que os rádios em Hogwarts não funcionam com eletricidade, e e sim por magia.

HistóriaEditar

FundaçãoEditar

Hogwarts foi fundada por volta de 990 d.C. por dois bruxos, Godric Gryffindor e Salazar Slytherin, e duas bruxas, Helga Hufflepuff e Rowena Ravenclaw. Cada um deles continha um aspecto de personalidade que queriam nos novos alunos. No entanto, pouco depois da escola ser fundada, Slytherin discutiu com os outros fundadores a respeito da pureza de sangue. Slytherin quis admitir apenas os alunos de puro sangue, enquanto os outros três fundadores descordaram. Slytherin deixou a escola logo depois de construir em segredo a Câmara Secreta. Quando seu verdadeiro herdeiro, o Herdeiro de Slytherin, voltasse à escola, ele ou ela seria capaz de abrir a Câmara e libertar o monstro que lá havia em função de purificar a escola de todos os alunos Nascidos-trouxas.

Primeiro Torneio TribruxoEditar

Cerca de três anos após a fundação da escola, o Torneio Tribruxo teve início entre as três mais prestigiadas escolas mágicas da Europa - a Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts, a Academia de Magia Beauxbatons e o Instituto Durmstrang. O torneio foi considerado a melhor maneira de bruxas e bruxos de diferentes nacionalidades se conhecerem e se socializarem. O torneiro continuou por seis séculos, até que o número de mortes ficou muito alto e o torneio sem continuação.

História recenteEditar

Ano letivo de 1942-1943Editar

223px-Teenagetomriddle

O jovem Tom Riddle em 1943.

A existência da escola foi ameaçada quando a Câmara Secreta foi aberta em 1942, quando Tom marvolo Riddle, o Herdeiro de Slytherin, abriu a Câmara em seu quinto ano. Quando uma garota foi morta, o Ministério da Magia ameaçou fechar a escola. Como Riddle passava suas féria em um orfanato trouxa, ele não quis que a escola fechasse, ele então acusou Rúbeo Hagrid e não foi culpado de seu crime por décadas. No entanto, em 1992, a Câmara foi reaberta, e no ano seguinte, a verdade foi revelada e Rúbeo Hagrid foi considerado inocente e Riddle culpado[3].

Ano letivo de 1991-1992Editar

's Stone

A Pedra Filosofal.

Artigo principal: ano letivo de 1991-1992

Em 1991, Harry Potter começou a frequentar a escola. Já famoso por ter sobrevivido a maldiçao da morte Lord Voldemort quando era ainda um bebê e dentro dele foi criada uma orcuxe acidentalmente pelo proprio lord, ele logo começou a descobrir o segredo sobre a Pedra Filosofal. Harry descobriu que a Pedra estava sendo escondida na escola e que o professor de Defesa Contra as Artes das Trevas, Quirino Quirrell, estava tentando pegar a Pedra para Lord Voldemort, que tinha possuído seu corpo. Harry, Rony e Hermione sofreram uma série de desafios no caminho das Câmaras Subterrâneas em uma tentativa de impedir que a Pedra fosse roubada por Severo Snape, que eles acreditavam estar tentando roubá-la. Eles só descobriram que era Quirrell quem tentava roubá-la quando Harry chegou na sala onde se encontrava o Espelho de Ojesed. Harry conseguiu retardar o professor a tempo de Dumbledore chegar e impedir Voldemort de pegar a Pedra, que usaria para ter vida eterna. Segundo o diretor, se não tivesse chegado a tempo, Harry poderia ter morrido[4].

Ano letivo de 1992-1993Editar

180px-Ginny and diary

Gina Weasley escrevendo no diário.

Artigo principal: ano letivo de 1992-1993

Em 1992, a Câmara foi reaberta por Gina Weasley sob a influência do diário escrito por Tom Riddle. O diário permitiu à lembrança de Riddle possuir Gina, deixando-o agir através dela para abrir a Câmara uma segunda vez. Entretanto, Harry Potter descobriu a verdade e destruiu o diário e o basilisco, trazendo assim o fim à estas tramas sombrias[5].

