FANDOM


"Resumindo, você está protegido por sua capacidade de amar! A única proteção eficaz contra a fascinação por um poder como o de Voldemort! Apesar de todas as tentações que você suportou, de todo o sofrimento, o seu coração permanece puro, tão puro quanto era aos onze anos, quando você se mirou no espelho que refletia o maior desejo de seu coração, e ele lhe mostrou apenas o caminho para frustrar Lord Voldemort em vez de imortalidade ou riqueza"."
Alvo Dumbledore para Harry Potter[fnt]

Harry Tiago Potter (31 de julho de 1980, Godric's Hollow, Grã-Bretanha) é um bruxo mestiço, filho único de Tiago Potter e Lílian Potter (nascida Evans), é um dos bruxos mais famosos dos tempos modernos. Ele foi um dos estudantes mais famosos na Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts do seu tempo. Ele foi o único sobrevivente da Maldição da Morte, lançada por Lord Voldemort, que tentou matar ele quando bebê, o que causou sua primeira derrota e o fim da Primeira Guerra Bruxa, assim como deixando Harry órfão. Este foi levado para viver com os seus parentes trouxas, os Dursley, os únicos familiares de Harry ainda vivos.

Com onze anos, Harry soube através de Rúbeo Hagrid, o guardião das Chaves e das Terras de Hogwarts, que ele era um bruxo. Ele começou então a frequentar a Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts onde, por meio do chapéu seletor, foi posto na Grifinória. Na escola, Harry tornou-se melhor amigo de Rony Weasley e Hermione Granger. Ele tornou-se o mais novo Apanhador do último século, e eventualmente o capitão de Quadribol da sua equipe, a equipe de Quadribol da Grifinória, ganhando duas Taças de Quadribol como parte da equipe.[12] Ele tornou-se ainda mais conhecido nos seus primeiros anos por proteger a Pedra Filosofal de Voldemort e por ter salvado Gina Weasley da Câmara Secreta. No seu quarto ano, Harry ganhou o Torneio Tribruxo, embora a competição tenha terminado tragicamente com a morte de Cedrico Diggory e o regresso de Lord Voldemort. No ano seguinte, Harry fundou, com relutância, a Armada de Dumbledore e lutou na Batalha do Departamento de Mistérios, durante a qual ele perdeu o seu padrinho, que era uma figura paterna para ele.

Harry desempenhou um papel significativo em muitas outras batalhas da Segunda Guerra Bruxa e caçou e destruiu as Horcruxes de Voldemort com Hermione Granger e Rony Weasley. Durante a Batalha de Hogwarts, ele pessoalmente testemunhou as mortes de Severo Snape e Fred Weasley, e descobriu que Remo Lupin, Ninfadora Tonks, Colin Creevey, e muitos outros também haviam morrido. Ele encontrou Voldemort e sacrificou-se, sabendo que era isso que Dumbledore havia planejado. Em uma espécie de limbo, Alvo Dumbledore deu a Harry conselhos; ele acordou e duelou com Voldemort uma última vez, e o derrotou

Depois da guerra, Harry se tornou um Auror e se casou com a irmã (a única menina e caçula) de seu melhor amigo Rony, Gina Weasley, com quem ele teve três filhos: Tiago Sirius, Alvo Severo, e Lílian Luna. Harry também foi nomeado padrinho de Teddy Remo Lupin. Ele sentiu os efeitos da Maldição Cruciatus e da Maldição Imperius várias vezes. Ele também foi atingido por uma Maldição da Morte duas vezes, mas sobreviveu. Harry é também notável por ser o único Senhor da Morte conhecido, tendo unido as Relíquias da Morte.

BiografiaEditar

Linhagem familiarEditar

"Ora, sua mãe e seu pai eram os melhores bruxos que eu já conheci. Primeiros alunos em Hogwarts no seu tempo!"
Rúbeo Hagrid falando sobre os pais de Harry[fnt]

Os Potter foram uma família sangue puro antiga. Os Potter descendem da família Peverell, uma antiga linhagem bruxa, por Ignoto Peverell, que passou a Capa da Invisibilidades para os seus descendentes. Os Gaunt, descendentes de Salazar Slytherin, também descendem dos Peverell, pelo irmão de Ignoto, Cadmo, que passou a Pedra da Ressurreição como uma relíquia de família no anel de Servolo Gaunt, tornando Harry e Tom Riddle parentes muito distantes.

É também provável que Harry era distantemente aparentado, pelo lado do pai, aos Black, Malfoy, Weasley, e aos Longbottom[13], e quase todos as outras família de sangue puro, tornando-o distantemente aparentado a vários outros bruxos e bruxas, incluindo Belatriz Lestrange, Sirius Black, Ninfadora Tonks, e até sua própria futura esposa Gina Weasley, embora o grau de ligação não é conhecido.

Os parentes maternos de Harry são as famílias trouxas Evans e Dursley.

InfânciaEditar

"Ele vai ser famoso, uma lenda. Eu não me surpreenderia se o dia de hoje ficasse conhecido no futuro como o dia de Harry Potter. Vão escrever livros sobre Harry. Todas as crianças em nosso mundo vão conhecer o nome dele!"
—Minerva McGonagall discutindo o futuro de Harry Potter no mundo bruxo.
Harrypotter

Harry com um ano de idade.

Harry Tiago Potter nasceu em 31 de julho de 1980, de Tiago e Lílian Potter, membros da primeira Ordem da Fênix na época da Primeira Guerra Bruxa, apenas algumas horas depois de Neville Longbottom, que viria a ser seu colega de classe. Seus pais viviam na clandestinidade desde 1979, quando descobriram que Lílian estava grávida. Quando Harry nasceu, Lílian realizou um batismo; foi discreto e rápido, apenas ela, Tiago, Harry e Sirius como padrinho. Harry viveu sua primeira infância na casa dos pais em Godric's Hollow, no oeste da Inglaterra.

No primeiro aniversário de Harry, Sirius o deu uma vassoura de brinquedo. Na carta de Lílian para Sirius, ela menciona que este foi o presente favorito de Harry e que ele quebrou um vaso horrível que Petúnia a dera. Lílian e Tiago também fizeram um discreto chá de aniversário, convidando apenas Batilda Bagshot. Os Potter também tinham um gato, mas não se sabe o que aconteceu com ele após o ataque de Voldemort.

Para mantê-los a salvo do Lorde das Trevas, que os marcou para morrer depois de ouvir uma profecia que previa a sua queda nas mãos de um menino nascido no fim de julho, Alvo Dumbledore sugeriu que estes usassem o Feitiço Fidelius. Os Potter queriam que Sirius Black fosse o Fiel do Segredo, mas, seguindo o conselho dele próprio, transferiram esse papel para Pedro Pettigrew, achando que levantariam menos suspeitas. Por um terrível infortúnio, Pettigrew era um espião de Voldemort, e traiu os Potter, delatando-os para seu senhor. Na noite do dia 31 de outubro de 1981, Voldemort foi à casa dos Potter para matá-los. Matou primeiro Tiago, que tentou distraí-lo; mas, infelizmente, não tinha a varinha consigo, e foi morto imediatamente. O Lorde das Trevas então avançou para Lílian, que morreu tentando proteger o filho. Seu sacrifício impediu que a Maldição da Morte funcionasse em Harry, pois seu amor por ele era tamanho que se tornou uma barreira que protegia o filho. Quando Voldemort tentou matá-lo, a maldição ricocheteou, e, ao invés de atingir Harry, atingiu Voldemort, que perdeu todos os seus poderes e sua forma física foi destruída.

Voldemort só se salvou da morte graças às cinco Horcruxes que havia feito até aquele ponto: seu diário, o anel de Servolo, o medalhão de Slytherin, a taça de Hufflepuff e o diadema de Ravenclaw. Incluía-se também o próprio Harry, já que uma parte da instável alma de Voldemort prendeu-se a ele, dando-o algumas habilidades, como a ofidioglossia. Esse acontecimento transformou Harry na única pessoa que sobrevivera à Maldição da Morte, rendendo-lhe o título de "O Menino que Sobreviveu". O feitiço falho deixou uma cicatriz em forma de raio em sua testa, marcando-o como um igual de Voldemort. A cicatriz seria uma benção e uma maldição nos anos seguintes, pois abrira uma ligação telepática entre as mentes de Harry e de Voldemort, dando ao menino uma certa consciência dos pensamentos do inimigo.

Rúbeo Hagrid resgatou Harry da casa parcialmente destruída, e recebera ordens bem específicas de Dumbledore de levá-lo aos tios. Quando saiu, encontrou-se com Sirius, padrinho de Harry, que lhe pediu que o entregasse o bebê. Hagrid, porém, recusou-se, afirmando que tinha ordens diretas de Dumbledore para levá-lo aos parentes. Relutante, Sirius deu a Hagrid sua moto voadora para que ele pudesse levar Harry à Rua dos Alfeneiros e saiu para encontrar com Pettigrew, que posteriormente fingiu sua morte para culpá-lo por ela e pelo assassinato de doze trouxas.

Hagrid entregou Harry a Dumbledore na noite do dia 1 de novembro. Dumbledore deixou uma carta para os Dursley, explicando a situação, mas eles nunca a entregaram para Harry. Ao invés disso, fizeram o sobrinho passar a próxima década numa situação miserável, sem saber coisa alguma sobre o mundo bruxo.

Godric flash

A casa dos Potter no Halloween de 1981.

"A Harry Potter — O Menino que Sobreviveu."
—Bruxos brindam a Harry Potter depois da primeira queda de Lord Voldemort.[fnt]

Vida na Rua dos AlfeneirosEditar

"Juramos quando o aceitamos que poríamos um fim nessa bobagem - disse tio Válter -, juramos que erradicaríamos isso nele. Bruxo, francamente!"
Válter Dursley se recusando a aceitar o fato de Harry ainda ser um bruxo[fnt]
640px-BabyHarryLeftAtPrivetDrive

Harry sendo deixado no batente da rua dos Alfeneiros, nº 4.

Harry começa a morar com os Dursley, e segundo o mesmo, morar naquela casa era a pior coisa no mundo. Como os tios de Harry eram trouxas, não possuíam qualquer entendimento de magia, e embora conhecessem a linhagem dele, não queriam ter nada a ver com ela. Os Dursley orgulhosamente se consideravam uma família "normal" e desprezavam qualquer coisa fora dos padrões da normalidade. Eles mentiram para Harry sobre a morte de seus pais, afirmando que eles haviam morrido em um acidente de carro. Diziam também que a cicatriz em forma de raio na testa de Harry (que era fruto da Maldição da Morte que falhou, que ele podia se lembrar vagamente em forma de um jorro de luz verde e uma risada alta e fria se 'forçasse sua memória'.) existia devido ao mesmo acidente. Ele tentou entender o que era e se vinha realmente do acidente, mas não conseguia, já que Válter e Petúnia o proibiam de fazer quaisquer perguntas, principalmente aquelas relacionadas aos seus pais. Além disso, os tios de Harry se recusavam a ter fotos de Lílian e Tiago na casa, e tentavam ao máximo evitar o assunto.

Eles repreendiam Harry por sua magia, que era esporádica, mas evidente. Eles desencorajavam fortemente qualquer tipo de imaginação. Os Dursley também abusavam mental e verbalmente de Harry (às vezes privando-o de comer) sempre que algo "estranho" ocorria. O modo como eles tratavam o sobrinho beirava a negligência, mas não chegou a ser reportado às autoridades. Em sua juventude, Harry podia fazer coisas estranhas acontecerem sem entender o porquê, e ninguém o disse que era bruxo. Uma vez, Petúnia raspou todo o bagunçado cabelo do menino, deixando-o quase completamente careca exceto por uma franja para esconder sua cicatriz, e todo o cabelo cresceu de volta na manhã seguinte, tão bagunçado quando antes. O garoto foi punido, mesmo não tendo feito nada. Outra vez, Dédalo Diggle curvou-se para ele numa loja, e Petúnia furiosamente o interrogou sobre como ele conhecia o homem.

Harry cupboard under the stairs

O armário embaixo da escada, o quarto de Harry durante dez anos.

Os Dursley mimavam seu filho Duda Dursley, e quase não prestavam atenção em Harry, sendo a pouca atenção negativa. Todas as suas roupas eram velhas, herdadas de Duda e muito largas para ele. Ele era obrigado a dormir no armário debaixo da escada, enquanto o primo tinha dois quartos (um para dormir e outro para guardar seus brinquedos). Eles faziam Harry fazer tarefas domésticas para eles, como fazer a comida. Duda maltratava o primo, e seus pais levavam ele e deu amigo Pedro Polkiss a lugares divertidos em todos os aniversários do filho, enquanto tudo o que Harry ganhava de aniversário eram meias velhas do tio.

Os Dursley escondiam a existência de Harry, não possuindo fotos dele na casa. Entre as poucas pessoas que sabiam dele estavam a amiga de Petúnia Ivone e a irmã de Válter Guida, que o menino era obrigado a reconhecê-la como tia apesar de não terem parentesco. Ao contrário do irmão, Guida demonstrava um forte desafeto pelo garoto quando visitava a Rua dos Alfeneiros. Exemplos disso são o aniversário de cinco anos de Duda, no qual a tia bateu em Harry para impedi-lo de ganhar de Duda em uma partida; feriados como o Natal, em que ela deu um robô computadorizado para o sobrinho e uma caixa de biscoitos de cachorro para Harry; e o décimo aniversário de Duda, quando Harry acidentalmente pisou na pata de seu cachorro Estripador, que o perseguiu até o jardim e o fez subir uma árvore, e Guida não fez Estripador parar até a meia-noite daquele dia.

Viver na casa dos Dursley, porém, era um mal necessário, pois, vivendo com a única parente viva de Lílian, a proteção que ela o deu na noite de sua morte persistiria. Enquanto ele pudesse encontrar ali um lar, ele não poderia ser ferido. Porém, a proteção se romperia quando ele completasse dezessete anos ou quando a casa dos Dursley não fosse mais seu lar.

Sem que Harry soubesse, uma de suas vizinhas, Arabela Figg, era um Aborto. Infelizmente para ele, para manter uma boa imagem com os Dursley, ela foi forçada por Dumbledore a ser extremamente chata com o garoto sempre que tinha que tomar conta dele, já que os Dursley nunca o deixariam ficar com ela se soubessem que ele estava se divertindo, uma possibilidade que os enfurecia. Harry descobria a conexão dela com o mundo mágico no verão antes de seu quinto ano na escola, enquanto ela o vigiava, cumprindo sua função de informar a Ordem da Fênix sobre seu bem-estar.

640px-Harry Potter in the cupboard under the stairs

Harry brincando com os soldadinhos de brinquedo no armário debaixo da escada.

No dia 23 de junho de 1991, aniversário de onze anos de Duda, os Dursley foram ao zoológico com ele e seu amigo Pedro Polkiss. Infelizmente para eles, tiveram que levar Harry junto, já que a Sra. Figg havia quebrado a perna e eles não tinham onde deixá-lo e tampouco cogitavam deixar que ele ficasse sozinho em casa. No zoológico, Harry falou com uma jiboia brasileira e acidentalmente fez o vidro que a prendia sumir, assustando Duda. Ele usou a ofidioglossia com a cobra, que o agradeceu. Em casa, os enraivecidos Dursley o confinaram em seu armário.

Escola Primária St. GrogoryEditar

"Na escola, Harry não tinha ninguém. Todos sabiam que a turma de Duda odiava aquele estranho Harry Potter com suas roupas velhas e folgadas e os óculos remendados, e ninguém gostava de contrariar a turma do Duda."
—A razão de Harry não ter amigos na escola[fnt]
HP1-0270

Harry antes de entrar para Hogwarts

Harry frequentou a Escola Primária St. Grogory, uma escola trouxa, com Duda. Ele não tinha nenhum amigo, já que todos os alunos tinham medo da turma de Duda, que o odiava graças a ele. Os amigos de Duda até mesmo tinham uma brincadeira que consistia em perseguir Harry. Embora fosse bom em esportes, era sempre o último escolhido para um time; provavelmente porque ninguém queria admitir a Duda que gostavam de Harry e não porque este fosse ruim. Harry conseguiu notas, se não boas, decentes. Uma vez, ele fez a peruca de uma professora ficar azul acidentalmente, em outra, ele aparatou no terraço da escola enquanto fugia da turma de Duda. Se Harry não tivesse ido para a Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts, ele teria frequentado uma escola secundária trouxa.

Descoberta de ser um bruxoEditar

"Você é um bruxo, Harry. E vai ser um bruxo de primeira assim que tiver treinado um pouco."
Rúbeo Hagrid encontrando Harry pela primeira vez[fnt]
Hogwarts letter

Harry finalmente recebe sua carta de aceitação de Hogwarts

Harry não tivera nenhuma festa de aniversário até completar onze anos, o mesmo dia em que descobriu a verdade sobre quem era. Na semana do aniversário de Harry, centenas de cartas começaram a chegar na casa dos Dursley, endereçadas ao garoto e vindas de um local chamado Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts. Quando os Dursley viram que a carta estava destinada ao "armário debaixo das cartas" entraram em pânico com o pensamento de que seus maus tratos a Harry estavam sendo observados, e o transferiram para o segundo quarto de Duda, com medo de serem denunciados por abuso. Porém, as cartas continuaram a chegar, agora endereçadas ao "menor quarto".

Quando Válter viu a carta pela primeira vez, teve medo de que os bruxos estivessem tentando contatar Harry. Por isso, tentou inutilmente destruir as próximas cartas, para que Harry não pudesse lê-las. Contudo, as cartas continuaram chegando em quantidades cada vez maiores, até que dúzias delas atravessavam as janelas, portas e a lareira, e os Dursley não viam outra alternativa senão fugir delas. Mais uma vez, não foi o suficiente para barrar as corujas que continuavam chegando com cartas, e, no dia 30 de julho de 1991, desesperados, os Dursley fugiram para uma cabana numa pedregosa ilha no meio do oceano.

Harry birthday

O bolo de aniversário de Hagrid para Harry

À meia-noite do dia 31 de julho, aniversário de Harry, Rúbeo Hagrid apareceu pessoalmente para descobrir porque ele não havia recebido sua carta. Ele ficou furioso quando descobriu tudo o que os Dursley fizeram com Harry, e, apesar dos protestos de Válter, contou a Harry que ele era um bruxo, como seus pais tinham morrido, que Dumbledore o havia mandado tirá-lo da casa destruída de seus pais, e que ele seria enviado à Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts.

Essa foi a primeira comemoração de aniversário de Harry, e Hagrid o deu um bolo de aniversário feito por ele, e mais tarde, uma coruja-das-neves, a qual o menino deu o nome de Edwiges, um nome que encontrou em seu livro de História da Magia. Hagrid levou o garoto ao Caldeirão Furado, onde ele percebeu que era famoso. Ele encontrou com Quirino Quirrell, seu futuro professor de Defesa Contra as Artes das Trevas; o estalajadeiro Tom, uma bruxa chamada Dóris Crockford; e Dédalo Diggle (o homem que curvara-se para Harry anos antes). Hagrid então o levou para o Beco Diagonal, onde ele aprendeu mais sobre sua fama no mundo mágico e que seus pais lhe deixaram uma pequena fortuna em um cofre no Gringotes, o banco bruxo.

00Wand shopPM

Harry na loja do Olivaras comprando sua varinha

Harry comprou sua primeira varinha naquele dia na loja de Olivaras. Ele testou várias até escolher a que queria, uma varinha de azevinho e pena de fênix, vinte e oito centímetros, boa e maleável. Mais tarde, descobre-se que a pena viera da fênix de Dumbledore, Fawkes, e que a varinha possuía uma gêmea, ou seja, outra com uma pena da mesma fênix, feita de teixo. A gêmea fora escolhida por Tom Riddle muito tempo atrás, que a utilizou para matar os pais de Harry. As duas varinhas possuíam uma conexão bem única, que as impediria de duelar uma contra a outra anos depois.

Anos em Hogwarts (1991-1997)Editar

Primeiro anoEditar

Dumbledore: "Harry, você sabe por que o Prof. Quirrell não suportou que você o tocasse? Foi por causa de sua mãe. Ela se sacrificou por você. E uma atitude como essa deixa uma marca... É uma marca que não pode ser vista. Ela está entranhada em você."
Harry: "Que marca é?"
Dumbledore: "Amor, Harry. Amor."
Alvo Dumbledore conversando com Harry[fnt]

Harry foi guiado pelo destino no dia 1 de setembro, quando os Dursley o deixaram na Estação King's Cross. Válter o ajudou a levar suas coisas à plataforma e saiu rindo, dizendo que a Plataforma Nove e Meia (ou Nove e Três Quartos, no filme) não tinha sido construída ainda, e deixou-o sozinho. Com apenas dez minutos restantes até o embarque, que era às onze da manhã, Harry entrou em pânico, sem saber onde estava a plataforma, até que entreouviu uma família de ruivos reclamando da estação cheia de trouxas, e notou que eles possuíam uma corujas entre seus pertences.

Harry viu garotos mais velhos atravessarem magicamente a parede entre as plataformas nove e dez. Nervoso, o garoto os interrompeu e foi apresentado ao filho mais novo Ronald Weasley ou simplesmente Rony, que também começava seu primeiro ano. Molly (mãe de Rony) gentilmente ensinou Harry a passar pela parede, e o garoto correu até ela, vendo o Expresso de Hogwarts pela primeira vez. Como quase todos os compartimentos estavam cheios, ele foi para um no fim do trem, e com ajuda da família de Rony, conseguiu embarcar.

Enquanto ajudavam, os gêmeos ruivos notaram a cicatriz na testa dele e o reconheceram como Harry Potter. Enquanto Harry se acomodava no compartimento, os irmãos Fred Weasley e Jorge Weasley reportaram sua descoberta à família, para o fascínio da caçula Gina e de seu irmão mais velho Percy, que era Monitor. Após o embarque, o trem subitamente partiu e Rony perguntou a Harry se poderia sentar com ele, que aceitou. Rony perguntou ao menino sobre sua cicatriz, que lhe mostrou, e então perguntou a Rony se toda a família dele era bruxa, que respondeu afirmativamente, à exceção de seu primo de segundo grau, que era contador. Quando uma funcionária passou vendendo lanches, Harry comprou vários doces para dividir com o amigo.

Neville Longbottom então apareceu procurando por seu sapo Trevo, e quando Rony estava tentando fazer um feitiço para mudar a cor de seu rato Perebas, Hermione Granger apareceu procurando pelo sapo. Depois do fracasso do feitiço de Rony, Hermione se apresentou, e, após descobrir o nome de Harry, afirmou que ele estava em vários livros de história bruxa. Enquanto especulavam sobre a Casa a qual viriam a pertencer, Draco Malfoy, Vincent Crabbe e Gregório Goyle. Apesar da tentativa de Malfoy de causar uma boa impressão, Harry se recusou a apertar sua mão depois que ele ofendeu a família de Rony, e a antipatia entre os dois foi instantânea. Quando Goyle tentou roubar os Sapos de chocolate dos garotos, Perebas mordeu seu dedo e os três foram embora. Mais tarde, Rony explicou a Harry que a família Malfoy ficou do lado de Voldemort, mas retornaram alegando terem sido enfeitiçados por ele, embora seu pai não acreditasse nisso.

Após a chegada do trem, Hagrid reuniu os alunos do primeiro ano e os levou pelo Grande Lago em uma frota de pequenos botes. Quando atracaram, Habrid devolveu a Neville seu sapo e abriu caminho pelos portões do castelo.

A Cerimônia de SeleçãoEditar

Os novos alunos foram cumprimentados pela professora Minerva McGonagall, que os explicou as Casas de Hogwarts: Grifinória, Sonserina, Corvinal e Lufa-Lufa, assim como as regras do Campeonato das Casas. McGonagall deixou os alunos do primeiro ano no Salão de Entrada e os disse para esperar seu retorno. Quando voltou, levou-os ao Salão Principal, onde receberam as boas-vindas dos mais velhos e se viram frente ao Chapéu Seletor, que os selecionaria para alguma das Casas.

Harry estava bem nervoso, pois não se via na descrição de nenhuma das Casas. Ele notou que Draco foi posto na Sonserina assim que o Chapéu tocou sua cabeça, e lembrou do que Rony e Hagrid o disseram sobre a fama de Sonserina por revelar Bruxos das Trevas, e de que Voldemort era da Sonserina. Quando Harry pôs o Chapéu, ele caiu sobre seus olhos, e lhe disse que ele "se daria bem na Sonserina". Lembrando-se de Voldemort, Harry implorou ao Chapéu para não colocá-lo lá, que o atendeu, selecionando o garoto para a Grifinória, assim como Hermione e Rony.

"Difícil. Muito difícil. Bastante coragem, vejo. Uma mente nada má. Há talento, ah, minha nossa, uma sede razoável de se provar, ora, isso é interessante... Então, onde vou colocá-lo?"
—Chapéu Seletor pensando em que Casa colocar Harry.

A Cerimônia de Seleção foi seguida pelo Banquete de Boas-Vindas. Harry, que nunca pôde comer tanto quanto queria na casa dos Dursley, sentiu-se atordoado pela variedade de alimentos à sua frente. Durante a sobremesa, a conversa se direcionou às famílias dos alunos. Neville Longbottom disse que a família pensou que ele era um aborto até que o tio-avô acidentalmente o derrubou da janela e ele flutuou.

HP1-1294

A cicatriz de Harry dói durante a Cerimônia de Seleção quando ele faz contato visual com Severo Snape

É durante o banquete que a cicatriz de Harry dói pela primeira vez. Ele estava olhando para a mesa dos professores, onde Quirrell conversava com um homem de cabelos negros (Severo Snape). O homem olhou para Harry, que sentiu uma dor aguda ao longo da cicatriz. Após o banquete, Dumbledore fez um discurso, cumprimentando os alunos e avisando-os para ficar longe da Floresta Proibida e do corredor do terceiro andar, e logo depois, os estudantes e professores cantaram o hino da escola.

Primeiras aulasEditar
Severo Snape: "Qual é a diferença, Potter, entre um acônito licoctono e acônito lapelo?"
Harry: "Não sei. Mas acho que Hermione sabe, por que não pergunta a ela?"
Severo Snape: "...E vou descontar um ponto da Grifinória por sua impertinência, Potter."
— Harry enfrentando Snape na primeira aula de Poções.

Em sua primeira aula de Poções, Harry descobriu que Snape, o professor, o odiava, taxando-o como a "nova celebridade" da escola e fazendo-o perguntas que ele não tinha como responder antes de ensinar uma poção para curar furúnculos. Harry e Rony desceram para a Cabana de Rúbeo Hagrid para tomar chá, e conheceram seu cachorro chamado Canino. Hagrid diz a Harry que ele estava superestimando o comportamento de Snape, afirmando que ele não teria razão para odiá-lo. A conversa ruma para o irmão de Rony Carlos Weasley, e Harry pega um exemplar do Profeta Diário na mesa, que relatava uma invasão ao cofre 713 no Gringotes, no mesmo dia em que Hagrid o visitou para tratar de assuntos confidenciais.

Uma das coisas que Harry mais queria fazer era aprender a voar, até saber que Grifinória e Sonserina teriam aulas de voo simultaneamente. Malfoy gabava-se de sua habilidade de voo para quem quisesse ouvir. Madame Hooch os ensinou os controles básicos, e depois de aprender a teoria, os alunos foram instruídos a dar impulso, subir um pouco e então descer. Neville, nervoso, queimou a largada, subiu demais e caiu. Hooch levou-o à Ala Hospitalar, ordenando que os alunos ficassem no chão.

Draco Malfoy pegou do chão o Lembrol de Neville, e Harry o disse para devolver. Malfoy então levantou voo e ameaçou deixar o Lembrol em cima de uma árvore se Harry não o impedisse. O menino montou na vassoura e deu impulso, e para a surpresa de todos, inclusive dele, não somente era algo que ele podia fazer, mas algo que ele fazia naturalmente sem precisar ser ensinado. Ele voou atrás de Draco, que, reconhecendo que Harry voava melhor, jogou o Lembrol no ar, duvidando que ele conseguisse pegá-lo. Harry disparou quase verticalmente tentando pegar a bolinha, conseguiu e pousou novamente, comemorando seu feito.

Sua euforia, porém, não durou muito, já que a professora McGonagall rapidamente chegou na cena. Tendo visto o mergulho que o menino deu, ela o mandou segui-la. Harry, esperando ser expulso, foi apresentado a Olívio Wood, capitão do time de quadribol da Grifinória, para entrar no time. A confusão de Wood em ser apresentado para um garoto tão jovem se transformou em animação quando a professora lhe contou do mergulho. Ele disse que Harry ia precisar de uma vassoura decente, e que seria um excelente Apanhador.

O Duelo à Meia-NoiteEditar
Harry: "Você está bem mais corajoso agora que voltou ao chão e está acompanhado de seus amiguinhos."
Draco: "Enfrento você a qualquer hora sozinho. Hoje à noite, se você quiser. Duelo de bruxos. Só varinhas, sem contato. Que foi? Nunca ouviu falar de um duelo de bruxos antes, suponho?"
— Malfoy desafiando Harry para um duelo um-contra-um.

Harry contou a Rony tudo sobre tudo o que aconteceu quando deixou a aula com McGonagall, alertando-o que Wood queria manter segredo. Bem mais calmo no chão, e acompanhado de seus capangas Crabbe e Goyle, Malfoy alfineta Harry sobre o problema em que ele se meteu. Enraivecido com fato de que Harry não só não fora expulso como também ganhara o cargo de apanhador, Draco o desafia para um duelo de bruxos à meia-noite daquele dia, e apesar dos avisos de Hermione para não aceitar, Harry topa.

No horário marcado, o trio saiu da torre da Grifinória, e encontraram Neville trancado fora da Sala Comunal por ter esquecido a senha, que decidiu acompanhá-los. Os quatro chegaram na Sala dos Troféus, o local escolhido para o duelo, mas Malfoy não estava por perto. Pensando que ele tinha se acovardado e tentando decidir o que fazer, o grupo ouve o zelador da escola Argo Filch e sua gata Madame No-r-r-ra procurando por eles. Percebendo que Draco armara uma cilada para eles, os garotos tentaram sair da sala silenciosamente, mas acabaram derrubando uma armadura e tiveram que sair correndo até conseguirem despistar Filch. Quando chegaram ao corredor da sala de Feitiços, Pirraça, o poltergeist de Hogwarts, ameaçou denunciá-los.

Desesperado, Rony empurrou Pirraça, que começou a gritar que havia alunos fora da cama. Os quatro correram pelo corredor que terminava em uma porta fechada, que foi aberta por Hermione com um Feitiço de Destrancamento. Pensaram estar fora de perigo até se virarem e encontrarem um imenso cachorro de três cabeças, pois haviam entrado na área proibida do terceiro andar. Preferindo Filch à morte, as crianças saíram da sala, mas milagrosamente não encontraram ninguém em seu caminho para a sala comunal. Embora perturbado pelos acontecimentos da noite, o interesse de Harry em explorar foi reanimado quando Hermione apontou que o cachorro estava em cima de um alçapão, provavelmente guardando algo.

A Nimbus 2000Editar
"O menino tem um talento natural. Nunca vi nada parecido. Foi a primeira vez que montou numa vassoura, Harry?"
—Harry se torna Apanhador.

No café da manhã do dia seguinte, Harry e Rony discutiam o que o cachorro poderia estar guardando quando chegou uma encomenda pra ele. Tão intrigado quando os amigos, pois ainda não recebera nada desde o convite de Hagrid para tomar chá, Harry ficou muito surpreso quando descobriu que era uma vassoura de corrida chamada Nimbus 2000, e um bilhete de McGonagall instruindo-o a não abrir o pacote na mesa e encontrar com Wood naquela noite para praticar Quadribol. Levando a vassoura para o dormitório, os dois amigos foram parados por Draco, que notou o formato do embrulho e os avisou que os alunos de primeiro ano não podem ter vassouras. Ele ameaçou delatá-lo a Flitwick quando este se aproximou, mas como ele já sabia da permissão especial de Harry, apenas o parabenizou.

Dia das BruxasEditar
"Mas daquele momento em diante, Hermione Granger tornou-se amiga dos dois. Há coisas que não se pode fazer junto sem acabar gostando um do outro, e derrubar um trasgo montanhês de quase quatro metros de altura é uma dessas."
—Hermione se torna amiga de Harry e Rony.

No Halloween, Flitwick os ensinou a fazer o Feitiço de Levitação. Apenas Hermione teve sucesso, e Rony, ofendido por seu ar de superioridade, fez um comentário desdenhoso que ela ouviu. O comentário era sobre a falta de amigos da menina, e a fez correr para se trancar no banheiro e chorar, fazendo os dois se sentiram levemente culpados, mas essa culpa foi esquecida no banquete de Dia das Bruxas.

No meio da festa, Quirrel chegou anunciando que havia um trasgo imenso nas masmorras, e desmaiou em seguida. Os monitores levaram os estudantes de volta aos dormitórios, mas Harry lembrou-se que Hermione não sabia do trasgo e convenceu Rony a irem salvá-la. Os dois viram o trasgo entrar no banheiro e decidiram trancá-lo dentro, sem perceberem seu erro até ouvirem Hermione gritando do lado de dentro. Aterrorizados, eles entraram para resgatá-la, e após um breve confronto, Rony conseguiu derrubar o trasgo, fazendo a maça que ele carregava flutuar e bater em sua cabeça.

Atraídos pelos gritos do trasgo, os professores chegaram ao banheiro, e McGonagall, chefe da Grifinória, os repreendeu por terem se colocado em perigo ao invés de irem direto para os dormitórios. Entretanto, para a surpresa de Rony e Harry, Hermione mentiu pelos dois, dizendo que ela fora procurar o trasgo, pensando que poderia dominá-lo, e afirmou que estaria morta se Harry e Rony não tivessem chegado. Esquecendo suas diferenças, os três construíram uma forte amizade daquele dia em frente.

QuadribolEditar
Harry: "Apanhei o pomo!"
Marcos Flint (artilheiro sonserino): "Ele não capturou o pomo, ele quase o engoliu!"
— Harry dá a vitória para a Grifinória.

Quando a temporada de quadribol começou, Harry se sentia cada dia mais nervoso. A primeira partida seria contra a Sonserina, o que só aumentava sua vontade de vencer, e o garoto sentia-se muito pressionado a mostrar que não era apenas um nome famoso. Tentando acalmá-lo, Hermione o deu um livro chamado Quadribol Através dos Séculos, que compreendia uma história do esporte. Durante o intervalo no dia anterior à partida, os três estavam se aquecendo em volta de um fogo portátil conjurado por Hermione e proibido pelo regulamento.

Snape notou suas expressões culpadas quando eles esconderam o fogo, e, tentando achar um motivo para puni-los, confiscou o livro de Harry, afirmando que os livros da biblioteca não podiam ser levados para fora. Harry reparou que ele estava mancando e que sua perna estava machucada, fazendo-o suspeitar de que o professor tinha algo a ver com o que quer que Fofo (o cachorro de três cabeças) estivesse guardando. Agitado com a iminência da partida, decidiu pedir que Snape o devolvesse o livro, e pensando que ele estaria na sala dos professores, foi até lá. Como ninguém atendeu à porta, ele resolveu entrar, e ouviu Snape reclamando sobre Fofo para Filch, que o ajudava a enfaixar a perna. Ele retornou para a sala comunal e e contou aos amigos o que havia visto.

Harry, porém, não teve muito tempo para pensar em Snape com a chegada de sua primeira partida. Sua tarefa como Apanhador era capturar o Pomo de Ouro, uma bolinha dourada e pequena, e quando algum dos apanhadores conseguisse fazê-lo, o jogo acabava. Sua primeira tentativa de pegá-lo foi bloqueada pelo apanhador sonserino, e, pouco tempo depois, a vassoura de Harry começou a sacudir descontrolada, ficando mais agitada a cada segundo. A plateia olhava horrorizada, e Rony e Hermione se perguntaram se a culpa não era de outro estudante, sustentando essa hipótese até que Hagrid os disse que aquilo era uma azaração bem acima do nível de um aluno do primeiro ou segundo ano.

Quidditch, first year

Harry jogando em sua primeira partida de Quadribol contra a Sonserina

Hermione, que começou a observar atentamente as arquibancadas, notou que Snape estava encarando Harry quase sem piscar, sussurrando algo. Pensando com rapidez, Hermione se aproveita da situação para atravessar as arquibancadas, derrubando o professor Quirrel e usando um de seus fogos portáteis na capa de Snape. A vassoura de Harry parou de vibrar e todos o assistiram pousar apenas para pôr a mão na frente da boca como se estivesse prestes a vomitar, mas na verdade, ele capturara o pomo acidentalmente com a boca, e sua captura resultou na vitória de Grifinória.

Depois do jogo, Hagrid levou os três para sua cabana. Rony e Hermione o contaram o que acontecera na arquibancada, e como Snape estava azarando a vassoura de Harry. Entretanto, Hagrid não acreditou neles, questionando por que Snape tentaria matar Harry; Harry conta que descobriu que Snape fora mordido pelo cachorro do terceiro andar, e Hagrid, surpreso que eles sequer sabiam da existência dele, revela sem querer que o cachorro era dele, e que o que ele estava guardando era assunto apenas de Dumbledore e Nicolau Flamel.

NatalEditar
"Não faz bem viver sonhando e esquecer de viver, lembre-se."
—Dumbledore orienta Harry sobre o Espelho de Ojesed.

Impressionado com como Harry conseguira se segurar na vassoura, Malfoy percebeu que o resto da escola já não achava suas piadas com a expulsão iminente de Harry engraçadas, e começou a caçoar de que ele passaria as férias em Hogwarts. Harry, porém, estava feliz com a ideia de passar o inverno longe da casa dos Dursley, especialmente porque Rony também ficaria, e ele teria bastante tempo para pesquisar sobre Nicolau Flamel; os garotos estavam certos de que a bibliotecária poderia achar um livro sobre ele em um instante, mas tinham medo de levantar suspeitas, decidindo procurar por conta própria.

Na manhã de Natal, Harry e Rony acordaram com presentes debaixo de suas camas. Na base da pilha, Harry encontrou uma Capa da Invisibilidade e um bilhete anônimo dizendo que ela pertencera a seu pai, e que ele deveria "usá-la bem". Naquela noite, Harry, ainda pensando na Capa, resolve experimentá-la, e percebendo que poderia ir a qualquer lugar, ele sai do quarto e se dirige à bibloteca, mais especificamente, à Seção Reservada. Sabendo que teria que começar de algum lugar, ele puxou um grosso livro e o abriu. Para seu horror, o livro soltou um grito de coalhar o sangue. O menino o fechou depressa, mas o grito não parou, e ele acabou derrubando a lanterna que trazia. Enfiando o livro de volta na estante, ele correu, passando debaixo dos braços de Filch, que já estava à porta, e correndo pelo corredor escuro.

Pensando que tinha escapado, Harry se assustou com a voz de Filch se aproximando, e entrou em pânico quando percebeu que ele estava falando com Snape. Quando eles viraram a curva, Harry lembrou-se de que a capa o tornava apenas invisível, e não intangível, e que ele não tinha chance de passar por eles, já que o corredor era estreito. Pensando rápido, ele nota uma porta entreaberta à sua direita e decide entrar. Após Filch e Snape irem embora, ele começou a observar o lugar onde estava.

Fazendo isso, ele reparou em uma coisa na sala: lá havia um velho e bonito espelho, com uma inscrição entalhada: "Oãça rocu esme ojesed osamo tso rueso ortso moãn". Ficando de frente para ele, o garoto teve que levar a mão à boca para não gritar, pois viu-se refletido, mas juntamente com uma multidão atrás dele. Assustado, ele virou, mas não havia ninguém além dele. Olhando com atenção, ele notou que a mulher e o homem na frente eram bem parecidos com ele. O homem era idêntico a ele, até mesmo em seus cabelos negros e despenteados, e a mulher possuía olhos muito verdes, como os dele. Observando os outros, viu mais traços seus refletidos neles; estava olhando para a própria família.

Na noite seguinte, Harry levou Rony à sala do espelho junto com ele. Mas, ao olhar no espelho, Rony não via a família de Harry, mas sim ele próprio mais velho, carregando a Taça da Casa e usando um distintivo de Monitor-Chefe e uma braçadeira de Capitão de Quadribol. Os dois iniciaram uma discussão sobre de quem era a vez de olhar no espelho quando a gata de Filch, Madame No-r-r-ra, entrou na sala, atraída pela briga. No dia seguinte, Rony, com medo de ser pego e da obsessão do amigo com o espelho, tentou dissuadi-lo de ir, mas Harry não se deixou convencer.

Retornando à sala, Hary se preparou para permanecer ali toda a noite, olhando para a famíli que perdera. Contudo, em sua pressa, não notou que o Professor Dumbledore estava lá até remover sua capa. Dumbledore, que estava esperando pelo menino, explicou que o espelho, conhecido como "Espelho de Ojesed", mostrava o mais profundo e desesperado desejo de quem o fitava; Harry, que nunca conhecera sua família, via-a em volta dele; Rony, que sentia-se ofuscado pelos irmãos, via-se sozinho como o melhor deles.

Antes de mandá-lo para a cama, Dumbledore o alertou de que o Espelho era um objeto perigoso, que já levara muitos à insanidade. Ele disse que o espelho seria levado para outro local, e aconselhou-o a não sair à sua procura. Antes que este saísse, Harry perguntou o perguntou o que ele via quando olhava no espelho. Para sua surpresa, ele respondeu que se via segurando um par de grossas meias de lã.

Apesar de sua promessa, Harry achou difícil esquecer do espelho, até Wood contar para o time que Snape apitaria a próxima partida de quadribol, contra a Lufa-Lufa. Ele também estava chateado por não ter conseguido descobrir nada sobre Flamel, embora seu nome lhe fosse familiar. Pouco antes da partida, Malfoy, que queria implicar com Neville, lançou-o o Feitiço da Perna Presa, obrigando-o a pular até a Sala Comunal. Harry o confortou, dando-lhe um Sapo de Chocolate e dizendo que ele "valia doze Dracos". Agradecendo-o, Neville devolveu a figurinha do sapo para Harry. Observando a figurinha, Harry notou que era a de Dumbledore, a primeira que ele tirou. Ele a virou e lembrou-se de um súbito porque o nome de Nicolau Flamel não lhe era estranho: ele o lera na figurinha que tirou no Expresso de Hogwarts. Com um pouco de pesquisa, os três amigos descobrem que foi ele a única pessoa a produzir a Pedra Filosofal, e que provavelmente é ela que Fofo está guardando.

À medida que a partida contra Lufa-Lufa se aproximava, a tensão ficava maior na escola; Grifinória havia perdido o título do Campeonato das Casas para Sonserina por sete anos seguidos, e Harry pensava ser impossível vencer com Snape como árbitro. Sem que ele soubesse, Rony e Hermione estava praticando o Feitiço da Perna Presa para usar contra Snape caso ele tentasse ferir Harry. Antes do jogo começar, Wood chamou Harry e lembrou-o de que ele precisava pegar o pomo o mais rápido que pudesse, antes que Snape pudesse favorecer demais a Lufa-Lufa. Harry cumpriu sua função de Apanhador extraordinariamente bem, pegando o pomo em cinco minutos de jogo e colocando Grifinória na liderança.

DetençãoEditar
Firenze: "O sangue do unicórnio mantém a pessoa viva, mesmo quando ela esteja à beira da morte, mas a um preço terrível. Ela matou algo puro e indefeso para se salvar e só terá uma semivida, uma vida amaldiçoada, no momento em que o sangue lhe tocar os lábios."
Harry: "Mas, quem estaria tão desesperado? Se a pessoa vai ser amaldiçoada para sempre é preferível morrer, não?"
— Firenze contando a Harry sobre as propriedades do sangue de unicórnio.

Percebendo o quanto Harry, Rony e Hermione tinham descoberto sobre a Pedra, Hagrid convidou-os a ir em sua cabana. Quando o trio chegou, eles notaram que a lareira estava acesa, apesar do dia estar quente. Embora Hagrid estivesse relutante em responder as perguntas dos garotos, Hermione conseguiu persuadi-lo a falar das proteções que guardavam a Pedra Filosofal: Fofo, o cão de três cabeças, era a proteção de Hagrid, e havia encantamentos dos professores Sprout, McGonagall, Flitwick, Quirrel e Snape. Harry, sentindo-se desconfortável com o calor, pediu a Hagrid para abrir a janela, coisa que ele recusou, revelando aos meninos que possuía um ovo de dragão no fogo. Infelizmente, Draco descobriu, e decidiu usar isso como vingança, deixando-os em apuros por possessão de um dragão ilegal. Malfoy, então, tentou contar a McGonagall as atividades do trio.