Ano letivo de 1993-1994Editar

Artigo principal: ano letivo de 1993-1994
200px-Siriusblack

Sirius Black preso em Hogwarts, antes de ser liberto por Harry e Hermione.

Em 1993, Sirius Black escapa de Azkaban. Black esteve em Azkaban por doze anos, condenado por matar doze trouxas e Pedro Pettigrew com apenas um feitiço. Ele também foi condenado por delatar Tiago e Lílian Potter a Voldemort. Tornou-se claro que Black estava atrás de Harry acreditando que sua morte traria Lord Voldemort de volta ao poder. Black entrou no castelo duas vezes, uma vez atacou o quadro da Mulher Gorda, a outra, chegou muito perto do rato de Rony Weasley, Perebas. Harry, Rony e Hermione encontram na Casa dos Gritos junto com Remo Lupin, que foi amigo de Black durante o tempo que estudavam em Hogwarts. Black revelou a verdade a eles. Ele era inocente, e fora Pedro Pettigrew que fizera tudo por que foi condenado. Para culpar Black, ele cortou um dos dedos e se transformou em sua forma animaga, um rato, e fugiu. Black tinha vindo a Hogwarts para matar Pettigrew, e agora que Lupin sabia que era verdade, ele também queria matar Pedro. Pettigrew, no entanto, escapa e volta para ajudar Voldemort ter de volta o poder. Harry e Hermione ajudaram Black a escapar em Bicuço, um hipogrifo, enquanto Rony se recuperava na ala hospitalar, e salvaram a vida de Sirius e de Bicuço, que ia ser executado naquele dia[6].

Harry Potter e a Ordem da Fênix

Ano letivo de 1995-1996Editar

Artigo principal: ano letivo de 1995-1996
250px-Dumbledore's Army

A Armada de Dumbledore.

Hogwarts foi ameaçada novamente quando o Ministério da Magia começou a implementar os "Decretos Educacionais" em 1995, como parte de uma conspiração para descreditar e arruinar Alvo Dumbledore. Dolores Umbridge, a nova professora de Defesa Contra as Artes das Trevas escolhida pelo Ministério, era o centro do plano> Com estes Decretos Educacionais, ela lentamente tomou o controle de Hogwarts e eventualmente substituiu Alvo Dumbledore como diretora. Mas foi através da Armada de Dumbledore que Umbridge foi afastada. Depois da Batalha do Departamento de Mistérios, o Ministério não teve escolha senão aceitar que Voldemort retornara e Umbridge foi removida de Hogwarts[7].

Ano letivo de 1996-1997Editar

Artigo principal: ano letivo de 1996-1997
280px-Death Eaters entered the Hogwarts Castle

Comensais da Morte entram em Hogwarts.

Em 1996, o Ministro Rufo Scrimgeour ordenou aos Aurores que protegessem Hogwarts. Em 1997, Hogwarts foi atacada por um grupo de Comensais da Morte. Severo Snape assassinou o então diretor Alvo Dumbledore. A Profª Minerva McGonagall tornou-se então a diretora da escola. Não havia certeza se Hogwarts continuaria aberta[8].

Ano letivo de 1997-1998Editar

Página principal: ano letivo de 1997-1998
188px-Snape Great Hall Headmaster

Severo Snape como diretor de Hogwarts, em 1998.

Com a tomada do Ministério por Voldemort em 1997, a educação em Hogwarts tornou-se obrigatória para todas as crianças bruxas. Novas solicitações, como a prova de pureza de sangue, foram requeridas. O Estudo dos Trouxas constituiu-se por ensinar como os trouxas eram nojentos e se tornou uma matéria obrigatória, enquanto isso, Defesa Contra as Artes das Trevas tornou-se apenas Artes das Trevas, que incluía ensinar aos alunos maldições ilegais. Severo Snape tornou-se o diretor da escola. Foi uma época de terror em que não se podia confiar em ninguém. Depois da Batalha de Hogwarts, no fim do ano letivo, a escola começou a se reestruturar[9].