Para salvar os envolvidos, Harry, Rony e Hermione convenceram Hagrid a enviar Norberto (o dragão) a Carlinhos, irmão de Rony que trabalhava com dragões na Romênia. Enquanto preparavam o dragão para a jornada, ele mordeu a mão de Rony, fazendo-a inchar e forçando o menino a ver Madame Pomfrey. Na noite combinada, Harry e Hermione fecharam Norberto numa caixa e foram até a Torre de Astronomia debaixo da Capa da Invisibilidade de Harry. Enquanto subiam, presenciaram McGonagall repreendendo Malfoy por estar fora da cama, que protestou, afirmando que Harry estava vindo de posse de um dragão. Ao chegar na torre, os dois entregaram a caixa para os amigos de Carlinhos, e enquanto desciam, foram flagrados por Filch, e só então notaram que tinham deixado a capa para trás.

Filch os levou para a sala de McGonagall, onde encontraram Neville, que tentara avisar a eles sobre Malfoy. Minerva McGonagall, desapontada, retirou cinquenta pontos de cada um dos três e passou-os uma detenção, que cumpririam juntamente com Draco. A popularidade de Harry, conquistada no quadribol, caiu vertiginosamente; ninguém mais falava com ele ou com seus amigos, que haviam arruinado as chances da Grifinória no Campeonato das Casas. A uma semana dos exames finais, a nova resolução de Harry, de não se meter em nada que não fosse da sua conta, viu-se testada quando ele ouviu Quirrel choramingando como se estivesse sendo ameaçado. Acreditando que Snape era quem estava o intimidando e que ele estava atrás da Pedra, Hermione sugeriu a Harry que ele fosse falar com o Professor Dumbledore, mas ele se recusou a fazê-lo, já que eles não tinham como provar.

Na manhã seguinte, Neville, Harry e Hermione receberam bilhetes da Professora McGonagall, informando-os de que sua detenção começaria às onze daquela noite. Argo Filch levou-os à Floresta Proibida, onde Hagrid esperava por eles. Hagrid os conduziu para o interior da floresta e mostrou-lhes uma poça de sangue de unicórnio no chão. Eles se dividiram em grupos, Neville, Draco e Canino para um lado, e Hagrid, Harry e Hermione para o outro, para buscar o unicórnio. Depois de Malfoy assustar Neville a ponto de fazê-lo disparar centelhas vermelhas pedindo socorro, Harry assumiu seu lugar com Draco e Canino, pois Hagrid pensou que ele se assustaria com menos facilidade.

Enquanto caminhavam, Harry notou que as poças de sangue que eles estavam seguindo pareciam estar ficando maiores, com se o animal estivesse sendo arrastado. Eventualmente, eles chegaram a uma clareira e acharam o unicórnio morto. Enquanto observavam, uma figura encapuzada surgiu dos arbustos e se debruçou sobre o unicórnio para beber seu sangue. Malfoy se assustou e fugiu com Canino, deixando Harry sozinho. Uma dor aguda como uma agulha perpassou a cicatriz de Harry, e, meio cego, ele cambaleou para trás, tentando escapar da criatura. Ele foi salvo por Firenze, um centauro, que permitiu que o garoto montasse nele para voltarem. Firenze contou a Harry as propriedades do sangue de unicórnio, que mantinha quem o bebia vivo, embora amaldiçoado, e Harry só conseguiu pensar em uma pessoa que pudesse se interessar por ele: Voldemort.

A Pedra FilosofalEditar
Harry: "Professora, acho... sei... que Sn... que alguém vai tentar roubar a pedra. Preciso falar com o Prof. Dumbledore."
McGonagall: "O Prof. Dumbledore volta amanhã. Não sei como descobriu sobra a Pedra, mas fique tranquilo, não é possível ninguém roubá-la, está muitíssimo bem protegida."
— Harry tentando avisar o diretor sobre a Pedra.

Enquanto conversava com Rony e Hermione depois dos exames, reclamando das dores lancinantes na cicatriz que o acometiam desde a ida à Floresta, Harry notou uma estranha coincidência: tudo o que Hagrid mais queria era um dragão, e de repente apareceu um estranho que por acaso tinha um. Eles se dirigiram à cabana de Hagrid para fazê-lo mais perguntas sobre como conseguira Norberto, apenas para descobrir que o estranho que o dera o dragão mantivera o rosto coberto com um capuz, e que Hagrid não conseguia lembrar bem da ocasião, já que o estranho não parava de comprá-lo bebidas, mas que este fez muitas perguntas sobre Hogwarts e as criaturas que lá viviam.

Tentando lembrar do que acontecera, Hagrid deixou escapar que Fofo adormecia se um pouco de música fosse tocada. Harry, Rony e Hermione, convencidos de que Snape tinha toda a informação que precisava para pegar a Pedra Filosofal, decidiram contar suas suspeitas a Dumbledore. Enquanto andavam pelo Salão de Entrada, foram parados pela Professora McGonagall, e resolveram falar para ela o que pensavam, já que ela os disse que o diretor estaria fora o dia inteiro. Ela insitiu que eles não tinham com o que se preocupar e os mandou sair. Sem se importar com as ameças da professora de expulsá-lo, Harry decidiu ir ao terceiro andar e tentar pegar a pedra primeiro, e convenceu os amigos a acompanhá-lo.

Na mesma noite, enquanto se preparavam para impedir Snape, foram parados por Neville, que pensou que eles estavam saindo sem razão novamente, e estava preocupado com a perspectiva de sua Casa perder ainda mais pontos. Necessitados como estavam de tempo, Hermione paralisou o amigo com um feitiço. Quando chegaram ao corredor do terceiro andar, acharam Fofo acordado, mas com uma harpa a seus pés. Lembrando-se do que Hagrid os contou, Harry tocou algumas na flauta que ganhara dele no Natal. Fofo adormeceu, e quando todos conseguiram pular no alçapão, se encontraram na sala protegida por Sprout. Eles caíram em cima de um visgo-do-diabo, que quase os sufocou, mas Hermione conseguiu conjurar um de seus fogos portáteis para afastá-lo.

A próxima sala era protegida por Flitwick, e os garotos deveriam achar a chave que abriria a próxima porta no meio de várias chaves voadoras, com a ajuda de algumas vassouras. Harry conseguiu encontrar a chave correta, pegou-a e abriu a porta. A sala seguinte era a de McGonagall, e consistia num imenso tabuleiro de xadrez de bruxo, e cada um teve que assumir o lugar de uma peça para jogar. No fim do jogo, Rony, que era o cavalo, teve de se sacrificar para que a partida fosse ganha. Ele foi arremessado para fora do tabuleiro e ficou desacordado. Os amigos prosseguiram, avançando para a sala de Quirrel, onde se achava um trasgo inconsciente. Por último, estava a sala protegida por Snape. Ao entrarem, chamas roxas se acenderam na porta atrás deles, e chamas negras na porta à frente. A sala tinha uma mesa com sete garrafas, cada uma cheia de uma poção, e um pergaminho com um enigma, afirmando que só havia uma garrafa que continha o líquido que protegeria quem o bebesse das chamas negras. Hermione cuidou de resolver a charada, e, seguindo o conselho do amigo, bebeu a poção que a faria voltar pelas chamas roxas, e em seguida, voltou para buscar Rony e alertar Dumbledore. Harry bebeu o líquido que o faria prosseguir, e atravessou as chamas negras.

Uma vez na sala, Harry viu que quem estava lá era Quirrell, e não Snape. Quirrell disse a Harry que ele tinha tentado derrubá-lo da vassoura, e que Severo estava murmurando um contrafeitiço, tentando salvá-lo. Ele conjurou cordas para amarrar Harry e falou que o Espelho era a chave para encontrar a Pedra. Desesperado para atrair a atenção dele do espelho, Harry questionou Quirrell, que revelou que seguia Lorde Voldemort e que, apesar de Snape odiar Harry, ele nunca o quis morto. Incapaz de conseguir a Pedra, Quirrell requisitou a ajuda de Voldemort, que, para o horror de Harry, parecia uma voz saindo diretamente de Quirrell, que o mandou "usar o menino".

I38993mfjwik939

Quirrell e Harry se enfrentam

Mirando-se no espelho, Harry viu seu reflexo puxar a Pedra Filosofal do bolso e devolvê-la, e quando ele o fez, o menino sentiu a Pedra real em seu bolso. Ele disse a Quirrell que se viu ganhando o Campeonato das Casas para a Grifinória, mas Voldemort informou a Quirrell que ele estava mentindo, e o ordenou que que o deixasse "falar com o garoto". Quirrell removeu seu turbante e virou de costas para Harry. Voldemort, que surgiu na parte de trás da cabeça dele, mandou Harry entregar a Pedra a ele. O garoto recusou, e Quirrell avançou para ele, fazendo a cicatriz de Harry arder de forma insuportável, mas o contato com a pele dele queimou as mãos de Quirrell, forçando-o a soltá-lo. Percebendo que o contato com sua pele infligia dor a Quirrell, Harry decidiu queimá-lo até que não conseguisse lutar, e fez isso até que a dor em sua cicatriz aumentou tanto que o desacordou.

Ele acordou na Ala Hospitalar, onde Dumbledore viera encontrá-lo. Ele o contou que chegara a tempo de impedir Quirrel (que morrera), que Harry esteve desmaiado por três dias e que a Pedra Filosofal fora destruída. Além disso, explicou que Quirrel não conseguiu tocá-lo porque sua mãe tinha se sacrificado por ele, garantindo-lhe uma proteção contra Voldemort.

Na Festa de Fim de Ano, após parabenizar simbolicamente Sonserina, Dumbledore concedeu cinquenta pontos a Hermione, cinquenta a Rony, sessenta a Harry e dez a Neville, garantindo a vitória da Grifinória no Campeonato das Casas.

Segundo anoEditar

Rony: "Você é um ofidioglota. Por que não nos contou? [..] Agora a escola inteira vai pensar que você é o tetra-tetra-tetra-tetraneto dele ou coisa parecida."
Harry: "Mas eu não sou!"
Hermione: "Você vai achar difícil provar isso. Ele viveu há mil anos; pelo que se sabe, você poderia muito bem ser descendente dele."
— Harry descobre seu dom de falar com as cobras.


2001-Harry-Potter-and-the-Sorcerer-s-Stone-Promotional-Shoot-HQ-harry-potter-11097228-1600-1960

Harry em seu segundo ano, 1992

O segundo ano de Harry em 1992 começou mal e foi gradualmente ficando pior. Os Dursley estavam com tanto medo de suas recém-descobertas habilidades mágicas que o privaram de todos os seus materiais escolares assim que ele retornou, trancando-os no armário debaixo da escada. Chegaram ao extremo de proibi-lo de dizer palavras relacionadas à magia em geral, como quando Harry foi repreendido por dizer a palavra "mágica" no café da manhã um dia, mesmo que ele estivesse se referindo apenas à "palavra mágica" (por favor). No entanto, isso não impediu Harry de explorar a paranoia dos tios para ter um tempo sozinho, fingindo dizer encantamentos para afastar o primo. Além disso, ele estava sem contato com seus amigos, nenhuma notícia do mundo bruxo em geral e Edwiges fazia muito barulho, entediada por precisar ficar em sua gaiola.

No dia 31 de julho (aniversário de doze anos de Harry), ele se sentiu muito solitário por não receber cartas dos amigos. Os Dursley pareciam ter se esquecido de seu aniversário também, pois estavam ocupados com os preparativos de um jantar com um cliente de Válter. Sozinho, Harry foi para o jardim, sentando-se no banco frente à sebe, e se assustou com um par de olhos verdes que surgiram e pareciam encará-lo, mas eles sumiram quando Duda veio perturbá-lo, afirmando que ele não possuía nenhum amigo em Hogwarts. Harry fingiu pensar em feitiços para atear fogo à sebe, e em resposta, o primo contou para Petúnia. A tia lhe passou uma lista de tarefas, dizendo que ele não comeria nada enquanto não as fizesse.

Quando ele voltou ao quarto naquela noite, para não atrapalhar o jantar, um elfo doméstico chamado Dobby estava em sua cama. Dobby disse que ele correria sério perigo se voltasse para Hogwarts, e tentou persuadi-lo a não ir. Harry afirmou que não podia simplesmente não voltar pois Hogwarts era sua casa, o lugar aonde ele pertencia. O elfo revela vinha interceptando as cartas dos amigos a ele, na esperança de que pensar que seus amigos o haviam esquecido pudesse fazê-lo não retornar, e lhe dá um ultimato, dizendo que só as devolverá se o menino prometer não voltar. Como não conseguiu dissuadi-lo, Dobby se utilizou de magia para fazer o pudim de Petúnia flutuar e cair no chão, e então desapareceu. Harry foi culpado pelo feitiço, recebendo uma advertência do Ministério da Magia pelo uso de magia enquanto menor. Como os Dursley descobriram que o sobrinho não podia usar magia fora da escola, decidiram tirar vantagem disso. Harry foi trancado em seu quarto com barras nas janelas e não podia sair, sendo alimentado por uma portinhola.

Três noites depois, Harry foi acordado por um barulho em sua janela, e viu seu amigo Rony do lado de fora dela, junto com os dois irmãos Fred e Jorge Weasley, que foram resgatá-lo dentro do Ford Anglia voador do pai, pois Rony ficara preocupado com a falta de respostas para suas cartas. Os três conseguiram quebrar as barras do quarto de Harry e resgatar seus materiais, mas um pio alto de Edwiges acordou os Dursley. No entanto, eles não puderam evitar a fuga do menino. Durante o voo para a casa dos Weasley A Toca, Harry contou os avisos de Dobby a Rony e aos gêmeos, que concluíram que devia ser uma peça pregada por Draco Malfoy, cuja família era servida por Dobby.

Eles chegaram à casa ao amanhecer e encontraram uma Molly muto preocupada esperando na cozinha para punir seus filho e Harry (que se voluntariou) com a desgnomização do jardim. O Sr. Weasley voltou do trabalho e ficou feliz de ver Harry, apesar da fúria da esposa por ele ter enfeitiçado o carro. Os Weasley generosamente acolheram Harry pelo resto do verão, o que fez a caçula, Gina, passar o resto do dia se escondendo dele.

Recepção na Floreios e BorrõesEditar
Rony: "Onde foi que você saiu?"
Harry: "Na Travessa do Tranco."
Gêmeos Weasley: "Que ótimo!"
— Pó de Flu acidentalmente leva Harry à Borgin & Burkes.


Oito dias depois que Gina recebeu uma carta de Hogwarts, comunicando que fora aceita, e as listas de materiais chegaram, os Weasley se prepararam para ir ao Beco Diagonal usando a Rede de Flu. Harry, porém, como nunca tinha usado Pó de Flu, gaguejou ao falar o destino e acabou saindo na Travessa do Tranco. Dentro da loja que saiu, ele se viu forçado a se esconder dentro de um armário quando Draco e seu pai Lúcio Malfoy entraram, Draco fazendo comentários maldosos sobre o talento de Harry para quadribol. Surpreso que Lúcio fora vender itens que contrariavam a nova política de proteção de trouxas do Sr. Weasley, Borgin, o lojista, lamentou-se da queda da importância da pureza de sangue entre os bruxos. Draco, por outro lado, mostrava-se bem interessado em alguns itens, como a Mão da Glória e um colar de opalas amaldiçoado, e, se não fosse por seu pai, teria descoberto o esconderijo de Harry.

Tão logo os Malfoy saíram, Harry saiu da loja e foi encontrado por Hagrid, que ficou muito surpreso ao encontrar o garoto numa rua dedicada às Artes das Trevas, e o leva ao Beco Diagonal, onde ele encontra com os Weasley. Hagrid vai embora e os outros vão aos seus respectivos cofres no Gringotes. Harry se sentiu bem mal ao ver o pouco dinheiro que eles tinham, e ainda pior quando o seu cofre foi aberto, cheio da pequena fortuna herdada de seus pais. Após voltar do banco, o grupo se separou para fazer compras. Harry, Rony e Hermione exploraram algumas lojas, e, uma hora depois, rumaram para a Floreios e Borrões, junto com o resto dos Weasley. Lá, Gilderoy Lockhart estava distribuindo autógrafos, e o grupo entrou na fila para terem seus livros assinados também, juntamente com os pais de Hermione. Quando Gilderoy avistou Harry, ficou extremamente entusiasmado, puxando-o logo para uma foto e presenteado-lhe com um kit de seus livros. Logo depois, ele anunciou que fora contratado para professor de DCAT.

Harry ficou bastante constrangido com toda a publicidade, e deu os livros para Gina, já que poderia comprar os seus. Draco aparece, parabenizando-o sarcasticamente e dizendo que ele não conseguia ir em uma livraria sem aparecer nas capas dos jornais. Os senhores Weasley e Malfoy aparecem também. Lúcio, ao ver o livro surrado de Gina, ofende a família de Arthur, e eles se envolvem numa briga física. Ambos são separados pelo assistente da loja.

Voo de carro até HogwartsEditar
"Genial! Um achado! Que entrada! Aterrissar um carro voador no Salgueiro Lutador, vão comentar isso durante anos!"
—Harry e Rony voam até Hogwarts no Ford Anglia de Arthur.

No dia da partida para Hogwarts, apesar de terem acordado cedo, a família Weasley e Harry se atrasaram para sair, chegando à estação King's Cross em cima da hora para o embarque. Eles se dividiram em grupos para passar para a Plataforma Nove e Meia, e Harry e Rony ficaram por último. Faltando um minuto para o trem sair, os dois não conseguiram passar pela parede, pois ela parecia misteriosamente selada. Por consequência, os dois acabaram perdendo o Expresso de Hogwarts, e decidiram usar o Ford Anglia do Sr. Weasley para chegar a Hogwarts, confiantes de que não seriam vistos graças ao multiplicador de invisibilidade instalado no carro. Contudo, ele falhou, e eles tiveram que voar acima das nuvens. Durante o voo, os dois se divertiram bastante, comendo caramelos e observando a paisagem.

Entretanto, quando estavam quase chegando, o motor do carro começou a falhar, e acabou morrendo quando estavam quase no castelo. Rony virou com força a direção para evitar que o carro batesse no muro do castelo, e acabaram colidindo com o Salgueiro Lutador. A varinha de Rony se partiu, e a árvore começou a golpear o carro com os galhos. Eles conseguiram dar ré, mas o Ford os ejetou junto com as malas deles e saiu fumegando em direção à Floresta Proibida. Os garotos conseguem entrar no castelo e ter um vislumbre da Seleção, mas foram parados por Severo Snape, que os encaminhou a McGonagall e Dumbledore. Harry e Rony descobrem que foram avistados por trouxas, e explicam aos três o que acontecera. McGonagall decide não expulsá-los nem tampouco retirar pontos da Grifinória, mas escreve para os responsáveis dos dois e os passa uma detenção. Informa a Rony que sua irmã fora selecionada para a Grifinória. Quando os dois chegam na Sala Comunal, são recebidos com muita admiração dos amigos.

No café da manhã do dia seguinte, Rony recebeu um Berrador da mãe no correio matinal, que gritou que ela e o Sr. Weasley haviam ficado muito preocupados, que ele estava enfrentando um inquérito no trabalho e que eles o trariam para casa se desobedecesse outra regra. O dia apenas ficou pior quando eles tiveram sua primeira aula de Herbologia. Lockhart estava nas estufas com a Profª. Sprout, e chamou Harry para conversar a sós. Na conversa, ele o chamou de "joão-ninguém" e disse que ele tinha que se controlar mais na hora de fazer publicidade. Durante a aula, os meninos estudaram mandrágoras, plantas que gritavam um grito letal.

Após o almoço, Harry estava conversando com Rony quando percebeu que estava sendo vigiado. Um garotinho com uma câmera chamado Colin Creevey foi até ele, dizendo que era conhecia toda a sua história e pedindo uma foto autografada. Ao ouvir a última frase, Draco caçoa de Harry e de Rony, dizendo que a cicatriz do menino era nojenta e que uma foto dele valeria mais que a casa de Rony inteira. Lockhart aparta a briga e se oferece para tirar uma foto dupla com o menino, repreendendo Harry em seguida por achar que o mesmo fora presunçoso. A primeira aula de DCAT foi um desastre. A primeira parte fora ocupada por Lockhart com um questionário sobre si mesmo, que afirmava que as respostas estavam em seus livros. Na segunda parte, o professor soltou vários diabretes na sala, desafiando os alunos a contê-los, embora ele próprio visivelmente não soubesse o que fazer.

No dia seguinte, Harry dirigiu-se ao campo de quadribol para treinar, seguido por Colin, que insistia em acompanhá-lo e tirar fotos. Depois que Wood terminou de ensinar novas jogadas ao time, o time da Sonserina chegou requisitando o campo com uma permissão escrita de Snape, em favor de treinar o novo apanhador, Draco. Exibiam as Nimbus 2001 que Lúcio Malfoy comprara para o time. Rony e Hermione desceram das arquibancadas para saber o que estava acontecendo e Malfoy chamou Hermione de Sangue-ruim. Com raiva, Rony sacou a varinha quebrada para revidar, mas seu feitiço saiu pela culatra, fazendo-o vomitar lesmas. Os amigos o levaram para a cabana de Hagrid, e lá, conversaram sobre Lockhart. McGonagall os interrompe e anuncia que suas detenções seriam naquela noite: Rony limparia a prataria da Sala dos Troféus sem magia e Harry ajudaria Lockhart a responder cartas de fãs.

Às oito da noite, Harry foi para a sala de Lockhart cumprir sua detenção. Ele ficou lá por horas, endereçando os envelopes, até que, perto do fim da detenção, ele ouviu uma voz gélida sussurrar, o professor afirmou não ter ouvido nada. Apesar de suas tentativas de ouvir a voz novamente, ele não conseguiu, e foi para a cama pensando no assunto.

Festa de Aniversário de MorteEditar
"A Câmara Secreta foi aberta. Inimigos do herdeiro, cuidado."
—Mensagem deixada pelo herdeiro de Slytherin após o primeiro atentado.