1998 e alémEditar

248px-DHhogwarts

A Batalha de Hogwarts, o fim da Segunda Guerra Bruxa.

Em maio de 1998 ocorreu a Batalha de Hogwarts. A batalha terminou com muitas perdas de ambos os lados. Lord Voldemort encontrou seu fim. A paz foi restaurada e Minerva McGonagall retomou seu posto como diretora. Hogwarts sofreu muitos danos na batalha. Várias áreas do castelo e de seus arredores foram destruídos, e o estádio foi destruído com fogo. Baseado no que se sabe desde a Batalha de Hogwarts, a escola foi restaurada e ainda estava aberta em 2017; o sistema das casas permaneceu como era e Neville Longbottom se tornou o professor de Herbologia depois de se aposentar como Auror[10].

Cada andar Editar

  • Terrenos: Cabana do Hagrid, Campo de Quadribol, Floresta Proibida, Salgueiro Lutador, Portões de Hogwarts, cerca dos Hipogrifos, Estufas de Herbologia, Aula de Voo, Círculo de Pedra e Ponte Coberta.


  • Masmorras: Sala de Poções, Sala de Filch, Sala Comunal da Sonserina, sala onde estava guardado o Espelho de Ojesed.


  • Nível Térreo: Hall de Entrada, Salão Principal, Pátio Pavimentado, Passadeira e Arco de ouro e Salão de Duelos.


  • Primeiro Andar: Sala de História da Magia, Sala de Transfiguração, Ponte de Pedra, Pátio de Transfiguração, Entrada da Passadeira.


  • Segundo Andar: Sala de Feitiços, banheiro da Murta-Que-Geme e Entrada para a Câmara Secreta, localizada na pia do banheiro da Murta.



  • Quarto Andar Lá não existem salas e sim um extenso corredor cheio de quadro nas paredes, inclusive foi num deles que a Dama Gorda foi vista correndo há algum tempo atrás. Existe lá uma passagem secreta de Hogwarts para Hogsmeade, mas hoje está totalmente bloqueada. 


  • Quinto Andar: Banheiro dos Monitores, Topo da Torre do Relógio, e Sala de Estudo dos Trouxas.


  • Sexto Andar: Sala de Aritmancia, Sala de Runas Antigas e a Sala Comunal da Corvinal.


  • Sétimo Andar: Sala Comunal da Grifinória, Entrada para o gabinete do Diretor, Sala Precisa, Sala de Adivinhação, Torre de Astronomia.

Hino Editar

  


Hogwarts

Hogwarts, Hogwarts, ó querida Hogwarts,

Venha nos ensinar,

Quer sejamos velhos e calvos,

Quer moços de pernas raladas,

Temos as cabeças precisadas,

De ideias interessantes,

Pois estão ocas e cheias de ar,

Moscas mortas e fios de cordão,

Nos ensine o que vale a pena,

Faça lembrar o que já esquecemos,

Faça o melhor, faremos o resto,

Estudaremos até o cérebro desmanchar.

Disciplinas Editar

Avaliações Editar

Arquivo:Kings Cross Platform 9,75.jpg

As avaliações acontecem todo o final de ano letivo, mas no quinto e sétimo ano, exames importantes são aplicados, e estes decidirão o futuro dos estudantes. São os N.O.M.s (N.P.F.s em Portugal) e os N.I.E.M.s (E.F.B.E.s em Portugal)

Cada profissão exige diferentes N.O.M.s e N.I.E.M.s, por isso esses exames são importantes para o futuro.