Voltando de um de seus treinos de quadribol, feito em um clima chuvoso, Harry estava pingando lama e acabou sendo pego por Filch e levado para a sua sala. Antes que Filch conseguisse lhe dar uma detenção, os dois ouviram um estrondo. Assumindo que era Pirraça, Filch saiu para pegá-lo. Enquanto o zelador estava fora, Harry pegou um envelope na mesa dele e o abriu, descobrindo, para a sua surpresa, que continha um curso de magia por correspondência. Porém, Filch suspeitou de que ele tivesse lido e o mandou embora. Fora da sala dele, Harry descobriu que Nick Quase Sem Cabeça convencera Pirraça a distrair Filch, e, em retribuição, prometeu comparecer à sua festa de aniversário de morte no dia 31 de outubro.

Apesar de estar sem vontade ir, Harry cumpriu com sua palavra e foi à festa acompanhado dos amigos. Lá, são recebidos por Nick. O visual da festa era assustador, com velas negras e comida apodrecida nos pratos. Eles encontraram com Pirraça, que os ouvira reclamar de Murta que Geme, e decide chamá-la. Embora Hermione tenha se esforçado para ser simpática, Murta saiu chorando. Depois de serem apresentados para mais alguns fantasmas e ouvirem o discurso de Nick, os garotos decidem ir. A caminho do Salão Principal, Harry escuta a voz misteriosa mais uma vez. Seguindo-a, ele sobe com os amigos, que não conseguem ouvir nada.

CHAMBERsterces

A inscrição na parede "A Câmara Secreta foi aberta. Inimigos do herdeiro... cuidado"

No segundo andar, Hermione vê a mensagem "A Câmara Secreta foi aberta. Inimigos do herdeiro, cuidado" na parede. O chão estava alagado, e Madame Nor-r-a, a gata de Filch, estava pendurada pelo rabo em um suporte de tocha, totalmente petrificada. Eles pensam em ir embora, mas era tarde: os alunos estava subindo da festa e os viram. Filch vê a cena e tenta partir para cima de Harry, mas é impedido por Dumbledore, que soltou a gata levou os três para a sala de Lockhart junto com McGonagall e Snape. Depois de analisá-la, avisou a Filch que ela estava apenas paralisada. Uma breve discussão se seguiu, na qual o zelador assumiu que era um aborto e Snape tentou culpar Harry, mas Dumbledore concluiu que ele era inocente até que o contrário fosse provado, pois a magia que petrificara a gata era avançada demais para um aluno de segundo ano. Resolveu-se que as mandrágoras de Sprout seriam usadas para fabricar uma poção para revivê-la, e a escola inteira entrou em estado de alerta.

História da MagiaEditar
"Segundo ela [a lenda], Slytherin construiu uma câmara secreta na escola, da qual os outros nada sabiam. Slytherin teria selado a Câmara Secreta de modo que ninguém pudesse abri-la até que o seu legítimo herdeiro chegasse à escola. Somente o herdeiro seria capaz de abrir a Câmara Secreta, libertar o horror que ela encerrava e usá-lo para expurgar a escola de todos que não fossem dignos de estudar magia."
—Prof. Binns conta aos alunos a lenda da Câmara Secreta.

Nos dias que se seguiram, Hermione queria muito pesquisar sobre a Câmara Secreta, mas todos os exemplares de "Hogwarts: Uma história" da biblioteca tinham sido alugados. Como alternativa, ela decidiu perguntar ao Prof. Binns, que ensinava História da Magia, sobre a lenda. Com alguma persuasão, ela conseguiu que ele contasse. A lenda se passa na época da fundação de Hogwarts por quatro bruxos: Salazar Slytherin, Godrico Gryffindor, Rowena Ravenclaw e Helga Hufflepuff. Salazar, ao contrário dos três outros, pensava que o ensino da magia deveria ser restrito aos bruxos de sangue puro, e considerava os nascidos-trouxas indignos de estudá-la. Houve uma séria discussão entre ele e Gryffindor, e Salazar deixou a escola. Porém, segundo a história, ele teria construído uma Câmara Secreta nela antes de ir, sem o conhecimento dos outros fundadores. A Câmara só poderia ser aberta pelo seu legítimo herdeiro, que libertaria o monstro que nela habitava e exterminaria os nacidos-trouxas de Hogwarts. Binns tentou convencer a turma de que era só uma lenda, mas sem sucesso.

Harry, Rony e Hermione concluíram que o herdeiro provavelmente era Draco Malfoy, e para tentar provar isso, Hermione sugeriu que eles preparassem a Poção Polissuco, que podia transformar uma pessoa e outra por uma hora, para se fazerem passar por alunos da Sonserina e tentar extrair de Draco a verdade. A garota conseguiu a autorização de Lockhart para alugar o livro que ensinava a fazer a poção, e eles resolveram usar o banheiro da Murta Que Geme como esconderijo, já que ninguém nunca ia lá. Hermione os informou que a poção levaria um mês para ficar pronta, e que eles precisariam assaltar o armário de Snape para conseguir alguns dos ingredientes.

QuadribolEditar
Harry: "Então há uma Câmara Secreta! E você está dizendo que ela já foi aberta antes? Me conte, Dobby! Eu não nasci trouxa, como posso estar ameaçado pela Câmara?"
Dobby: "Ah, meu senhor, não pergunte mais nada ao pobre Dobby. Feitos tenebrosos estão sendo tramados em Hogwarts, mas Harry Potter não deve estar aqui quando acontecerem, vá para casa, Harry Potter, vá para casa. Harry Potter não deve se meter nisso, meu senhor, é perigoso demais..."
— Dobby tenta persuadir Harry a voltar para casa.

O dia da primeira partida da temporada de quadribol, entre Grifinória e Sonserina, chegou. Harry se sentia excepcionalmente nervoso, pois seu time não tinha vassouras tão boas quanto as Nimbus 2001 dos sonserinos. Durante a partida, um dos balaços quase atinge Harry, e apesar de Jorge tê-lo desviado, ele voltou na direção de Harry. Os dois batedores tentaram mudá-lo de curso diversas vezes, mas ele parecia atraído para o apanhador. Estava claro que fora alterado. Olívio pediu tempo, pois estavam perdendo por uma margem alta, e Harry conseguiu convencer o time a deixá-lo cuidar do balaço sozinho. Ao voltar para o jogo, ele foi obrigado a girar e mudar de rota várias vezes para evitá-lo, e, quando olhou para Draco que zombava dele, viu o pomo de ouro pairando acima da cabeça do adversário. Porém, permanecera parado por tempo demais, e o balaço enfim o atingiu, quebrando seu braço direito. Harry, contudo, estava determinado a pegar o pomo, e ao mergulhar na direção de Malfoy, conseguiu pegar o pomo com o braço esquerdo, caindo no chão e desmaiando logo em seguida. Ao acordar, Lockhart estava debruçado sobre ele, e, apesar dos protestos do garoto, que pedia em para ir à ala hospitalar, o professor usa um feitiço para consertar seu braço, mas que, ao invés de consertá-lo, fez sumir seus ossos.

Na ala hospitalar, Madame Pomfrey o fez beber um vidro de Esquelece, e o avisou que teria que dormir lá. No meio da noite, Harry acorda com alguém passando uma esponja em sua testa, que logo descobre ser Dobby. Dobby assume que havia bloqueado a passagem da plataforma Nove e Meia, fazendo-o perder o trem, e enfeitiçado o balaço, pois, segundo ele, seria que ele estivesse em casa seriamente ferido do que em Hogwarts. O menino também descobre que Dobby usava uma fronha como roupa porque ele seria libertado se a família o desse uma peça de roupa. O elfo tenta mais uma vez dissuadir Harry de continuar na escola, dizendo que era perigoso demais agora que a Câmara fora reaberta. Antes que Dobby possa dizer mais algo, os dois ouvem passos no corredor e o elfo desaparatou. Harry fingiu que dormia quando Dumbledore e Minerva McGonagall apareceram carregando um Colin Creevey petrificado, que segurava uma câmera. Eles o colocaram numa das camas e chamaram Madame Pomfrey. O diretor abriu a câmera para ver se havia alguma foto do atacante, mas o filme estava derretido. Ele afirma que a Câmara fora realmente aberta, e os três permanecem fitando Colin.

O Clube de DuelosEditar
Draco Malfoy: "Apavorado?"
Harry: "Querias."
— Harry e Draco se preparam para duelar.

Quando Harry acordou no dia seguinte, seu braço estava reconstituído, embora duro. Após Madame Pomfrey examiná-lo, ele saiu e rumou para o banheiro da Murta Que Geme. Os amigos já tinham começado a preparar a Poção Polissuco e tinham ficado sabendo do ataque a Colin. Lá, Harry os contou da visita de Dobby a ele na noite anterior, e eles começaram a especular sobre a natureza do monstro da Câmara. Como ainda faltavam alguns itens, Hermione os sugeriu que armassem uma confusão na aula de Poções para que ela pudesse assaltar o armário de Snape. Durante a aula, quando a amiga lhe deu o sinal, Harry pegou um fogo Filibusteiro, tocou-o com a varinha e atirou-o no caldeirão de Goyle. Sua Solução para Fazer Inchar explodiu e respingou em vários alunos, que começaram a inchar. Enquanto Snape reunia os estudantes atingidos para dá-los o antídoto, Hermione furtou os ingredientes necessários e voltou para a sala.

Uma semana depois, o trio descobre que o Clube de Duelos seria reaberto e decidem se inscrever para as aulas. Às oito daquela noite, foram para o Salão Principal para o primeiro encontro. Para o desprazer de Harry, quem daria as lições seriam Lockhart e Snape. Para demonstrar, Lockhart "deixa" Snape atacá-lo com um Feitiço de Desarmamento, e então separa os estudantes em pares para que eles treinassem o feitiço. Harry acaba ficando com Malfoy. Em seguida, para ensiná-los a se defender, Lockhart decide chamar um dos pares para demonstrar, e Snape sugere Potter e Malfoy, o que o outro acata. Ao se enfrentarem, Draco utiliza o Sepersortia, conjurando uma cobre. Lockhart tentou afastá-la, mas só conseguiu deixá-la enraivecida.

A serpente se dirigiu direto para Justino Finch-Fletchley, um lufano, e quando ela ia dar o bote, Harry gritou, mandando-a deixá-lo em paz, e, para sua surpresa, funcionou. Justino, porém pareceu assustado e não grato. Rony e Hermione puxaram o amigo para fora do salão, e quando chegaram na sala comunal, Rony o perguntou por que não contara a eles que era ofidioglota, ou seja, sabia falar com cobras. Harry conta do episódio no qual açulara uma serpente contra o primo se querer, e não entende por que os amigos estavam tão preocupados, já que ele tinha salvado a vida de Justino. Rony o informou que ninguém entendera o que ele havia dito, pois fora apenas um silvo de cobra, e que pareceu muito mais que ele estava mandando a cobra atacar. Como o garoto continuou confuso, Hermione explicou que a ofidioglossia fora o dom que tornou Salazar Slytherin famoso, e que isso faria todos pensarem que ele era o herdeiro. Em pânico, Harry se lembra do Chapéu Seletor considerando colocá-lo na Sonserina.

Na manhã seguinte, com a aula de Herbologia cancelada, Harry decidiu ir procurar Justino para explicá-lo o que ele realmente mandara a cobra fazer. Decidiu verificar a biblioteca, e lá, ouviu um grupo de alunos da Lufa-Lufa discutindo o acontecimento. Os garotos pensavam que Harry queria matar Justino e que ele sobrevivera à Maldição da Morte porque era um bruxo das trevas. Harry sai de trás da estante onde estava escondido e tenta em vão convencê-los de que não é o herdeiro. Furioso, saiu da biblioteca e acabou esbarrando em Hagrid, que trazia um galo morto nos braços. Harry subiu as escadas e entrou em um escuro corredor, e lá viu Justino e Nick Quase Sem Cabeça petrificados. Pirraça surgiu e anunciou o ataque, e em segundos uma multidão apareceu. McGonagall levou Harry para a sala de Dumbledore, o garoto em pânico.

McGonagall o deixou lá sozinho para esperar o diretor. O menino então viu o Chapéu Seletor em uma prateleira, e, hesitando, experimentou-o de novo, para ter certeza de que estava na Casa certa. Ao fazê-lo, Chapéu manteve o que dissera, afirmando que ele teria se dado bem na Sonserina. Triste, Harry o pôs de volta na prateleira. Então, ele escuta um ruído às suas costas e se vira para olhar: era um pássaro moribundo, que lembrava um peru depenado. Enquanto olhava, o pássaro pegou fogo, e Dumbledore chegou logo em seguida. Harry se apressou em explicar o que tinha acontecido, mas o diretor o tranquilizou, informando-o de que Fawkes era uma fênix. Tão logo ele terminou de falar, Hagrid entrou pela porta, dizendo que conversara com o garoto segundos antes do ataque e que não poderia ser ele. Dumbledore o interrompe e diz que não acreditava que Harry fosse culpado. Ainda assim, ele quis conversar com ele. Quando Hagrid saiu, Dumbledore perguntou a Harry se ele tinha algo para lhe perguntar, e apesar de ter, o menino diz que não.

A Poção PolissucoEditar
Hermione: "O que precisamos é entrar na sala comunal da Sonserina e fazer umas perguntas a Draco, sem ele perceber que somos nós."
Harry: "Mas isso é impossível!"
Hermione: "Não, não é. Só precisaríamos de um pouco de Poção Polissuco."
— O trio planeja se disfarçar para extrair a verdade de Draco.

Com mais um ataque, a escola entrou em pânico e quase todos decidiram passar as férias em casa. Draco, porém, ficaria, o que daria ao trio a oportunidade perfeita de usar a Polissuco. Enfim o período letivo acabou, e na manhã de Natal, Hermione foi acordar Rony e Harry para avisá-los de que poção estava pronta. Durante o almoço, ela explica aos dois seu plano para conseguir o DNA de Crabbe e Goyle para usarem na poção: recheara dois pedaços de bolo com Poção do Sono e planejava deixá-los à vista para que eles comessem, e logo depois arrancar fios de cabelo deles e trancá-los num armário de vassouras. Os meninos assim fizeram, e após conseguirem os fios de cabelo, foram para o banheiro de Murta para tomarem a Polissuco. Cada um entrou em um boxe e, depois da transformação, Harry e Rony saíram sem Hermione, pois ela se recusou a deixar o boxe.

Os dois encontraram com Draco e o seguiram para a sala comunal da Sonserina. Ele afirmou ter algo que os faria rir, e deu para Rony/Crabbe um recorte de jornal que noticiava que Lúcio Malfoy, pai de Draco, pedira a demissão de Arthur Weasley. Rony fingiu uma dor de estômago para esconder sua raiva, e Draco, depois de algumas perguntas feitas por Harry/Goyle, assumiu não ser o herdeiro, que um nascido-trouxa morrera quando a Câmara fora aberta pela primeira vez e que sua casa possuía uma câmara embaixo da sala de visitas cheia de artes da trevas. Quando o efeito da poção começou a passar, os dois voltaram correndo para o banheiro, mas, quando conseguiram convencer Hermione a sair, ela estava completamente deformada, pois tinha usado um pelo de gato ao invés do cabelo da garota na qual queria se transformar.

Polyjuice

A Poção Polissuco, usada pelo Trio em uma tentativa de arrancar informação de Draco Malfoy

Semanas depois, quando estavam deixando a ala hospitalar depois de uma visita a Hermione, Harry e Rony ouvem Filch reclamando sobre uma inundação. Quando o zelador deixou o local, os garotos se viram mais uma vez no ponto onde a gata fora atacada, mas o corredor estava alagado e a água parecia vir do banheiro de Murta, que se lamentava dentro de seu boxe. Ela disse aos meninos que alguém tinha atirado um livro nela e apontou para debaixo de uma pia. Lá havia um livro pequeno, fino e antigo, com o nome "T. S. Riddle" na primeira página. Rony lembrou-se de um escudo por Serviços Prestados à Escola com este nome na Sala dos Troféus. Harry pegou-o e o abriu, mas as páginas estavam vazias. No início de fevereiro, quando foi liberada, Hermione deduziu que o prêmio fora por ter capturado o herdeiro de Slytherin, já que o livro tinha cinquenta anos. Mesmo depois de tudo o que eles tentaram para extrair algo do livro falhar, Harry não conseguia jogá-lo fora.

No Dia dos Namorados, Lockhart mandou anões-cupidos para entregarem cartões de amor às pessoas. Harry recebeu um de Gina, e, enquanto lutava para impedir o anão de entregá-lo, acabou rasgando a mochila. Quando viu o diário, Gina assumiu uma expressão aterrorizada. Todos os livros de Harry foram manchados de tinta, mas o diário permaneceu limpo.

O diário secretoEditar
"Harry viu num instante que era um diário, e o ano meio desbotado lhe informou que tinha cinquenta anos de idade. Abriu-o ansioso. Na primeira página, mal conseguiu ler o nome "T. S. Riddle", em tinta borrada."
—Harry encontra o diário de Tom Riddle.

Naquela noite, Harry subiu para o dormitório para examinar o diário. Pegou um tinteiro novo e deixou um pingo de tinta cair numa página, que foi sugado. Então, escreveu a frase "Meu nome é Harry Potter.", e, para sua surpresa, o diário o respondeu, perguntando-o como o havia encontrado. Ele o diz que o diário guarda memórias de coisas terríveis que aconteceram em Hogwarts, e Harry lhe pergunta se ele sabe algo sobre a Câmara Secreta. Riddle explica que a Câmara fora aberta em seu quinto ano, e afirma que descobriu quem a abrira, mas a pessoa continuou solta, e se oferece para mostrar sua lembrança a Harry, que aceita e é sugado para uma memória. Nela, ele presencia um antigo diretor de Hogwarts, Armando Dippet, conversar com Tom Riddle, explicando-o que a escola fechará. Riddle, apreensivo, vai atrás de Rúbeo Hagrid, que estava escondendo um monstro dentro de uma caixa, para entregá-lo como a pessoa que abrira a Câmara. De volta ao seu tempo, Harry contou para Rony e Hermione o que descobrira.

Os três decidem não falar com Hagrid sobre o assunto a não ser que houvesse outro ataque, e como já faziam meses desde o último, todos tinham esperança de que atacante tivesse ido embora. Chegara a hora de escolher novas matérias para o terceiro ano, e Harry, sem conseguir se decidir, matriculou-se nas mesmas que Rony. Na véspera de seu próximo jogo de quadribol, quando Harry subiu para o dormitório, encontrou suas coisas reviradas e livros rasgados, parecendo que alguém andara procurando algo. Quando guardou seu último livro, Harry percebeu que o diário de Riddle sumira. Fez sinal para Rony ir pra fora com ele e os dois concluíram que quem quer que o tivesse roubado seria da Grifinória, ou não saberia a senha.

Cornélio FudgeEditar
"Se alguém quiser descobrir alguma coisa, é só seguir as aranhas. Elas indicarão o caminho certo! É só o que eu digo."
—Pista de Hagrid antes de ir para Azkaban.

No dia seguinte, a caminho de sua próxima partida de quadribol, Harry ouviu a estranho voz novamente. Hermione exclamou que entendera algo e subiu para a biblioteca. O garoto foi para os jardins para jogar, e quando estava prestes a montar sua vassoura, McGonagall chegou com um megafone, ordenando que todos os estudantes fossem para suas salas comunais. Então mandou Harry e Rony a acompanharem, levou-os a enfermaria e os meninos viram que houvera outro ataque, dessa vez vitimando Hermione e Penelope Clearwater, da Corvinal, ambas segurando espelhos. Ela os levou até a sala da Grifinória, e lá anunciou que os alunos seriam escoltados por professores a cada aula, que o quadribol fora cancelado, e que se não achassem logo o culpado, Hogwarts fecharia.

Petrification

Hermione Granger e outros alunos petrificados são visitados por Harry e Rony

Pensando que poderiam suspeitar de Hagrid, Harry e Rony decidem visitá-lo. Assim, os dois vestiram a Capa da Invisibilidade de Harry e rumaram para a cabana do amigo. Pouco tempo após eles chegarem, Dumbledore e Cornélio Fudge apareceram, e os garotosficaram num canto, cobertos com a capa. Fudge diz a Hagrid que precisou agir, e, apesar de Dumbledore o afirmar que ele era confiável, Fudge lhe informa que será mandado para Azkaban. Tão logo disse isso, Lúcio Malfoy chegou, falando que o Conselho votou pela suspensão de Dumbledore do cargo de diretor. Embora Fudge e Hagrid protestassem, Dumbledore aceitou se afastar, porém afirmou que nunca deixaria a escola enquanto alguém lhe fosse leal, e que Hogwarts sempre ajudaria aqueles que a ela recorressem. Hagrid diz que quem quiser descobrir algo deve seguir as aranhas, e os três saem da cabana.

Visita ao covil de AragogueEditar
Aragogue: "A coisa que mora no castelo é um monstro que nós arahas tememos mais do que qualquer outro. Lembro-me muito bem como supliquei a Hagrid que me deixasse ir embora, quando senti a fera rondando pela escola."
Harry: "E o qu é?"
Aragogue: "Nós não falamos nisso! Não mencionamos seu nome!"
— Harry e Rony vão ao encontro de Aragogue.

Harry e Rony decidem seguir a pista de Hagrid, e passam a procurar por aranhas para seguirem. Na aula de Hrbologia, Harry recebeu alguns pedidos de desculpas de Ernesto e Ana, por terem suspeitado dele, e finalmente avistou as aranhas, andando em linha reta e parecendo rumar para a Floresta Proibida. Os dois decidem ir à noite junto com Canino. À noite, cobertos pela capa e acompanhados pelo cachorro, os meninos começam a seguir as aranhas.

Depois de uma meia hora de caminhada, Canino solta um latido alto, e os dois veem uma figura grande à frente. Eles então descobrem o Ford Anglia dos Weasley, mas uma enorme aranha ergue os três do chão e os leva a uma depressão. A aranha chama por Aragogue, o alfa, que manda matá-los. Harry o explica que eram amigos de Hagrid e que ele estava em apuros. Aragogue diz que, anos antes, Hagrid fora expulso porque pensaram que ele, Aragogue, era o monstro da Câmara, porém afirma nunca ter atacado ninguém. Harry o pergunta sobre o monstro, mas a aranha se recusa a dizer seu nome. Os sois fazem menção de ir embora, mas Aragogue diz que eles serão alimento para seus filhos. Antes que as aranhas pudessem atacá-los, o Ford Anglia os resgata, levando-os de volta à casa de Hagrid. Os garotos viram-se num beco sem saída, mas como última esperança, Harry lembra a Rony que a garota que morrera na primeira vez que a Câmara fora aberta havia sido morta num banheiro, e que talvez ainda estivesse lá, claramente se referindo à Murta Que Geme.

O último ataqueEditar
"O esqueleto dela jazerá na Câmra para sempre"
—Mensagem deixada pelo herdeiro após seu último ataque.

Os dois não conseguiram uma chance de falar com Murta, e, para piorar, descobrem que teriam exames dali a uma semana, e, quatro dias depois, McGonagall informa aos alunos que as mandrágoras estavam finalmente prontas. Naquele instante, Gina Weasley foi nervosa até eles, dizendo que precisava contar algo. Antes que pudesse dizer algo, porém, Percy a interrompe. No mesmo dia, os dois conseguem uma oportunidade de ir falar com Murta, convencendo Lockhart a não escoltar a turma até a aula seguinte. No entanto, a caminho do banheiro, são parados por McGonagall, e inventam que queria visitar Hermione, coisa que a professora os autoriza a fazer. Sem saída, os dois vão visitar a amiga na ala hospitalar. Lá, Harry nota que ela estava segurando com força um papel, e, com algum esforço, consegue retirá-lo.

Era um pedaço de livro, que explicava a biologia do basilisco, uma imensa cobra, como seu olhar mortífero e sua fraqueza, o canto do galo. Tinha também a palavra "canos" escrita por Hermione. Harry deduz que o monstro da Câmara era um basilisco, o que explicava porque Harry podia ouvi-lo. Entretanto, ninguém fora morto porque ninguém olhara diretamente para ele: Colin o vira pela câmera, Justino o vira através de Nick Quase Sem Cabeça (que já estava morto), Madame Nor-r-ra, pelo reflexo dele na água e Hermione e Penelope, pelo espelho. O papel dizia também que ele era inimigo das aranhas (que explicava seu fluxo para fora da escola) e que o canto do galo lhe era letal (explicando a morte dos galos de Hagrid).

Havia também uma nota feita por Hermione: a palavra "canos", significando que a cobra se movia através do encanamento, e que a entrada provavelmente era o banheiro de Murta. Tendo resolvido o mistério, os meninos decidem ir até a sala dos professores para contá-los o que descobriram. Porém, quando estavam lá, ouviram McGonagall mandar todos os estudantes voltarem aos dormitórios. Os dois se esconderam num armário, e quando os professores chegam, eles os entreouviram falar que Gina Weasley fora levada para a Câmara, e que a escola teria que fechar no dia seguinte. Deram a Lockhart carta branca para lidar o monstro que lá vivia, já que ele reivindicava conseguir enfrentar o que quer que fosse. Apavorado, ele foi para sua sala.

Descoberta no banheiroEditar
Murta Que Geme: "Morri aqui mesmo nesse boxe. Me lembro tão bem! Eu tinha me escondido porque Olívia Hornby estava caçoando de mim por causa dos meus óculos. Tranquei a porta e fiquei chorando, e então ouvi alguém entrar. Disseram uma coisa engraçada. Deve ter sido numa língua diferente, acho. Em todo o caso, o que me incomodou foi que era a voz de um garoto, Então destranque a porta do boxe para mandar ele sair e usar o banheiro dos garotos e então... Morri."
Harry: "Como?"
Murta Que Geme: "Não faço ideia. Só me lembro de ter visto dois olhos grandes e amarelos."
— Morte de Murta pelo basilisco

Naquela noite, Harry e Rony, sentindo-se tristes e desesperançosos, decidiram que, se Lockhart fosse enfrentar o monstro, eles deveria contar a ele o que sabiam. Eles foram à sua sala, mas apenas para vê-lo planejar desesperado sua fuga. Quando questionado por que estava fugindo se era tão talentoso, Lockhart assumiu que era uma fraude, pois usara Feitiços de Memória em quem realmente tinha feito o que ele reivindicava nos livros.

Ele tentou apagar a memória dos meninos também, mas Harry conseguiu desarmá-lo antes. Sem varinha, foi forçado a acompanhar os dois até o banheiro de Murta. Lá, Harry perguntou à garota como ela morrera, e ela explicous que última coisa que vira foi um par de olhos amarelos perto das pias. Os três esquadrinham todas elas, e, numa torneira que não funcionava, Harry encontrou uma minúscula cobra entalhada. O menino, então, mandou-a se abrir usando a ofidioglossia.

Harry, Rony e Lockhart desceram por um imenso cano e viram-se num sistema de túneis. Os três encontraram um grande pedaço da pele do basilisco no chão. Nesse instante, Lockhart atirou-se contra Rony, roubando-lhe a varinha e voltando a ameaçar os dois com um Feitiço da Memória. O feitiço, porém, feito com a varinha defeituosa de Rony, saiu pela culatra, atingindo Lockhart. avrinha explodiu e parte do teto desabou, separando Harry do grupo. Corajosamente, o garoto seguiu em frente, e Rony e o professor ficaram para trás. Mais à frente, Harry chegou a uma parede com duas duas cobras entalhadas. Mais uma vez, ele a abriu usando a ofidioglossia, e entrou na Câmara em si.

A Câmara SecretaEditar
Harry: "Que lhe interessa como escapei? Voldemort foi depois de seu tempo..."
Tom Riddle: "Voldemort é o meu passado, presente e futuro, Harry Potter..."
— Tom Riddle revela que é Voldemort.

Quando Harry entrou, uma imensa estátua surgiu do chão, e a seus pés jazia Gina, pálida e inconsciente. Ele soltou a varinha e correu para ela, tentando, sem sucesso, reanimá-la. Ele viu então Tom Riddle sorrindo e segurando sua varinha. Tom lhe diz que ela está viva por um fio, e explica sua presença como uma lembrança conservada num diário durante cinquenta anos.

Ele explica o que acontecera. Riddle havia aberto a Câmra Secreta cinquenta anos antes, para expurgar a escola dos nascidos-trouxas; no entanto, quando soube que a escola ia fechar e que Dumbledore (na época professor de Tranfiguração) estava atento a ele, Riddle não teve escolha senão cessar os ataques e acusar Hagrid. Sem querer desperdiçar os seus anos estudando a Câmara, conservou seu "eu" de dezesseis anos num diário, esperando que alguém um dia o encontrasse e seguisse seus passos.

Gina estivera escrevendo no diário durante todo o ano. Riddle conversava com ela de forma simpática enquanto ela continuava a contá-lo seus medos e segredos. Ela acabou pôs um pouco de sua alma nele, que era exatamente o que ele queria. Ele foi ficando gradualmente mais forte, até que colocou um pouco da alma dele nela, possuindo-a e utilizando-a para abrir a Câmara e começar a série de ataques. Eventualmente, ela suspeitou do diário e tentou livrar-se dele no banheiro. Ali, Harry o encontrou. Quando Gina o viu de posse do diário no Dia dos Namorados, entrou em pânico e o roubou do dormitório dele. Riddle começou a dominá-la novamente, mas dessa vez com a intenção de matar Harry. Fez Gina escrever a mensagem e descer, esperando que Harry fosse resgatá-la.

Tom Riddle o perguntou como ele conseguira derrotar o Lorde das Trevas sendo apenas um bebê. Harry o perguntou por que ele se importava, já que Voldemort fora depois de seu tempo. Riddle então diz que Voldemort era seu "passado, presente e futuro". Ele escreve seu nome completo no ar com varinha de Harry: TOM SERVOLO RIDDLE, e reorganiza as letras, escrevendo EIS LORDE VOLDEMORT. Ele afirma que largou "nome nojento de seu pai trouxa" para criar outro, que ele sabia que os bruxos um dia teriam medo de pronunciar, quando ele se tornasse o maior bruxo do mundo.

BasiliscoEditar
"Vamos medir os poderes de Lorde Voldemort, herdeiro de Salazar Slytherin, com os do famoso Harry Potter, e as melhores armas que Dumbledore pode lhe dar..."
—Tom Riddle atiça o basilisco contra Harry.

Harry retruca que ele estava errado, pois o maior bruxo do mundo era Alvo Dumbledore, e diz que mesmo quando Voldemort estava no ápice de seus poderes, ele tinha medo de Dumbledore, e que agora ele mal se mantém vivo. Riddle responde com raiva que Dumbledore fora afastado apenas pela sua lembrança, e Harry grita que ele não estava tão afastado quanto Riddle poderia pensar. Tão logo ele pronunciou essas palavras, Fawkes, a fênix de Dumbledore, apareceu, trazendo com ela o Chapéu Seletor, os dois julgados por Riddle como extremamente inúteis.

Tumblr n29413O6t71rzvuwqo7 r1 250

Harry mata o basilisco de Slytherin na própria Câmara

Riddle convocou o Basilisco e o mandou matar Harry. Porém, Fawkes não era indefesa como ele inicialmente pensou, e perfurou os olhos do basilisco, impedindo-o de matar Harry com o olhar. Ele, entretanto, ainda podia farejá-lo e continuava perigoso; Harry, um ato de desespero, colocou o Chapéu Seletor e clamou por ajuda. Em vez de uma resposta, Harry sentiu uma pancada forte na cabeça, e tirou do Chapéu uma espada pesada e incrustada de rubis. Depis de algumas tentativas, o garoto conseguiu cravar a espada no maxilar do basilisco, atravessando-o completamente e matando-o. No entanto, uma das presas venenosas dele penetrou a pele do braço do menino, inoculando um veneno extremamente letal. Harry deitou-se no chão, enfraquecido, e enquanto Riddle cantava vitória, Fawkes chorou em cima do ferimento, curando-o instantaneamente.

Instintivamente, Harry perfurou o diário com a presa, matando Riddle, que explodiu enquanto o diário jorrava tinta. Gina recobrou a consciência e Harry a ajudou a voltar para Rony e Lockhart.

Saindo da CâmaraEditar
Rony: "Parece que ela quer que voê a agarre.. mas você é muito pesado para um pássaro arrastá-lo por ali.."
Harry: "Fawkes não é um pássaro comum."
— Fawkes leva Lockhart e os garoto de volta.

Harry, Rony, Gina e Lockhart agarraram-se a Fawkes, que os tirou da Câmara Secreta. Os quatro foram à sala de McGonagall, e lá encontraram ela própria, Dumbledore e o Sr. e a Sra. Weasley. Harry lhes contou o que acontecera, e ficou preocupado que Gina pudesse ser castigada, mas o diretor considerou Voldemort o único culpado. Depois de Gina sair para descansar, Harry e Rony receberam duzentos pontos para a Grifinória cada, e Dumbledore pediu que Rony levasse Lockhart à enfermaria, ficando a sós com Harry.

Harry lhe relatou suas preocupações sobre estar na Casa errada e ser parecido com Voldemort. Dumbledore o revela que Voldemort o concedera alguns poderes na noite em que lhe fez a cicatriz de raio, entre eles, a ofidioglossia. Ele perguntou a Harry por que ele foi posto na Grifinória e tem tantas qualidades de um sonserino, e o menino lhe responde, triste, que ele pediu ao Chapéu para não ficar na Sonserina. Dumbledore confirma, e diz que "são as nossas escolhas que revelam quem realemnte somos, muito mais que as nossas qualidades". Além disso, recomendou que Harry observasse melhor a espada. O garoto viu o nome Godric Gryffindor entalhado no metal, e o diretor lhe diz que apenas um veradeiro grifinório a tiraria do Chapéu.

A alforria de DobbyEditar
Lúcio Malfoy: "Você me fez perder o criado, seu moleque!"
Dobby: "O senhor não fará mal a Harry Potter!"
— Harry devolve a liberdade a Dobby.

Lúcio Malfoy apareceu na sala, enfurecido que Dumbledore tivesse retornado mesmo após ter sido afastado pelo Conselho. Dumbledore calmamente responde que o mesmo Conselho pediu seu retorno após o ataque a Gina. Aparentemente, eles haiam sido forçados por Lúcio a votar pelo afastamento de Dumbledore, soba ameaça de terem suas famílias amaldiçoadas. Os dois tiveram um debate calmo, durante o qual Harry, com a ajuda de dicas não verbalizadas de Dobby, expôs que Lúcio tinha infiltrado o diário nos materiais de Gina na Floreios e Borrões. Furioso, Lúcio saiu acompanhado pelo elfo.

Sabendo que um amo apenas libertaria seu elfo doméstico se lhe desse roupas, Harry pegou o diário de Riddle e enrolou em uma de suas meias, entregando-o a Malfoy. Ele prontamente jogou a meia fora, que foi pega pelo elfo. Percebendo o truque de Harry, Lúcio tentou atacá-lo, mas Dobby se pôs entre os dois e impediu o ex-amo de machucá-lo. Agradeceu imensamente a Harry por ter devolvido-o a liberdade e saiu. Na festa de fim de ano, Dumbledore anunciou o cancelamente dos exames e que Lockhart não tornaria a ensinar em Hogwarts.

Terceiro anoEditar

"Ele era amigo deles... ele traiu meus pais. ELE ERA AMIGO DELES! Espero que ele me encontre, e quando encontrar, eu vou estar pronto! Quando encontrar, EU VOU MATÁ-LO!"
—Harry, ainda acreditando que Sirius Black era quem havia traído seus pais[fnt]
Dementor on the train

Dementadores a bordo do trem na busca por Sirius Black

No verão de 1993, Sirius Black — que havia sido preso injustamente doze anos antes pelo assassinato de doze trouxasfugiu de Azkaban, criando um clima de tensão no mundo bruxo, e muitos acreditavam que matar Harry era seu objetivo. Por este modo, Harry foi tratado muito bem quando, no fim do verão, ele sem querer transformou sua tia Guida em um balão humano. Naquela noite ele fugiu da casa dos Dursley, e após uma viagem esclarecedora no Nôitibus, ele chegou no Caldeirão Furado, onde o Ministro da Magia Cornélio Fudge já estava esperando por ele. Após passar duas felizes semanas no Caldeirão Furado, Harry se encontrou com os amigos Rony e Hermione, e com a família Weasley, que havia voltado do Egito. Naquela noite, Harry entreouviu o Sr. e a Sra. Weasley discutindo e soube do que medo que o Ministério tinha de Harry ser o alvo de Sirius Black.

Antes de embarcar no Expresso de Hogwarts, o Sr. Weasley disse vagamente a Harry para não ir procurando por Black. Harry disse que não iria sair procurando por alguém que queria matá-lo. Harry e seus amigos encontraram apenas um compartimento aberto no trem, e viajaram para o norte com o novo professor, Remo Lupin. O trem subitamente parou bem antes do que devia e foi revistado por dementadores, que procuravam por Black. Harry não reagiu bem à presença dos dementadores, e desmaiou, algo que aconteceria mais vezes ao decorrer daquele ano. Quando desmaiou, o dementador começou a sugar suas lembranças boas, e provavelmente teriatirado sua alma se Lupin não o tivesse expulsado.

Buckbeak Harry

Harry se aproxima de Bicuço, o hipogrifo, em sua primeira aula de Trato das Criaturas Mágicas

No dia seguinte, Harry e seus colegas tiveram suas primeiras aulas. Entre as primeiras estava Adivinhação, onde a Profa. Sibila Trelawney disse a Harry que ele tinha o Sinistro nas suas folhas de chá. Trelawney também começou a frequentemente predizer mortes violentas para Harry, o que não o deixou muito satisfeito. Por outro lado, eles também aulas de Trato das Criaturas Mágicas, durantes as quais Hagrid, o novo professor, o ensinou sobre hipogrifos. Infelizmente, Draco Malfoy foi ferido por Bicuço. O Prof. Lupin logo provou ser um professor excelente em Defesa Contra as Artes das Trevas, onde ensinou aos alunos como combater várias criaturas das Trevas. No Dia das Bruxas, os alunos do terceiro ano fizeram sua primeira visita ao vilarejo de Hogsmeade. Harry não pôde ir, já que seu formulário não havia sido assinado. Em respeito a Harry, Rony e Hermione, que haviam brigado por causa do novo gato de Hermione, Bichento, puseram as diferenças de lado. Enquanto seus amigos se divertiam em Hogsmeade, Harry visitava o Prof. Lupin. Algumas semanas depois, Harry jogou sua primeira partida de Quadribol do ano, contra a Lufa-Lufa. Na tempestade que caía, as equipes jogaram até os dementadores invadirem o campo. Na presença deles, Harry caiu de sua vassoura, e sua Nimbus 2000 foi destruída pelo Salgueiro Lutador. Sabendo que a Grifinória não venceria o Campeonato de Quadribol se ele continuasse a cair na presença dos dementadores, Harry pediu a Lupin para ensiná-lo a combatê-los.

Pottermore-poa8

A vila de Hogsmeade durante o Natal

Logo antes do Natal, a escola fez outra visita a Hogsmeade. Desta vez Harry saiu do castelo usando o Mapa do Maroto, que havia sido dado a ele pelos gêmeos Weasley. Durante sua visita a Hogsmeade, Harry entreouviu uma conversa entre o Ministro da Magia Cornélio Fudge, Hagrid e Minerva. Fudge disse a eles que Black havia traído os Potter e que Black ainda era o padrinho de Harry. Esta revelação despertou um ódio profundo em Harry. Para acalmar Harry, Rony e Hermione o levaram para Hagrid, onde souberam que Bicuço iria a julgamento, e eles prometeram ajudá-lo em sua defesa. Pouco depois, no dia de Natal, Harry recebeu uma Firebolt, uma vassoura de extrema qualidade e de extremo preço, de um bem-feitor anônimo. Acreditando que a vassoura havia sido mandada por Sirius Black, Hermione contou à Profa. McGonagall, fazendo com que Harry e Rony parassem de falar com ela.

Classroom 4F

A primeira aula particular de Harry e Lupin.

Após o feriado, Lupin começou suas aulas com Harry. Embora Harry tenha feito progresso, ele ressentiu sua inabilidade de criar um Patrono corpóreo após tantas aulas. Pouco depois, a Profa. McGonagall devolveu a Harry sua Firebolt, e Harry decidiu que já passava da hora de voltar a falar com Hermione. Contudo, naquela noite, o rato de Rony, Perebas, desapareceu, e Rony culpou Bichento. Harry e Rony não se reconciliaram com ela até a próxima visita a Hogsmeade, quando Harry quase foi pego. Após receber uma bronca por terem saído da escola, Harry e Rony saíram da sala do Prof. Lupin e encontraram Hermione perturbada. Ela os disse que Lúcio Malfoy havia usado sua influência e que Bicuço havia sido condenado à morte.

A final do Campeonato de Quadribol estava se aproximando, e Harry jogou o jogo mais fácil de sua carreira. Ele conseguiu apanhar o Pomo de Ouro quando a Grifinória estar suficiente à frente, e a Grifinória venceu o Campeonato. Eles não comemoraram muito, já que as provas finais estavam batendo na porta. Harry se deu bem nos exames, e após sua prova de Adivinhação, a Profa. Trelawney entrou em transe e fez sua segunda profecia, que diz que o servo voltaria para Lord Voldemort e o ajudaria a retornar ao poder. Naquele dia, o apelo de Bicuço aconteceu no castelo, onde o hipogrifo foi, outra vez, condenado à morte. Violando o conselho de Hagrid, o trio desceu à sua cabana para consolá-lo. Quando lá, Perebas apareceu. Quando ele descobriu que os oficiais do Ministério já estavam a caminho, Hagrid apressou Harry, Rony, e Hermione pela porta dos fundos. Enquanto voltavam para o castelo, o som da lâmina descendo cortou o ar e Harry, Rony e Hermione sabiam o que havia acontecido.

Turning time

Harry e Hermione usam o Vira-Tempo para poderem salvar Bicuço e Sirius Black

Logo depois, Perebas mordeu Rony e tentou fugir, fazendo com que Rony o siga até a sombra do Salgueiro Lutador. Uma vez lá, ele foi atacado por um um grande cão negro que o arrastou, junto com Perebas até um túnel debaixo do Salgueiro. Harry e Hermione os seguiram até o túnel, que os levaram até a Casa dos Gritos. Lá, eles seguiram o som de Rony e descobriu em um quarto no andar superior, onde foram emboscados por Sirius Black, que era o Animago, o enorme cão negro. Eles foram salvos por Remo Lupin, mas então a situação se reverteu quando ele abraçou Black como um irmão, e então começou a falar em matar o há tempos morto Pedro Pettigrew. Quando o pediram para explicar o que estava acontecendo, eles revelaram que Lupin, Black, e Pettigrew estudaram em Hogwarts com o pai de Harry (Tiago), que todos se tornaram animagos para ajudarem Lupin com sua licantropia, e que foi de fato Pedro Pettigrew quem havia traído os Potter. Isto foi provado quando Black e Lupin forçaram Perebas a se transformar em Pettigrew.