N.O.M.'s / N.P.F.s Editar

Níveis Ordinários da Magia (Brasil) / Níveis Puxados de Feitiçaria (Portugal) (no original, Ordinary Wizarding Levels Examinations - OWLs, que, em inglês quer dizer Coruja) são os exames que os estudantes de Hogwarts realizam ao final do quinto ano. Os alunos escolhem, além das matérias obrigatórias (Poções, Defesa Contra as Artes das Trevas, Herbologia, Transfiguração, Feitiços, Astronomia e História da Magia), algumas que eles mais gostam ou tem facilidade. Para cada disciplina em que obtêm aprovação o aluno recebe um N.O.M., que serve como indicativo das suas inclinações pessoais e das matérias que estudará para prestar os N.I.E.M.s (EFBEs em Portugal)(veja abaixo).


N.I.E.M's / E.F.B.E.s Editar

Níveis Incrivelmente Exaustivos de Magia (Brasil) / Exames de Feitiçaria Barbaramente Extenuantes (Portugal) (no original, Nastily Exhausting Wizarding Test - NEWTs, que, em inglês, quer dizer Salamandra) são os exames finais que os estudantes de Hogwarts realizam ao final do sétimo ano. Os alunos escolhem, dentre as matérias em que foram aprovados nos N.O.M.'s, que provas prestarão nos N.I.E.M's. Para cada disciplina em que obtêm aprovação o aluno recebe um N.I.E.M., que serve como indicativo das suas inclinações pessoais e aptidões, servindo como critério para admissão num trabalho, quando termina a escola.


É interessante comentar que estes dois exames parecem ter relação com o Sistema Educacional Britânico. Os N.O.M's' seriam as provas finais do Key Stage 3, e os N.I.E.M.'s equivaleriam ao GCSE (General Certificate of Secondary Education).


As notas dos alunos seguem essa tabela. É válida para ambos os exames, N.O.M.'s e N.I.E.M's


As notas usadas para a avaliação dos N.O.M.'s e N.I.E.M.'s são:

    

Brasil

Notas de Aprovação Notas de Reprovação
OÓtimo PPassável
E. E.Excede Expectativas DDeplorável
AAceitável TTrasgo
    

Portugal

Notas de Aprovação Notas de Reprovação
BBrilhante FFraco
EExcede as Expectativas HHorrível
AAceitável TTroll


Os Fundadores e as Casas de Hogwarts Editar

Arquivo:Gloucester Cathedral in 1828. engraved by J.LeKeux after a picture by W.H.Bartlett.jpg

Hogwarts, sua história e suas casas têm destaque importante em todos os livros da série. Diz-se que foi fundada há mais ou menos 800 anos. Veja seus fundadores e que casas compõe a escola e suas respectivas qualidades prezadas.

Sobre os Fundadores Editar

Hogwarts foi fundada por quatro bruxos, os mais poderosos da época, e cada um desses bruxos fundou uma Casa, onde admitiria somente aquele que tivesse certas qualidades prezadas por cada um. São Fundadores os seguintes bruxos:

Sobre as CasasEditar

As Casas de Hogwarts funcionam como se fossem a família de cada estudante. Seus acertos, seja por respostas corretas nas aulas, seja por bons atos, lhes rendem pontos. Já seus erros nas aulas ou transgressões às regras fazem com que percam pontos. No fim do ano a Casa com mais pontos ganha a Taça das Casas.

Os quatro fundadores de Hogwarts fundaram também suas casas, onde só admitiam aqueles com as qualidades que prezavam. As casas e seus respectivos fundadores são:


  • Grifinória (Gryffindor): fundada por Godric Gryffindor, que prezava a coragem e o passado marcado por nobres feitos. Suas cores são vermelho e dourado e seu animal símbolo é um leão, apesar do nome original da casa, Gryffindor indicar um grifo (supostamente, o nome Gryffindor vem da junção das palavras "griffin", grifo em inglês, e "d'or", que significa 'de ouro' em diversas línguas latinas).