Após ser interrogado, Pettigrew confessou, mas Harry impediu Black e Lupin de matá-lo. Determinados a denunciar Pettigrew, eles saíram em direção ao castelo. No meio do caminho, a lua saiu por detrás das nuvens, e Lupin se transformou em um lobisomem, já que ele não havia tomado sua Poção de Acônito. Vendo o perigo, Black usou sua habilidade de Animago para proteger Harry e seus amigos, mas foi gravemente ferido. Quando Harry e Hermione foram procurar por ele, centenas de Dementadores o perseguiram, tentando dar o Beijo do Dementador nos dois. Sirius desmaiou instantaneamente, e Harry tentou lançar o Feitiço do Patrono (usando o pensamento de que deixaria de morar com os Dursley e se mudaria com Sirius para tentar conjurá-lo) e tentou fazer Hermione pensar em alguma coisa feliz e lançar o feitiço também, mas nenhum dos dois conseguiu. Os Dementadores desceram rapidamente neles, e quando Harry finalmente conjurou um Patrono em forma de névoa, Hermione desmaiou, deixando Harry combatendo os Dementadores sozinho. Mesmo tentando os manter a distância, Harry foi rapidamente superado. Os dementadores o atacaram, assim como a Sirius, e Hermione. Então um dementador segurou Harry pela garganta e tentou dá-lo o beijo. Harry então ouviu sua mãe gritando em seus ouvidos, pensando que ela seria a última pessoa que ouviria, quando uma figura misteriosa no outro lado do lago lançou um Patrono poderoso e expulsou os dementadores, salvando Harry, Sirius, e Hermione.                                                             

Stag Patronus1

O Patrono de Harry expulsa centenas de Dementadores

Quando começou a desmaiar, Harry começou a pensar que o estranho misterioso era seu pai. Logo após, Harry e Hermione acordaram na ala hospitalar e que Sirius estava prestes a ser sujeito ao Beijo do Dementador. Eles pediram a Dumbledore, que os instruiu que nada poderia ser feito sem mais tempo. Com esta pista, Hermione e Harry usaram seu Vira-Tempo para voltarem no tempo. Uma vez lá, eles se esconderam até estarem na hora de resgatarem Bicuço, a quem salvam pouco antes da execução. Depois, eles esperam pelo momento certo de salvar Sirius. Enquanto esperam na floresta, Harry tenta contar a Hermione que havia pensado que seu pai pode tê-los salvado. Quando Hermione o lembrou de que seu pai estava morto, Harry não falou mais disso, Harry. Eles fugiram para a segurança da Cabana de Hagrid quando o lobisomem Lupin estava à solta, e Harry, desesperado para ver quem os havia salvado, deixou para observar a situação. Harry chegou ao lago e viu os dementadores atacarem seu eu do passado, até que percebeu que ele é quem havia lançado o Feitiço do Patrono que o salvou. Harry então lançou seu primeiro Patrono, na forma de um cervo, que expulsou todos os dementadores — salvando seu eu passado, Hermione, e Sirius. Outra vez reunidos, os dois voaram em Bicuço para a janela de Sirius e o salvou.

Harry voltou para os Dursley sentindo como se não houvesse feito diferença nenhuma, mas sua viagem e futuro em Hogwarts se tornaram melhores quando recebeu uma carta de Sirius. Nela havia a permissão para ir a Hogsmeade, e Harry ficou maravilhado em ter um padrinho. Sirius também o disse que havia sido ele mesmo quem havia lhe dado a Firebolt.

Quarto anoEditar

"Você revelou uma bravura que ultrapassou o que eu teria esperado de você."
—Dumbledore para Harry no fim do quarto ano[fnt]

Em 1994, Harry, a família Weasley (exceto a Sra. Weasley), e Hermione foram à Copa Mundial de Quadribol. No Morro Stoatshead, Cedrico Diggory e seu pai, Amos, se juntaram a eles. No acampamento eles conheceram Ludo Bagman, Bartô Crouch Sr. e seu elfo doméstico Winky, e encontraram colegas de Hogwarts e suas famílias, incluindo Simas Finnigan, Dino Thomas, Olívio Wood, e Draco Malfoy. Eles puderam assistir à partida entre as seleções da Irlanda e da Bulgária de perto, porque Harry, os Weasley, e Hermione tinham assentos privilegiados, graças a um favor que o Sr. Weasley havia feito para Ludo Bagman. Foi durante esta Copa Mundial que Harry soube da existência de escolas de magia estrangeiras.

Roit at the World cup

Rony, Harry, e Hermione após a confusão na Copa Mundial de Quadribol

Na noite após a partida, enquanto os irlandeses ainda comemoravam, um grupo de figuras encapuzadas fizeram seu próprio tipo de comemoração, e fizeram com que o dono do acampamento trouxa e sua família flutuassem no ar como marionetes. Sob as ordens do Sr. Weasley, Harry fugiu para a floresta próxima ao acampamento, junto com Rony, Hermione, Fred, Jorge, e Gina. O grupo se separou na floresta, e no caos, Harry perdeu a varinha. O trio encontraram Draco Malfoy, que insinuou que seu pai estava entre os bruxos. Depois, Harry soube que Bartô Crouch Jr. havia roubado sua varinha de seu bolso. Em uma clareira na floresta, Harry, Rony, e Hermione ouviram alguém gritar Morsmordre, lançando a Marca Negra — uma caveira verde da qual saía uma cobra pela boca, como uma língua — no céu. Embora Harry não tenha reconhecido imediatamente seu significado, ele logo soube que a Marca Negra tinha um significado macabro. Então, Bartô Crouch Sr., Amos Diggory, e outros funcionários do Ministério da Magia aparataram na clareira e começaram a questionar Harry, Rony, e Hermione sobre a Marca Negra. Após Harry mencionar que havia ouvido outra voz conjurar a Marca Negra, a área foi revistada e a elfo Winky foi encontrada nos arbustos. Como a varinha de Harry havia sido encontrada na mão de Winky, o Sr. Crouch a despediu por envergonhar sua família e por desobedecer.

No início do ano letivo de Hogwarts, o Prof. Dumbledore anunciou que Hogwarts sediaria o Torneio Tribruxo, uma competição interescolar recentemente restaurada, na qual a Academia de Magia Beauxbatons e o Instituto Durmstrang também participariam. Novas regras proibiam qualquer aluno menor de dezessete anos de participar. Durante o banquete, Dumbledore apresentou Alastor Moody, um ex-Auror, como o novo professor de Defesa Contra as Artes das Trevas. Essa notícia foi recebida com uma mistura de respostas, já que Moody era conhecido por ser um grande Auror, um pouco maluco, e por ter um olho mágico, que lhe rendeu o apelido "Olho-Tonto Moody". No Dia das Bruxas, os alunos da Academia de Magia Beauxbatons e do Instituto Durmstrang chegaram na escola, e Vítor Krum, Fleur Delacour, e Cedrico Diggory foram escolhidos para representar suas respectivas escolas na competição. Contudo, Harry foi misteriosamente escolhido como o quarto campeão, mesmo sendo menor de idade e nunca tendo colocado seu nome no Cálice de Fogo durante o processo de seleção. Muitos não acreditaram em Harry, incluindo Rony, e acharam que essa era outra tentativa de chamar atenção para si mesmo. Isto causou imensa tensão entre os dois amigos. Hermione, por outro lado, aceitou sua história sem hesitar, e ajudou Harry a se preparar para o Torneio ao ensiná-lo feitiços utéis, como o Feitiço de Convocação, que Harry usou na primeira tarefa do Torneio. Os campeões enfrentaram três desafios perigosos. Poucos dias depois de seu nome sair do Cálice, Harry foi à pesagem de varinhas. Lá ele foi emboscado pelo notória repórter do Profeta Diário Rita Skeeter, que o fez perguntas sugestivas e escreveu um artigo inflamatório sobre ele.

Horntail-prm

Harry enfrenta o Rabo-Córneo Húngaro na primeira tarefa do Torneio Tribruxo.

Na primeira tarefa, cada campeão precisou passar por um dragão para resgatar um ovo de ouro. Harry recebeu ajuda de Hagrid, que o mostrou os dragões. Percebendo que cada campeão exceto Cedrico havia descoberto a verdade sobre os dragões, Harry contou a Cedrico sobre a primeira tarefa, tentando tornar as coisas justas. O recém nomeado professor de Defesa Contra as Artes das Trevas, Alastor Moody, viu Harry contando isso a Cedrico, mas não o denunciou. Em vez disso aconselhou Harry a explorar os pontos fortes, e que devia usar sua habilidade de voo para apanhar o ovo de ouro. Quatro dragões diferentes foram escolhidos para cada um dos quatro campeões sortearem. Fleur tirou o Verde Galês Comum, Cedrico tirou o Focinho Curto Sueco, Vítor Krum tirou o Meteoro Chinês, e Harry ficou com o Rabo Córneo Húngaro. Harry usou o Feitiço de Convocação para trazer sua Firebolt e desviou do Rabo Córneo para pegar o ovo. Harry e Vítor Krum empataram em primeiro no fim da tarefa. Após ver o quão perigosa era a tarefa, Rony, assim como a maioria da escola, fizeram as pazes com Harry, e Rony disse a ele que pensava que alguém estava tentando matá-lo. Harry conseguiu fugir da primeira tarefa com apenas um braço quebrado.

Harry Potter (GoF-07)

Harry com seu traje do Baile de Inverno no inverno de 1994

Entre a primeira e segunda tarefa, aconteceu o Baile de Inverno, uma tradição de Natal do Torneio Tribruxo. Rony, ao descobrir que Vítor Krum havia pedido a Hermione para ir com ele, a acusou de confraternizar com o inimigo. Harry pediu a Cho Chang para ir ao Baile de Inverno com ele, mas ficou decepcionado ao saber que ela já tinha aceitado o convite de Cedrico Diggory. Harry e Rony foram ao baile com Parvati e Padma Patil, respectivamente. Os dois esqueceram de seus pares, Harry só tinha olhos para Cho com Cedrico, e Rony estava cheio de ciúmes de Vítor Krum, que dançava com Hermione. Após o Baile de Inverno, Rita Skeeter publicou um novo artigo. Ela havia ouvido Hagrid contando a Madame Maxime sobre sua família. Ela então escreveu um artigo expondo Hagrid como um meio-gigante, e ele ficou tão envergonhado que parou de ensinar. Só após Harry, Rony, e Hermione provarem que ainda gostavam dele que ele voltou a trabalhar.

Merpeople-4-26-1

Harry e os Sereianos no Lago Negro durante a segunda tarefa

Para se preparar para a segunda tarefa, Harry teve que abrir o ovo que havia roubado do dragão, mas cada vez que o fazia, o ovo gritava um som horrível. Sua salvação veio quando Cedrico Diggory o retribuiu com a informação de que descobriria a pista se mergulhasse o ovo em água quente. Harry seguiu seu conselho; no banheiro, ele teve uma conversa desconfortável com a Murta Que Geme, e no caminho de volta para a Sala Comunal, ele deu de cara com os professores Snape e Moody. Este informoou a Harry da obsessão de Bartô Crouch Sr de bruxos das Trevas. Harry soube que a segunda tarefa seria no Lago Negro, onde resgataria aquilo que mais valorizava dos Sereianos. O outro problema era que Harry não tinha ideia de como sobreviver debaixo d'água por uma hora. Ele encontrou a solução com o guelricho de Dobby, que havia vindo trabalhar em Hogwarts. Para esta tarefa, Harry teve de salvar seu melhor amigo Rony. Quando Harry chegou a Rony, ele ficou chocado a encontrar Hermione, Cho, e Gabrielle Delacour, a irmãzinha de Fleur, lá também. Depois de Cedrico e Vítor resgatarem Cho e Hermione, respectivamente, Harry ficou no lago e, preocupado com Gabrielle, ele também a salvou junto com Rony, fazendo com que ultrapasse a hora permitida, mas ganhando para si pontos por "fibra moral". A segunda tarefa terminada, Harry e Cedrico ficaram empatados em primeiro. Vítor em segundo, e Fleur em último.

Um mês antes da última tarefa, os Campeões ficaram cientes do desafio que os aguardava. Eles descobriram que a terceira e última tarefa seria entrar num labirinto cheio de obstáculos e encontrar a Taça Tribruxo. No caminho de volta para o castelo, Krum chamou Harry a um canto para perguntá-lo alguma coisa. Pensando ser importante, Harry foi com ele. Krum perguntou então a Harry o que havia entre ele e Hermione, em quem Krum estava muito interessado. Harry disse a ele que não havia nada entre ele e Hermione e que eram apenas amigos. Também disse a Krum para não acreditar em nada que Rita Skeeter, que havia recentemente escrito no Semanário das Bruxas que existia um triângulo amoroso entre Harry, Hermione e Krum, escrevia sobre ele. Naquele momento, Bartô Crouch Sr. apareceu na floresta, desorientado e perguntando por Dumbledore. Ele desapareceu quando Harry foi buscar Dumbledore.

B4C31M1

A terceira e última tarefa (o labirinto)

Para se preparar para a última tarefa, Harry, Rony, e Hermione usaram salas de aulas vazias para praticarem feitiços e azarações. Na aula de Adivinhação entre dois desses períodos de estudos, Harry cochilou e sonhou sobre Voldemort e deixou a sala de aula impetuosamente. Rita Skeeter testemunhou o evento, e escreveu, no dia da última tarefa, que Harry era perturbado e perigoso. Isto não ajudou em animar Harry, mas quando ele passou o dia com Gui e Molly Weasley, eles o animaram quando eles também vieram assistir à última tarefa como sua família substituta. Durante este evento, os campeões de Hogwarts Cedrico Diggory e Harry ambos mostraram supremo espírito esportivo e cooperação apesar da tensão proporcionada pelo labirinto e concordaram em tocar a Taça Tribruxo simultaneamente, planejando empatarem em primeiro. Eles não sabiam que a Taça era na verdade uma Chave de Portal e que os havia transportado para o cemitério em Little Hangleton, onde jazia a família Riddle, e onde Lord Voldemort esperava. Sob as ordens de Voldemort, seu servo Pedro Pettigrew (Rabicho) assassinou Cedrico com a Maldição da Morte.

Duel graveyard

Harry duela com Voldemort e acontece o Priori Incantatem

Harry foi amarrado ao túmulo de Tom Riddle Sr. e foi forçado a testemunhar um ritual no qual Pettigrew usou o sangue de Harry para restaurar o corpo de Voldemort. Foram convocados então os Comensais da Morte ao cemitério. Depois de Voldemort recuperar sua forma humana e explicar o que havia acontecido na noite em que os pais de Harry morreram, ele começou um duelo com Harry. Voldemort então torturou Harry com a Maldição Cruciatus e então tentou matá-lo com a Maldição da Morte. A conexão que as varinhas dos dois bruxos tinham fizeram com que se liguem, criando o efeito chamado de Priori Incantatem. Harry foi então momentaneamente protegido pelos ecos das vítimas de Lord Voldemort, incluindo os pais de Harry e Cedrico, que pediu a Harry para trazer o corpo dele a seus pais, o que deu a Harry algum tempo para agarrar o corpo de Cedrico e a Chave de Portal e voltar para Hogwarts.

Foi descoberto que Bartô Crouch Jr, que havia se juntado aos Comensais quando jovem, esteve disfarçado o ano todo como o professor de Defesa Contra as Artes das Trevas, Alastor Moody. A alma de Crouch foi destruída pelo Beijo do Dementador dado pelo dementador que acompanhava Cornélio Fudge. Ele portanto não pôde testemunhar, e o Ministério da Magia começou a disputar a história de que Voldemort havia retornado, insistindo que Dumbledore estava tentando arranjar problemas e que Harry era louco.

Quinto anoEditar

Molly Weasley: "Tudo bem, já chega! Ele é só um menino! Seria como fazer ele entrar na Ordem!"
Harry Potter: "Ótimo, então eu quero entrar! Se Voldemort está construindo um exército então eu quero lutar!"
— Harry no Largo Grimmauld, nº 12[fnt]
550w movies harry potter order of phoenix 1

Harry em seu quinto ano

Testemunhar o assassinato de Cedrico Diggory foi muito difícil para Harry, e ser forçado a voltar para a rua dos Alfeneiros, nº4 nas férias de escola não ajudou. Para piorar ainda mais, no início de agosto, alguém mandou dementadores atacarem Harry em Little Whinging, tentando neutralizá-lo. Ele foi forçado a lançar o Feitiço do Patrono para poder salvar Duda e a si mesmo. Harry foi imediatamente acusado de fazer magia na presença de um trouxa e, por ser menor de idade, ilegalmente, e foi expulso, mas graças à intervenção de Alvo Dumbledore, a decisão foi revogada e uma audiência disciplinar, que contaria com a presença de toda a Suprema Corte dos Bruxos foi convocada e realizada no Ministério da Magia. Em mais uma tentativa de desacreditar Harry, o Ministério mudou o horário e local da audiência na última hora, mas Harry conseguiu chegar lá com apenas alguns minutos de atraso. Ele foi ameaçado comexpulsão de Hogwarts, mas foi exonerado com a ajuda de Dumbledore, que contava com uma testemunha e vantagens legais a seu favor.

Em retaliação a Dumbledore, o Ministro da Magia, Cornélio Fudge indicou Umbridge, então Sub-Secretária Sênior do Ministro da Magia, como a nova professora de Defesa Contra as Artes das Trevas de Hogwarts, para poder espiar a escola. Ela ocupou, não muito depois, o cargo e Alta Inquisidora de Hogwarts, ganhando o poder de arbitrariamente mudar e impor regras escolares quando e onde quisesse. Para piorar, toda vez que Harry falava sem permissão, ou até mesmo mencionava Voldemort, Umbridge o colocava em detenção, forçando-o a escrever, com sua "pena especial", a frase "Não devo contar mentiras" em sua própria mão. Contudo, em fevereiro do ano seguinte, Harry revelou a verdade através de um artigo do O Pasquim sobre o que havia acontecido no ano passado, e foi banido de visitar Hogsmeade novamente.

Ele ficou surpreso quando Rony foi escolhido para ser um monitor, e não ele, já que todos esperavam que ele seria o escolhido. Harry depois descobriu que Rony havia sido escolhido porque Dumbledore pensou que Harry já tinha muito com o que se preocupar. Os ciúmes de Harry ameaçaram sua amizade com Rony, mas ele se sentiu melhor quando descobriu que seu pai também não havia sido escolhido como monitor na escola. Isto sugere que o desejo que Harry tinha de ser monitor vinha da vontade de ser como seu pai, que era Monitor Chefe em seu tempo de escola, assim como sua mãe, e não para se sentir importante.

Tumblr n6unbjelLi1r5w42zo4 250

Harry ensina a Neville Longbottom e aos outros durante uma reunião da A.D.

Por Fudge teimosamente acreditar que Dumbledore estava treinando um exército para ocupar seu lugar no Ministério, Umbridge fez com que as aulas de Defesa Contra as Artes das Trevas fossem reduzidas a ler os livros-texto. Motivado por Hermione, Harry secretamente treinou um grupo de alunos de magia defensiva prática. Para zombar dos medos infundados do Ministério, o grupo foi chamado de Armada de Dumbledore, a A.D. Harry que vinha se sentindo mais frustrado e ansioso na maior parte do tempo, descobriu que a A.D. era agora a sua maior fonte de felicidade, e aquilo pelo qual mais esperava o dia todo. Ele não era o único que se sentia dessa forma, e todos os membros, particularmente Neville Longbottom, ganharam muito com Harry como professor. Cho Chang se tornou um membro, e antes das férias de Natal, ela e Harry se beijaram sob o visgo na Sala Precisa logo após uma reunião da A.D. O beijo confundiu Harry, já que Cho, ainda sofrendo com a morte de Cedrico Diggory, esteve chorando enquanto o beijava.

Legilimency1

A mente de Harry sendo invadida por Snape durante as aulas de Oclumência

Contudo, Harry teve muito mais com que se preocupar naquela noite. Lord Voldemort, procurando por uma "arma secreta" contra Harry Potter, ouviu falar da profecia escondida no Departamento de Mistérios do Ministério. Voldemort estava obcecado com a porta que levava à Sala da Profecia havia meses, e tinha sem querer deixado Harry ler seus pensamentos através da Legilimência. A ligação havia se fortalecido com o tempo. Após adormecer na noite em que beijou Cho, Harry viu Nagini atacar Arthur Weasley em seu sonho, do ponto de vista da cobra. Percebendo o que poderia acontecer se a ligação se fortalecesse ainda mais, Dumbledore instruiu Snape a treinar Harry em Oclumência no esforço de prevenir mais problemas. Infelizmente, Harry não gostava de ter a mente invadida e não se concentrou em usar a Oclumência, estando ele mesmo muito curioso sobre a porta em questão. Durante uma aula de Oclumência, Snape saiu da sala para resolver um problema, e a curiosidade de Harry o venceu. Ele olhou na penseira, que continha as lembranças de Snape, e, para seu horror, Harry testemunhou seu pai atormentando Snape nos tempos de escola. O professor descobriu Harry espiando e se recusou a dá-lo mais aulas de Oclumência.

Enquanto isso o relacionamento entre Harry e Cho ficou ainda mais desgastado. Embora os dois gostassem um do outro, Cho teve mais e mais ciúmes da proximidade de Hermione e Harry, e Harry não se sentia confortável com os sentimentos de Cho por Cedrico. Quando a amiga de Cho, Marieta Edgecombe, traiu a A.D. para Umbridge, todos os membros foram punidos e as reuniões acabaram. Harry ficou furioso com Marieta, mas Cho insistiu em defender sua amiga. Foi aí que a relação dos dois desmoronou, e os dois pararam de se ver da mesma forma.

Durante a última partida de Quadribol do ano — na qual Harry não jogou, já que Umbridge o havia banido do esporte para sempre — Hagrid, que havia voltado à escola e muito machucado por sinal, decidiu mostrar a Harry e a Hermione a causa dos ferimentos. Hagrid trouxe um gigante com ele de sua missão no verão. Aparentemente o gigante, chamado Grope, era o meio-irmão de Hagrid, e Hagrid esteve tentando civilizá-lo, com pouco progresso. Ele fez Harry e Hermione prometerem-no que cuidariam de Grope no caso de Hagrid ser forçado a deixar a escola. Hagrid foi atacado e deixou a escola durante os testes de N.O.M., e Harry nunca foi ver Grope na floresta.

Sirius torture

Voldemort "torturando" Sirius no Departamento de Mistérios

Em uma das provas Harry cochilou e teve uma visão de Voldemort torturando Sirius e o ordenando a pegar a profecia. Harry queria ir ao Ministério imediatamente, mas Hermione o aconselhou a checar o Largo Grimmauld primeiro para ver se Sirius ainda estava lá. Harry usou a Rede de Flu na sala da Umbridge para olhar no Largo Grimmauld, onde Monstro disse que Sirius havia saído. Infelizmente, Umbridge pegou Harry e seus amigos no flagra. Ela tentou extrair informação de através da Veritaserum, que Snape disse ter acabado, antes de tentar usar a Maldição Cruciatus, e revelando que havia sido ela quem mandou os dementadores atacarem Harry. Hermione conseguiu salvá-lo ao fazer com que Umbridge fosse à Floresta Proibida, onde Umbridge foi levada centauros por insultá-los. Harry e Hermione conseguiram escapar quando Grope entrou na clareira procurando por Hagrid. O trio, junto com Gina Weasley, Neville Longbottom, e Luna Lovegood — que haviam ajudado Harry a entrar em contato com o Largo Grimmauld — usaram testrálios para voar a Londres.