  • Corvinal (Ravenclaw): fundada por Rowena Ravenclaw, que prezava a sagacidade acima de tudo. Suas cores são azul e bronze e o animal símbolo é a águia, apesar de o nome Ravenclaw conter a palavra corvo (raven). Uma característica muito notada nos integrantes da casa Corvinal, mas que não é dita como uma característica específica da casa nos livros, é a beleza, quebrando o estereótipo de que "beleza e inteligência não se misturam".


  • Sonserina (Slytherin): fundada por Salazar Slytherin, que era astuto, qualidade que apreciava em seus educandos. A parte majoritária dos bruxos das trevas pertenceu à Sonserina, incluindo Voldemort, o que não quer dizer que a todos os membros falte o caráter. Salazar Slytherin também só aceitava alunos de ancestralidade bruxa, ou seja, puros-sangue, embora essa não seja uma regra, visto que Voldemort e Snape eram mestiços. Além disso, J.K. Rowling planejou criar uma personagem sonserina chamada Mafalda que seria nascida-trouxa, mas voltou atrás, criando a personagem Rita Skeeter, que teria a mesma serventia de Mafalda (trazer informações aos personagens principais). Suas cores são verde e prata, e o animal símbolo, a serpente, já que Slytherin era capaz de se comunicar com as cobras (habilidade denominada "ofidioglossia" no Brasil e "serpentês" em Portugal).


  • Lufa-Lufa (Hufflepuff): fundada por Helga Hufflepuff, que disse que aceitaria a todos e ensinaria o que pudesse. Helga era uma mulher leal, honesta e aplicada, e valorizava essas qualidades em seus alunos. Além disso, seus alunos são justos e generosos. Suas cores são dourado e preto, e seu animal símbolo, o texugo. Muitos alunos de Hogwarts, especialmente os da Casa Sonserina, não gostam muito desta casa por considerarem seus membros como sendo "babacas" ou "tolos".


Alunos Editar

Predefinição:Artigo principal


Quando uma criança com poderes mágicos nasce, uma pena mágica localizada dentro do Castelo de Hogwarts escreve o seu nome em um grande livro. Todos os anos, o diretor ou diretora de Hogwarts olha esse livro e manda corujas para todas as crianças que farão 11 anos, avisando que elas têm uma vaga em Hogwarts.[11]


Outras Escolas Editar

Há algumas outras escolas de magia mencionadas em Harry Potter e o Cálice de Fogo: Beauxbatons, localizada na França; Durmstrang, localizada em algum lugar no extremo norte da Suécia ou da Noruega. Essas duas escolas assumem um papel importante no quarto livro, já que são as duas outras escolas europeias mais famosas e juntas, Hogwarts, Beauxbatons e Durmstrang concorrem pela taça do Torneio Tribruxo.


Duas outras instituições de ensino são brevemente citadas no quarto livro, sem que acompanhem outra informação além do nome: O Instituto das Bruxas de Salem, presumivelmente nos Estados Unidos. Outra menção é de uma estudante brasileira, o que implica a possível existência de uma escola no Brasil, mas J.K. Rowling nunca se pronunciou sobre isso.

Proteção Editar

O Castelo de Hogwarts, bem como toda a propriedade, é protegido por encantamentos. É impossível, por exemplo, aparatar no terreno. (Aparatar é o nome que se dá, na série, para desaparecer e reaparecer em outro lugar, um teletransporte por exemplo.) No sexto livro, entretanto, uma permissão especial é concedida por Dumbledore para que os alunos pudessem aprender a aparatar no Salão Principal.


Outra proteção é talvez menos aparente, mas o Salgueiro Lutador de certa forma guarda uma entrada. No terceiro ano de Harry, Dementadores ficam postados às portas do castelo, sendo dispensados ao fim do ano. Precauções antitrouxas, ou seja, pessoas não-mágicas, também são tomadas: se um trouxa olhar, só o que vai ver é uma velha ruína embolorada com um letreiro na entrada PERIGO, NÃO ENTRE, ARRISCADO. Isso sem contar as proteções naturais, como um relevo montanhoso em volta, um lago e uma floresta perigosa. O terreno de Hogwarts aparentemente é não-mapeável, ou seja, assim como as escolas de Beauxbatons e Durmstrang, a escola foi enfeitiçada para tornar-se impossível de localizar em mapas, explicação encontrada no quarto livro Harry Potter e o Cálice de Fogo.


Portanto, Hogwarts é um local seguro, juntando-se fatores mágicos e não-mágicos.


OBS: Também é possível lançar um feitiço antitrouxa em um lugar/propriedade/construção. Se um trouxa for a esse lugar, irá se lembrar de um compromisso urgente e abandonará o lugar.


No último livro, os professores de Hogwarts usam as estátuas para proteger o castelo dos Comensais da Morte.


Draco Dormiens Nunquam Titillandus Editar

Draco Dormiens Nunquam Titillandus é o lema de Hogwarts. Assim como vários elementos da série, a expressão vem do latim arcaico e significa em português "Nunca faça cócegas em um dragão adormecido". A frase aparece no hino de Hogwarts e é usada pelo diretor Dumbledore.


Livros-texto Editar

Predefinição:Artigo principal


Esses são alguns livros utilizados pelo alunos de Hogwarts. A maioria deles são recomendados pelos professores de cada matéria, como Herbologia, Defesa Contra as Artes das Trevas, Transfiguração, Runas Antigas e etc. Outros são encontrados pelos alunos das quatro casas na biblioteca de Hogwarts.


  • Como Dominar um Espírito Agourento de Gilderoy Lockhart
  • Como se Divertir com Vampiros de Gilderoy Lockhart
  • Férias com Bruxas Malvadas de Gilderoy Lockhart
  • Viagens com Trasgos de Gilderoy Lockhart
  • Excursões com Vampiros de Gilderoy Lockhart
  • Passeios com Lobisomens de Gilderoy Lockhart
  • Um Ano com o Yeti de Gilderoy Lockhart
  • Teoria da Magia de Adalberto Waffling
  • Transfiguração para Iniciantes e Curso Médio de Emerico Switch
  • Mil Ervas e Fungos Mágicos de Filida Spore
  • Bebidas e Poções Mágicas de Arsênio Jigger
  • As Forças das Trevas: Um Guia de Autoproteção de Quintino Trimble
  • Esclarecendo o Futuro de Cassandra Vablastsky
  • Pragas e Contrapragas de Vindicto Viridiano
  • Livro Padrão de Feitiços (1ª até 7ª Série) de Miranda Goshawk
  • Guia de Transfiguração para Iniciantes de Emerico Switch

Mas nas horas vagas alunos estudiosos como Hermione certamente adorariam ler "Hogwarts uma História".

Merece também menção o livro Contos de Beedle, o Bardo de Beedle, o Bardo, espécie de contos infantis para bruxos. O livro foi publicado pela própria J.K. Rowling - com o pseudônimo de Beedle, o Bardo e comentários de Dumbledore. Também devem ser lembrados os livros Animais Fantásticos e onde habitam também escrito por J. K. Rowling e com comentários de Harry Potter e Rony Weasley e Quadribol Através dos Séculos, onde se fala tudo sobre o esporte dos bruxos e é citado nos livros.

Atrás das cenasEditar

  • Hogwarts foi votada como a 36ª melhor instituição de ensino escocesa em uma lista online de 2008, superando a Loretto School, localizada em Edimburgo. Segundo um dos diretores da Listagem da Rede de Escolas Independentes, a escola fictícia foi adicionada ao ranking apenas como "uma brincadeira", e depois esteve disponível ao voto.

Notas e referênciasEditar

Mais da comunidade Wikia

Wiki aleatória