Tumblr mrdww6TW8y1qag66no7 250

Harry e Sirius lutando com Lúcio Malfoy e Antônio Dolohov

Ao chegarem no Departamento de Mistérios, Harry os levou a várias salas procurando por Sirius, sem encontrá-lo em lugar algum. O grupo entrou então em uma sala cheia de bolas de cristal, as profecias. Uma delas mostrava o nome de Harry, e ele a pegou, para o desprazer de Hermione. Ao pegar a profecia os Comensais da Morte apareceram, revelando que tudo era um truque para fazer com que Harry chegasse fosse ali. O caos surgiu. Reforços da Ordem da Fênix, alertada por Snape, chegaram para ajudar na batalha. Na luta que seguiu, Sirius Black foi assassinado por sua prima, Belatriz Lestrange, e atravessou um misterioso arco de pedra. Harry, enraivecido, seguiu Belatriz, usando a Maldição Cruciatus, que não teve muito efeito.

Harrypossessed

Harry sendo possuído por Voldemort

Voldemort apareceu, enraivecido pela derrota de seus Comensais da Morte. Pela segunda vez, ele tentou matar Harry, que nem tentou se defender, mas a chegada de Dumbledore o salvou. Voldemort então possuiu Harry, esperando que Dumbledore sacrificasse Harry para poder matar Voldemort. No entanto, Voldemort foi forçado a deixar o corpo de Harry. Voldemort então pegou Belatriz e desaparatou, mas o Ministro e os funcionários do Ministério o viram.

De volta em Hogwarts, Harry apareceu na sala de Dumbledore e tentou sair depois de Fineus Nigellus Black mencionar Sirius, mas a porta estava trancada. Quando o diretor voltou, Harry perdeu o controle e começou a destruir as posses de Dumbledore, tentando fazer Dumbledore deixá-lo sair; Dumbledore recusou, e pediu a Harry para que sentasse e escutasse o que tinha a dizer.

Ele explicou a Harry a verdadeira razão por que Voldemort tentou matá-lo quando criança. Uma profecia dizia que ele estava destinaod a derrotar o Lorde das Trevas, por que tinha um poder que Voldemort não tinha: a habilidade de amar, algo que o Departamento de Mistérios estava pesquisando em uma sala trancada. No fim da batalha, o Ministério da Magia percebeu que Lord Voldemort tinha realmente voltado, e Harry e Dumbledore recuperaram a credibilidade. Várias intervenções foram realizadas então, como a demissão de Dolores Umbridge. No entanto, as mudanças não foram tão grandes, já que o Ministério ainda desconfiava de Dumbledore.

Sexto anoEditar

Dumbledore: "Você deve estar se perguntando por que o trouxe aqui esta noite."
Harry: "Na verdade, senhor, depois de todos esses anos eu já parei de perguntar."
— Dumbledore e Harry conversam brevemente[fnt]

Após a Batalha do Departamento de Mistérios, em junho, Harry voltou para a rua dos Alfeneiros, nº 4 para as férias de verão. Lá. ele ficou obcecado com a morte de seu padrinho, mal saindo de seu quarto nem comendo direito. O fato de a batalha ter acontecido na famosa Sala da Profecia levou muitos na comunidade bruxa, incluindo o Profeta Diário, a especular sobre a relação entre Harry e aquele lugar, dando origem a rumores surpreendentemente corretos sobre Harry ser "o Eleito". 

DumbledoreSlughornsHouse

Dumbledore e Harry procurando por Horácio Slughorn

No início do verão, Dumbledore pediu a Harry para se juntar a ele em uma aventura desconhecida e chegou para pegar Harry em uma sexta-feira. Para seu desgosto, Harry herdou tudo de seu padrinho, incluindo o Largo Grimmauld e o elfo doméstico dos Black, Monstro. Eles logo saíram, e Dumbledore aparatou Harry no vilarejo de Budleigh Babberton, onde apresentou Harry a Horácio Slughorn. No tempo que passaram conversando, Harry e Slughorn falaram de alguns dos antigos alunos do professor e da segurança reforçada em Hogwarts. Quando Harry e Dumbledore quiseram sair, Slughorn concordou em voltar para a escola se tivesse um aumento e uma sala maior. Após sua visita, Dumbledore deixou Harry n'A Toca, onde Harry passou o resto do verão, mas não antes de informar a Harry que ele iria lhe dar aulas especiais. Naquele verão, Harry soube que havia conseguido sete N.O.M.s; um 'Ótimo', cinco 'Excede as Expectativas', e um 'Aceitável', ele também teve uma surpresa quando se tornou o Capitão do time de Quadribol da Grifinória, o que o colocava no mesmo patamar dos monitores.

640x480

Harry com o Prof. Slughorn, recebendo o frasco de Felix Felicis

Já sabendo da propensão do Professor Slughorn do escolher favoritos, Harry foi convidado para se juntar ao Clube do Slugue de Horácio Slughorn durante a viagem até Hogwarts a bordo do Expresso de Hogwarts. Ele não gostou da experiência, e quis sair o mais cedo possível. Em vez de voltar a seu compartimento, Harry foi bisbilhotar no compartimento de Draco Malfoy, quem em um encontro semanas antes levou Harry a acreditar que ele havia se juntado aos Comensais da Morte. O que ele ouviu não fez nada para aliviar suas suspeitas. Chegando tarde aoBanquete de Boas Vindas, por causa de Malfoy, Harry soube que Severo Snape havia sido promovido ao posto de professor de Defesa Contra as Artes das Trevas. Embora tenha ficado muito irritado, a carreira de Harry como Auror se tornou possível, já que o Professor Slughorn ficava feliz com um 'Excede as Expectativas' em Poções. Como Harry não havia se preocupado a comprar um livro-texto da matéria, Slughorn o emprestou um do armário de suprimentos. Quando Harry o examinou, ele descobriu que o livro havia pertencido a um aluno identificado apenas como "O Príncipe Mestiço". O livro continha várias notas escritas à mão que tornaram Harry excelente em Poções pela primeira vez. De fato, sua habilidade lhe rendeu um prêmio de Slughorn — um pequeno frasco de Felix Felicis.

Na primeira semana de aula, Dumbledore cumpriu a promessa e começou as aulas particulares. Ele informou a Harry que os dois veriam lembranças relacionadas a Tom Riddle before antes de ele ser conhecido como Lord Voldemort, para poder conhecer seus segredos e fraquezas. Dumbledore prometeu a Harry que essas informações o ajudariam a sobreviver e seriam crucias na eventual derrota de Lord Voldemort. Na primeira aula, os dois investigaram as origens do menino Tom Riddle na família Gaunt, nos arredores de Little Hangleton. No sábado que se seguiu à primeira aula de Harry, ele assumiu seu posto como Capitão e realizou testes para o time. Após uma manhã árdua, Harry encontrou três Artilheiros, incluindo Gina Weasley, dois Batedores, e Rony como Goleiro, que havia conseguido com a ajuda de Hermione. Por todo o outono, Harry usou o Quadribol para se livrar dos eventos do Clube do Slugue, porque não tinha a menor vontade de ir a ele e porque era melhor do que deixar Rony sozinho, já que Hermione também havia sido convidada.

Harry pensinive

Harry prestes a ver uma lembrança na Penseira

As aulas de Harry foram muito esporádicas naquele outono, e ele não teve outra até depois da tragédia que ocorreu em Hogwarts. Em outubro, durante uma visita a Hogsmeade, Cátia Bell foi quase morta após ter sido enfeitiçada e comandada a levar um colar enfeitiçado a Dumbledore. Na segunda seguinte, Harry revelou suas suspeitas sobre Malfoy com Dumbledore durante sua aula. Naquela noite, Dumbledore se focou no Tom Riddle antes de entrar em Hogwarts, e Harry descobriu um órfão problemático que conscientemente usava sua magia para intimidar e atormentar as outras crianças. Não muito depois daquele encontro, a temporada de Quadribol começou. Preparando-se para o primeiro jogo, Harry substituiu Cátia Bell com Dino Thomas. A mudança produziu alguns resultados, o time esteve excelente no campo, mas Harry ficou com um ciúme furioso após ver Dino beijando Gina após o treino. O único problema foi Rony, que sofreu por causa da baixa auto-estima. Ao tentar aumentar a confiança de Rony, Harry fingiu batizar o suco de abóbora de Rony com Felix Felicis. Rony mordeu a isca e jogou com perfeição; contudo, Hermione também mordeu a isca e não ficou satisfeita. Embora ela tenha feito as pazes com Harry quando ele a contou a verdade, o início do relacionamento entre Rony e Lilá Brown aumentou a tensão entre os dois.

Embora Harry tentasse reconciliar seus melhores amigos, as férias de Natal se aproximaram rápido e com ela a Festa de Natal do Clube do Slugue, da qual Harry não pôde se livrar. Desde que os rumores sobre "o Eleito" começaram, Harry passou a ganhar uma quantidade anormal de atenção das garotas em Hogwarts, especialmente uma quartanista chamada Romilda Vane. Já que Harry não pôde pedir a Gina para ir à festa, ele perguntou se Luna Lovegood queria ir com ele como amigos. Isto muito decepcionou as garotas que esperavam por Harry debaixo de todo portal em que havia um visgo. Na festa, Harry ficou surpreso em descobrir que Hermione foi com Córmaco McLaggen, um aluno do sétimo ano da Grifinória que Rony desprezava. Na mesma festa, após Malfoy ser pego "tentando entrar de penetra" na festa, Harry soube que ele estava tramando algo e que Professor Snape havia feito o Voto Perpétuo para protegê-lo.

Harry in Hallway

Harry ouve uma conversa estranha entre Draco Malfoy e Snape

O Natal de Harry não foi muito bom -- ele foi visitado pelo novo Ministro da Magia, Rufo Scrimgeour. Scrimgeour tinha esperanças de falar com Harry há meses e usou Percy Weasley para poder visitar a Toca, interrompendo o Natal da família Weasley. Ele tentou convencer Harry a se tornar o mascote do Ministério, o que Harry rejeitou de imediato. Ao voltar a Hogwarts, as aulas de Harry com Dumbledore continuaram. No início de janeiro, Harry visitou a lembrança que praticamente provava a culpa de Riddle no assassinato de sua família após seu quinto ano em Hogwarts. Então Dumbledore mostrou a Harry uma lembrança muito curiosa, uma lembrança que o Professor Slughorn havia aparentemente alterado, e Harry ganhou sua primeira lição de casa: obter a lembrança original de Slughorn. Após impressionar Slughorn usando um bezoar na aula, Harry tentou uma aproximação direta com o professor, e foi instantaneamente rejeitado.

No 1º de março, Harry ainda não havia conseguido a lembrança verdadeira de Slughorn e ficou ainda mais obcecado com Draco Malfoy. Naquela manhã Rony ficou sob o efeito de uma Poção do Amor especialmente poderosa, e Harry o levou a Slughorn, que lhe preparou um antídoto. Contudo, Rony acabou sendo envenenado pelo hidromel do professor. Isso foi o bastante para Hermione superar sua inimizade com Rony, e os três se tornaram amigos de novo. Rony sobreviveu, mas ainda não estava bom o bastante para a próxima partida de Quadribol, então foi substituído por McLaggen. Isto se revelou ser uma má escolha, já que McLaggen acidentalmente nocauteou Harry no meio da partida. Enquanto Rony se recuperava, Harry teve mais uma aula com o diretor. Harry foi sutilmente repreendido pelo professor Dumbledore por não completar o dever, viu Tom Riddle antes matar mulher pelos famosos artefatos (o medalhão de Salazar Slytherin e a taça de Helga Hufflepuff) que lhe pertenciam, e azarar o posto de professor de Defesa Contra as Artes das Trevas em Hogwarts. No entanto, Harry ainda não encontrou um jeito de obter a lembrança e se concentrou em Malfoy. Seu interesse se tornou uma obsessão, quando Rony arranjou uma solução para o dilema de Harry com Slughorn: Felix Felicis. À noite, Harry tomou a poção e não só conseguiu a memória, mas também resolveu muitos dos problemas de seus amigos, incluindo fazendo com que Gina e Dino e Rony e Lilá Brown terminassem.

Mesmo tendo passado da meia noite, Harry imediatamente foi a Dumbledore com a nova lembrança. Ela confirmou a teoria de Dumbledore que Lord Voldemort havia criado várias Horcruxes para assegurar sua imortalidade. Juntos, eles teorizaram que o Lorde das Trevas havia criado Horcruxes com objetos especiais como o Diário de Tom Riddle e o medalhão de Salazar Slytherin. Antes de Harry sair, Dumbledore prometeu levá-lo com ele se encontrasse outra Horcrux. Com este obstáculo superado, Harry só teve o Quadribol e Malfoy para ocupar sua mente. Na semana anterior à partida final de Quadribol, Harry descobriu Malfoy chorando no banheiro, e um duelo entre os dois ocorreu. Com Malfoy prestes a usar uma Maldição Imperdoável, Harry lançou a Sectumsempra, uma maldição de efeito desconhecido que ele encontrou no o livro do Príncipe Mestiço, quase matando Malfoy e recebendo detenções nos sábados por tempo indefinido. Não podendo jogar, Harry esperou com impaciência em sua primeira detenção. Quando ele voltou à Torre da Grifinória ele ficou feliz em descobrir que eles haviam ganhado o Campeonato de Quadribol, e do nada beijou Gina, sobre quem já esteve pensando há muito, e o beijo foi retribuído; isso marcou o início do namoro dos dois.

1hbpconceptart 13

Harry e Dumbledore na caverna da Horcrux cercados por Inferi

Em junho, Dumbledore levou Harry para fora do castelo para procurar por uma Horcrux. De Hogsmeade, eles aparataram para uma caverna, onde Tom Riddle havia traumatizado duas criancinhas de seu orfanato em sua infância. A caverna requeria um tributo pago a sangue, e para chegar na ilha no centro da caverna só havia um barco pequeno, que abrigava um. Chegando na ilha, Dumbledore encontrou uma bacia da qual não pôde retirar a Horcrux sem beber o líquido que a protegia. Dumbledore fez Harry prometer que ele o forçaria a beber, não importa o quanto ele tentasse o persuadir a não o fazer. Com a promessa, Dumbledore bebeu, e Harry o viu perder a cabeça, mas cumpriu sua palavra. Quando a bacia se esvaziou, Dumbledore pediu por água, a qual Harry foi forçado a arranjar do lago, fazendo com que os Inferi surgissem. Em pânico, Harry foi puxado pelas criaturas, mas foi salvo quando Dumbledore, incrivelmente fraco, criou um círculo de fogo que afastou os Inferi. Eles chegaram no topo da Torre de Astronomia e descobriram que Hogwarts havia sido invadida por Comensais da Morte, mas os amigos de Harry Rony, Hermione, Luna, Neville, e Gina, que haviam sido comandados a vigiar a escola no caso de Malfoy alcançar seu objetivo, travaram uma batalha junto com membros da Ordem da Fênix no térreo, com a ajuda do resto do frasco de Harry de Felix Felicis. Dumbledore havia impedido Harry de lutar e o paralisou contra uma parede, escondido sob sua Capa da Invisibilidade, então tudo o que pôde fazer era assistir.

The Lightning-Struck Tower, B6C27M1

Harry testemunha a morte de Alvo Dumbledore, seu mentor

Harry testemunhou a morte de Alvo Dumbledore nas mãos de Severo Snape, e o corpo de Dumbledore foi jogado da torre mais alta de Hogwarts. Com Dumbledore morto, Harry ficou livre do feitiço que o petrificou. Ele imediatamente correu atrás de Snape, petrificando um Comensal da Morte e buscando vingança. Enquanto os Comensais da Morte saíam do castelo e tentavam chegar até onde podiam aparatar outra vez, Harry perseguiu e enfrentou Snape. Harry tentou muitas vezes derrotar Snape, até mesmo tentando a Maldição Cruciatus e os próprios feitiços de Snape, sem efeito algum. Snape confessou ser o Príncipe Mestiço, e fugiu de Hogwarts com Draco Malfoy e os outros Comensais da Morte. Hagrid encontrou Harry e juntos eles conseguiram extinguir o fogo que se alastrava pela cabana de Hagrid (causado por Thorfinn Rowle). Harry então disse a Hagrid que Snape havia matado Dumbledore, mas Hagrid recusou a acreditar. Os dois voltaram ao castelo e encontraram a multidão de alunos e funcionários ao redor do corpo de Dumbledore. Harry se aproximou e encontrou o corpo de seu mentor no chão e Hagrid finalmente acreditou. Harry começou a chorar sobre o corpo de Dumbledore, e foi consolado por Gina.

Harry pegou o medalhão das vestes de Dumbledore e descobriu que só era um medalhão qualquer, uma falsificação; havia uma mensagem dentro do medalhão que dizia que a Horcrux verdadeira havia sido tirada por alguém chamado "R.A.B.". Pareceu a Harry que Dumbledore havia morrido em vão e que eles não haviam conseguido nada naquela noite. Gina acompanhou Harry até a ala hospitalar sob as ordens de McGonagall, onde ele encontrou Neville aparentemente adormecido em uma cama, assim como Rony, Hermione, Luna, Tonks, Lupin, Madame Pomfrey e o irmão de Rony, Gui, que havia sido horrivelmente desfigurado por Fenrir Greyback. Quando Gina anunciou que Dumbledore havia morrido, todos ficaram horrorizados. Harry explicou a todos o que havia acontecido na Torre de Astronomia e quando acabou, todos ficaram chocados com o que ele disse.

No funeral de Dumbledore, Harry ficou enojado ao saber que Dolores Umbridge e Rita Skeeter tiveram a coragem de vir, mas ele não quis fazer escândalo no funeral de Dumbledore e ficou calado.

Sabendo que teria que caçar as Horcruxes de Voldemort e temendo pela segurança de Gina, Harry terminou o namoro. Gina disse a ele que não ligava sobre o perigo de ser sua namorada, mas Harry ainda achou melhor se os dois parassem de se ver. Ele então falou com Rony e Hermione, quu se compremeteram a deixar de cursar o último ano em Hogwarts para poderem acompanhá-lo, apesar de seus protestos.

Caça às Horcruxes (1997-1998)Editar

Hermione: " Você já nos disse uma vez que havia tempo para desistir, se a gente quisesse. Tivemos tempo, não é mesmo?"
Rony: "Estamos com você para o que der e vier."
Hermione e Rony prometem ajudar a Harry na caça às Horcruxes[fnt]
00Imagem

Petúnia Dursley dizendo adeus a Harry Potter em 1997

Harry, Hermione, e Rony manteram-se comprometidos ao objetivo de localizar e destruir as Horcruxes de Voldemort. Para proteger suas famílias, Hermione alterou a memória de seus pais para fazê-los esquecer que tinham uma filha, e então os instruiu a se mudarem para a Austrália, e com a ajuda de Fred, Jorge, e seu pai, Rony transfigurou o vampiro da família para fazer com que ele pareça ter sarapintose. A tia e o tio de Harry foram escondidos e protegidos por vários membros da Ordem da Fênix, como Dédalo Diggle e Héstia Jones, apesar das muitas dúvidas dos Dursley.

Batalha dos Sete PotterEditar

Hermione: "Eu avisei a eles que essa seria a sua reação"
Harry: "Se vocês acham que vou deixar seis pessoas arriscarem a vida...!"
Rony: "... ... porque é a primeira vez para todos nós."
— O Trio antes da Batalha dos Sete Potter[src]


Seven-potters

Os Sete Potter

Harry ficou na rua dos Alfeneiros, nº4 por um tempo, mas a Ordem da Fênix precisou evacuá-lo para A Toca antes de seu próximo aniversário. Eles mandaram os Dursley para um esconderijo primeiro; Harry ficou surpreso pela gratidão e pela despedida de Duda. Seis dos treze guardas de Harry tomaram a Poção Polissuco para assumir a aparência de Harry para poderem confundir os Comensais no caso de serem atacados, apesar dos protestos de Harry. Ao saírem, o grupo foi atacado por mais de trinta Comensais da Morte. Harry voou com Hagrid na velha moto de seu padrinho, e Lord Voldemort também se juntou ao confronto.

Tumblr lug4mz1evZ1qgt0vro6 250

A varinha de Harry Potter se defende de Voldemort durante a Batalha dos Sete Potter

A coruja de Harry, Edwiges, foi atingida por uma Maldição da Morte. Quando Voldemort os apanhou, Harry pensou que iria morrer, mas sua varinha agiu por conta própria e se defendeu, destruindo a varinha emprestada de Voldemort. O caos terminou quando Harry e Hagrid passaram pelos encantamentos protetores que haviam sido colocados sobre a casa dos pais de Tonks, embora Harry ainda estivesse completamente arrasado pela morte de Edwiges. Após ver Hagrid são e salvo, os dois usaram uma Chave de Portal para chegar à Toca, onde encontraram, Molly e Gina Weasley.

After the battle of 7 potters

Harry e os outros seguros n'A Toca após lutarem na batalha daquela noite.

Harry ficou aliviado em saber que Hermione e Rony estavam bem, mas ficou chocado quando Remo Lupin chegou com Jorge Weasley, que havia perdido uma orelha. Todos os outros chegaram em segurança, mas Alastor Moody, que havia assassinado por Voldemort, e Mundungo Fletcher, que havia desaparatado no meio da luta. Muitos entre os reunidos n'A Toca acreditaram ter sido traídos, mas Harry se recusou a acreditar que alguém que amava o trairia a Voldemort. Do lado de fora da casa dos Weasley, Harry teve uma visão de Voldemort torturando Olivaras.

Antes e depois do casamentoEditar

Scrimgeour: "Lembrou-se de que não sou Dumbledore, que perdoava a sua insolência e insubordinação? Você pode usar essa cicatriz como uma coroa, mas não cabe a um garoto de dezessete anos me dizer como dirigir o Ministério! Já é hora de você aprender a ter respeito!"
Harry: "E do senhor aprender a merecê-lo."
— Durante a leitura do Testamento de Alvo Dumbledore[fnt]
Scrimddwill

Rufo Scrimgeour entrega o primeiro Pomo apanhado por Harry, deixado a ele por Alvo Dumbledore

Uma vez n'A Toca, Harry, Rony e Hermione ajudaram a preparar a cerimônia de casamento de Gui Weasley e Fleur Delacour. No dia antes do casamento, todos comemoraram o aniversário de dezessete anos de Harry. Harry recebeu um relógio do Sr. e Sra. Weasley, um presente tradicional, e Gina o deu um beijo para que ele se lembre dela no caso de "conhecer alguma veela" durante a caça às Horcruxes.

Na festa daquela noite, o Ministro da Magia Rufo Scrimgeour chegou para entregar os objetos deixados no testamento de Alvo Dumbledore. Harry ficou com o primeiro Pomo que havia apanhado em uma partida de Quadribol e a Espada de Godric Gryffindor; Scrimgeour ficou com a segunda herança, justificando com o fato de a espada ser um artefato histórico mágico, e não a propriedade de Dumbledore ou de Harry. Notando que Harry, Rony, e Hermione foram os únicos alunos mencionados por nome no testamento, ele perguntou ao trio a razão de isso ter acontecido, nenhum dos três soube responder.

No dia 1º de agosto, Harry foi ao casamento de Gui e Fleur, disfarçado como um primo distante dos Weasley, Barny. Eles usaram poção polissuco e os cabelos de um trouxa ruivo do vilarejo próximo. A recepção foi interrompida quando o Patrono de Quim Shacklebolt chegou para anunciar a Queda do Ministério da Magia e a morte de Rufo Scrimgeour. Houve caos total e os convidados começaram a fugir, enquanto Harry e Hermione tiraram as varinhas e pegaram Rony antes de desaparatar para a Tottenham Court Road.

Tumblr n74uropii41qetk8mo6 250

O trio após mudarem de roupa

Lá, Hermione revelou que havia planejado em caso de emergência, colocando suprimentos na bolsa, que havia sido enfeitiçada com um Feitiço Indetectável de Expansão. Rony trocou de roupa, e Harry colocou sua Capa da Invisibilidade, e o trio entrou em uma lanchonete para se decidir o que fazer em seguida. Lá eles discutiram os eventos do casamento e o golpe de Voldemort, e quebraram o Tabu que havia sido colocado no nome de Voldemort quando os Comensais tomaram o Ministério da Magia, informando os Comensais Antônio Dolohov e Thorfinn Rowle do seu local. Após um rápido e intenso duelo, o trio derrotaram os Comensais e apagaram suas memórias. Harry, Rony, e Hermione então se refugiaram no Largo Grimmauld, nº12.

Infiltração no MinistérioEditar

"A senhora vai sair daqui conosco. Volte para casa, apanhe seus filhos e vá embora, saia do país, se for preciso. Disfarcem-se e fujam. A senhora já viu como é, aqui não terá nem meia audiência imparcial."
—Harry libertando os nascidos-trouxas da Comissão de Registro dos Nascidos Trouxas[fnt]
Albert1

Harry disfarçado de Alberto Runcorn durante a infiltração

Não tendo encontrado pistas sobre as Horcruxes durante o verão, Harry descobriu R.A.B. na primeira manhã do trio no Largo Grimmauld, nº12. Quando Hermione se lembrou que o medalhão havia estado na casa durante sua ocupação pela Ordem da Fênix, Harry chamou Monstro, e eles descobriram que o medalhão havia sido roubado por Mundungo Fletcher. Quando o trio o questionou sobre isso, ele revelou que o medalhão havia sido pego por Dolores Umbridge. No mesmo dia, Remo Lupin veio para visitar. Ele pediu a Harry para se juntar ao grupo, mas quando Harry descobriu que Tonks estava grávida, ele recusou. Isso causou uma breve inimizade entre os dois.

Undesirable no. 1

Harry, o "Indesejável Nº1" do Ministério

No mês seguinte, o trio vigiou a entrada do Ministério sob a Capa da Invisibilidade. Seguindo seus planos, eles conseguiram infiltrar no Ministério. Usando a Poção Polissuco Harry transformou-se em Alberto Runcorn. Ele revistou a sala de Umbridge mas não encontrou o medalhão. Ele encontrou, no entanto, o olho mágico de Alastor Moody da porta. Tendo encontrado Umbridge julgando nascidos-trouxas por "roubar" magia, Hermione conseguiu fazer Umbridge revelar o medalhão, e a mentir sobre como o havia encontrado.

Furioso, Harry a nocauteou, assim como Yaxley. Ele e Hermione libertaram os nascidos-trouxas que estavam sendo presos pela Comissão de Registro dos Nascidos-Trouxas, e Hermione conjurou uma cópia do medalhão para pegar o verdadeiro. Eles encontraram Rony outra vez e escaparam, mas Yaxley agarrou o braço de Hermione enquanto desaparatavam. Ela o repeliu, mas a localização do Largo Grimmauld, nº12 foi revelado a ele, e eles foram forçados a abandonar a casa como esconderijo. Hermione os levou para a floresta que sediou a Copa Mundial de Quadribol de 1994.

A partida de RonyEditar

Harry: "Pensei que você soubesse no que estava se engajando."
Rony: "É, eu também pensei."
Harry: "Então, qual é a parte que não está correspondendo às suas expectativas? Você achou que íamos nos hospedar em hotéis cinco estrelas? Encontrar uma Horcrux por dia? Achou que voltaria para passar o Natal com mamãe e papai?"
Rony: "Pensamos que você soubesse o que estava fazendo! Pensamos que Dumbledore tivesse lhe dito o que fazer, pensamos que você tivesse um plano de verdade!"
— Harry e Rony discutindo.[src]

Após encontrarem o medalhão, os três amigos se revezaram para usá-lo, para assegurar que ele não se perderia. O medalhão teve uma influência negativa em todos eles, criando tensão e fazendo com que discutem por qualquer motivo. Eles entreouviram um duende dizer que a espada protegida por Snape era falsa. Eles descobriram que a Espada de Godric Gryffindor na Sala do Diretor era uma cópia da espada real, e que eles teriam que descobrir a localização da espada real.

Harry ron fight

Harry e Rony brigam antes de Rony abandonar a caçada

Harry e Hermione ficaram animados em saber objeto eles podiam usar para destruir Horcruxes, mas a energia negativa do medalhão levou Rony ao limite. Sabendo que eles agora tinham algo que não estavam nem perto de destruir, Rony a Harry tiveram uma discussão, onde Rony acusou Harry de não saber o que estava fazendo e de não estar preocupado quando eles descobriram que Gina havia sido punida por tentar roubar a Espada de Gryffindor para eles, junto com Neville Longbottom e Luna Lovegood. Rony então acusou Hermione de preferir Harry em vez dele, e deixou seus amigos.

A partida de Rony deixou Harry e Hermione deprimidos. Após um tempo inquieto e improdutivo, eles decidiram ir a Godric's Hollow, como Harry quis visitar os túmulos dos seus pais, e Hermione convenceu a si mesma que Dumbledore poderia ter confiado a Espada de Gryffindor a Batilda Bagshot, uma historiadora de magia que vivia no vilarejo e que havia sido amiga dos Potter e dos Dumbledore.

Ataque em Godric's HollowEditar

Hermione: "Nesse meio-tempo, fomos a Godric’s Hollow e, vejamos, que foi que aconteceu, Harry? Ah, sim, a cobra de Você-Sabe-Quem apareceu por lá e quase nos liquidou, e então chegou Você-Sabe-Quem em pessoa e por uma fração de segundo não nos agarrou."
Rony: "Quê?!"
— Hermione recontando a viagem a Godric's Hollow[fnt]
NaginiCombat

Nagini atacando Harry na casa de Batilda Bagshot em Godric's Hollow

Eles chegaram na Véspera de Natal. Após ver o memorial dedicado a seus pais, Harry e Hermione revistaram o cemitério em busca do túmulo dos Potter e encontraram o túmulo de Kendra e Ariana Dumbledore e o de Ignoto Peverell. Harry ficou ressentido por Dumbledore não ter lhe contado da conexão que ambos tinham. Ao descobrir os túmulos dos Potter, Hermione chamou a Harry e o consolou. Os dois então encontraram Batilda, que gesticulou para que eles a sigam até sua casa. Acreditando que Batilda quis dá-lo a Espada, Harry a acompanhou ao andar de cima sozinho -- ela indicou que Hermione devia ficar.

No andar de cima, ela falou com Harry em ofidioglossia -- seu corpo havia sido tomado por Nagini, a cobra de Voldemort. Voldemort tinha assassinado Batilda e reanimado seu cadáver para esconder Nagini, que havia atacado, mordido e se enrolado ao redor de Harry. Hermione correu escada acima e repeliu-a, enquanto a cicatriz de Harry queimava, alertando-o da aproximação de Voldemort. O par conseguiu fugir, mas Harry foi nocauteado -- a proximidade com Voldemort fez com que a conexão entre os dois se abrisse e Harry viu a lembrança da noite em que seus pais foram mortos. Na confusão, a varinha de Harry foi partida pelo feitiço de Hermione.

O retorno de Rony e a obtenção da Espada de GryffindorEditar

"Rony, perfure-o, PERFURE-O!"
—Harry e Rony enfrentando a horcrux de Voldemort[fnt]
Patronus doe

Harry seguindo a corça Patrono até o poço da Espada de Gryffindor

Após escapar de Voldemort, Harry e Hermione acamparam na Floresta do Deão, onde Hermione curou a mordida de Nagini com Dítamno. Enquanto acampavam, Harry e Hermione leram partes da biografia de Rita Skeeter sobre Dumbledore, A Vida e as Mentiras de Alvo Dumbledore que Hermione havia pego da casa de Batilda Bagshot. Ao lê-lo, Harry se sentiu traído, porque Dumbledore não havia lhe contado o que ele lia no livro. Hermione tentou convencer a Harry que Dumbledore tinha as melhores intenções, as Harry ficou desiludido.

Poucas noites depois, enquanto ficava de guarda do lado de fora da barraca, Harry seguiu uma corça Patrono até um poço congelado, onde alguém havia escondido a Espada de Gryffindor -- Harry então pulou no poço para tentar recuperar a espada. Enquanto tentava pegá-la, o medalhão tentou estrangulá-lo, mas ele foi resgatado por Rony, que havia retornado com a ajuda de seu desiluminador.

Harry Hermione riddle

Riddle-Harry e Riddle-Hermione se beijam após provocarem Rony

Durante o breve conflito com a Horcrux, um Harry e Hermione fantasmagóricos aparecem, criados pelo medalhão. Eles se beijam apaixonadamente, enraivecendo Rony, que então destruiu a Horcrux com a espada, fazendo os dois desaparecerem. Já que Rony havia salvado sua vida, Harry o perdoou por deixá-los, e após ver a Horcrux perturbar Rony, ele explicou que o que sentia por Hermione não passava de amor fraterno. Hermione, que havia estado dentro da barraca durante a destruição da Horcrux, ficou nervosa com Rony por muito mais tempo.

Visita à Casa dos LovegoodEditar

Hermione: ""Era uma vez três irmãos que estavam viajando por uma estrada deserta e tortuosa ao anoitecer...""
Rony: "À meia-noite foi como nossa mãe contou. Desculpe, acho que dá mais medo se for meia-noite!"
Harry: "É, estamos realmente precisando de um pouco mais de medo em nossas vidas."
— O trio lendo Os Contos de Beedle, o Bardo na Casa dos Lovegood[src]


Xenophilius-Lovegood

O trio conversando com Xenofílio Lovegood em sua casa, perto do vilarejo de Ottery St. Catchpole

Sob o pedido de Hermione, os três amigos viajaram até a casa de Luna Lovegood para questionar Xenofílio Lovegood. Eles perguntaram sobre o símbolo triangular que Dumbledore havia os deixado para decifrar no livro que havia deixado para Hermione. Após descobrir sobre as Relíquias da Morte, Harry, Rony, e Hermione descobriram que Xenofílio havia chamado os Comensais da Morte na tentativa de persuadi-los a devolver sua filha. O trio escapou dos Comensais da Morte quando Hermione explodiu o chão para mostrá-los Harry, mas conseguiu manter o álibi de Rony intacto ao cobri-lo com a Capa da Invisibilidade.

The sign of the Deathly Hallows

O símbolo das Relíquias da Morte

Harry logo ficou obcecado pelas Relíquias da Morte. Ele passou horas todo os dias considerando as possibilidades e se esquecendo das responsabilidades. Ele chegou à conclusão de que a Pedra da Ressurreição estava escondida no Pomo de Ouro que Dumbledore lhe entregou. Ele também achava que Lord Voldemort estava viajando em busca da Varinha das Varinhas. Esta obsessão preocupou seus amigos, e com a queda na atenção de Harry, a capacidade de liderança de Rony floresceu.

Captura pelos Sequestradores e Conflito na Mansão dos MalfoyEditar

"Você está mentindo, sua sangue-ruim imunda, sei que está! Você esteve no meu cofre em Gringotes! Diga a verdade, diga a verdade! O que mais você tirou? O que mais tem com você? Me diga a verdade ou, juro, vou furar você com esta faca! Que mais você tirou? Que mais? RESPONDA! CRUCIO!"
—Belatriz interrogando Hermione Granger[fnt]

Após ouvir uma transmissão do Observatório Potter na época da Páscoa de 1998, Harry se certificou de que Voldemort estava procurando pela Varinha das Varinhas, e acidentalmente quebrou o tabu no nome de Voldemort. Capturados por um grupo de sequestradores liderados por Fenrir Greyback, o trio foi questionado sobre suas identidades. Hermione acertou o rosto de Harry com uma Azaração Ferreteante, na tentativa de esconder suas verdadeiras identidades. Após Greyback e Scabior perceberam que haviam pego Harry Potter, o trio foi levado para a Mansão dos Malfoy em Wiltshire, Inglaterra.

Tumblr msmbxcyevh1qgwmapo2 250

Belatriz Lestrange na Mansão dos Malfoy

Quando Belatriz Lestrange descobriu que Harry havia sido pego, ela quis chamar Voldemort, até perceber que um dos sequestradores tinham a Espada de Gryffindor, que devia estar em seu cofre no Gringotes. Pela mudança drástica em seu tom de voz e pelo fato de estar desesperada pelas vidas deles, Harry chegou à conclusão de que outra Horcrux estava escondida lá, também. Belatriz isolou Hermione para interrogá-la e torturá-la com a Maldição Cruciatus, mas Hermione mentiu, e disse que a Espada só era uma cópia. Harry convenceu Grampo, um prisioneiro duende, para apoiá-la na história.

Em pânico ao ouvir Hermione gritar de dor no andar de cima e Rony chorar ao ouvi-la, Harry pediu ajuda - um pedido ouvido por Aberforth Dumbledore por um pedaço de um espelho quebrado no porão. Aberforth mandou Dobby o elfo doméstico para resgatar os prisioneiros. Harry o fez levar Luna Lovegood, Garrick Olivaras, e Dino Thomas para o Chalé das Conchas, enquanto ele e Rony foram resgatar Hermione. No caminho, eles tiveram de lutar com Pedro Pettigrew, que acabou sendo estrangulado pela própria mão prateada quando ele hesitou em machucar Harry, que o lembrou que havia salvado sua vida uma vez. Ocorreu um conflito entre os bruxos, no qual Harry pegou a varinha de Draco Malfoy, e com a ajuda de Rony e Dobby salvou Hermione e Grampo.

Fuga e morteEditar

Harry: "Dobby, não, não morra, não morra..."
Dobby: "Harry... Potter..."
— Os momentos finais de Dobby.[fnt]
Dobby death

Dobby morre nos braços de Harry

Enquanto escapavam a Mansão dos Malfoy por aparatação, Belatriz Lestrange lançou uma faca de prata ao ponto de partida. Harry ficou aliviado ao ver que haviam conseguido aparatar ao Chalé das Conchas com Rony, Hermione, e Dobby, mas ficou horrorizado ao ver a faca no peito de Dobby antes do elfo cair e morrer em seus braços. Harry decidiu que não faria o túmulo de Dobby com magia, optando por cavá-lo manualmente, usando uma pá; esta foi sua forma de pagar tributo à bravura de Dobby e de descontar sua tristeza.

Harry, cuja cicatriz agora queimava ameaçando engolfá-lo nos pensamentos de Voldemort, conseguiu finalmente controlar e negar a entrada de Voldemort em sua mente. Ele atribuiu isso a seu luto e seu amor por Dobby. Enquanto cavava o túmulo, Harry entendeu mais do que havia até então. Ele percebeu que embora as Relíquias da Morte fossem objetos tentadores, Dumbledore o havia encarregado de destruir Horcruxes. Ele havia decidido confiar em Dumbledore, reafirmando sua fé em seu mentor. Durante o funeral, Luna Lovegood fez um breve discurso, e Harry se despediu a um de seus amigos mais leais.

O Chalé das Conchas e a Invasão do GringotesEditar

Harry: "Ele a terá depois que a usarmos em todas as Horcruxes. Garantirei pessoalmente que ele a receba. E cumprirei com a minha palavra. E não estarei mentindo... tecnicamente."
Hermione: "Não gosto disso."
Harry: "Também não gosto muito."
— Harry e Hermione sobre o pedido de Grampo[fnt]
Tumblr mg6o4nMu3j1rlr2dlo10 r3 250

Harry no túmulo de Dobby

Após a morte de Dobby, Harry, Rony e Hermione ficaram no Chalé das Conchas por algum tempo. Durante sua estadia, o trio formulou um plano para invadir o Cofre dos Lestrange para obter a Horcrux que guardava, com a ajuda de Grampo. Devido ao fato de Grampo só ter concordado em ajudá-los em troca pela espada de Godric Gryffindor, Harry decidiu fazer o pedido para que pudesse entregar a espada somente quando não mais precisasse dela.

Embora se sentisse culpado com a enganação, Harry sabia que a espada era a única arma com a qual poderiam matar as Horcruxes. Os outros moradores do Chalé das Conchas não puderam deixar de perceber o comportamento estranho do trio. Gui Weasley aconselhou Harry a tomar cuidado ao fazer negócios com Grampo. Na mesma época, Remo Lupin veio ao Chalé das Conchas trazendo notícias do novo nascimento. Ele pediu a Harry para ser o padrinho de seu filho recém-nascido, Ted Lupin. Parecia que o incidente que houve entre eles no Largo Grimmauld, nº12 nunca havia acontecido.

O trio e Grampo deixou o Chalé das Conchas no início da manhã seguinte para invadir o Gringotes. Hermione se disfarçou como Belatriz Lestrange, usando Poção Polissuco. O trio usou a varinha de Belatriz que Harry havia pego na Mansão dos Malfoy como prova maior de seu disfarce. Rony foi transfigurado para se parecer com um bruxo estrangeiro chamado Dragomir Despard, e Harry levou Grampo em seus ombros -- ambos sob a Capa da Invisibilidade.

Hermionebellatrix

Hermione finge ser Belatriz Lestrange no Gringotes, com Harry e Grampo sob a Capa da Invisibilidade

O plano procedeu razoavelmente bem; Hermione foi uma Belatriz convincente, apesar de um encontro próximo com o Comensal Travers, que os acompanhou ao banco. Dois guardas humanos usaram Honestímetros que detectavam Feitiços de Ocultamento, e Harry usou um Feitiço Confundus nos guardas para que Hermione passasse sem ser revistada. No lado de dentro, os duendes pediram para Belatriz se identificar. Quando Hermione hesitou, o duende disse que a varinha da bruxa seria prova o suficiente. Harry suspeitava que os duendes sabiam que a varinha de Belatriz havia sido roubada e que estava de olho em um possível impostor.

Grampo disse a Harry para usar a Maldição Imperius, ele concordou e Bogrode então aceitou a varinha como a correta. Bogrode pediu os Cêmbalos, e então levou Hermione e Rony, com Harry, Grampo, e Travers a uma passagem. A porta se fechou e Harry mandou Travers se esconder. Bogrode, ainda sob a Maldição Imperius, chamou um carrinho que desceu até as profundezas do Gringotes. Após muitas curvas, o carrinho passou pela Queda do Ladrão, uma queda de água de segurança que lavava todos os feitiços de ilusão. Quando o carrinho se virou e os despejou, Hermione e Rony se transformaram nos seus eus originais. Grampo acreditava que os outros duendes sabiam que eles eram impostores, mas Harry quis continuar e amaldiçoou Bogrode outra vez.

Tumblr mibnclbhYQ1qdab59o3 250

Harry procura pela Taça de Helga Hufflepuff no cofre dos Lestrange

Habilidades e poderesEditar

HarryDementor

Harry se defendendo contra um Dementador aos quinze anos.

HarryPossessed

Harry sendo possuído por Voldemort.

  • Dentro da mente do Lorde das Trevas: Também devido ao pedaço da alma de Voldemort, Harry pôde entrar na mente de Lord Voldemort e muitas vezes ver o que ele via e sentir o que sentia. Ele às vezes usava esta habilidades para monitorar o que Você-Sabe-Quem estava fazendo. Entretanto, esta era uma perigosa habilidade para se ter; já que Voldemort já a usou, juntamente com Legilimência, para plantar uma falsa visão na mente de Harry de Sirius Black sendo torturado, que usou para levar Harry ao Departamento de Mistérios. Embora Harry tenha falhado em aprender Oclumência, ele às vezes tinha sucesso em bloquear sua conexão com Voldemort focando em pensamentos de consolo, mesmo que Alvo Dumbledore tenha dito que era amor.
  • Senhor das Relíquias da Morte: Harry possuiu todas as três Relíquias da Morte por um tempo. Harry desarmou Draco Malfoy durante um confronto na Mansão dos Malfoy. Pelo fato de Draco, sem saber, ser o dono da Varinha das Varinhas desde que a tirou de seu dono anterior, Alvo Dumbledore, a fidelidade da varinha passou a pertencer a Harry quando este desarmou Malfoy, embora a varinha tenha estado na posse de Lord Voldemort durante todo este tempo. Dumbledore deixou a Pedra da Ressurreição a Harry em seu testamento, contida no Pomo de Ouro que Harry pegou em seu primeiro jogo de Quadribol. A Capa de Invisibilidade já era da posse de Harry, como herança. A Pedra da Resurreição foi perdida na Floresta Proibida em 1998, enquanto Harry retornou a Varinha das Varinhas ao túmulo de Dumbledore no mesmo ano. Harry manteve a Capa consigo.
  • Transfiguração: Harry podia conjurar cordas de sua varinha no sexto ano e conseguiu Excede Expectativas em Transfiguração em seus N.O.M.s. A própria Minerva McGonagall cumprimentou Harry em relação à habilidade do garoto na matéria.
  • Feitiços: Harry também conseguiu um Excede Expectativas em Feitiços. Ele frequentemente usava o Feitiço Convocador com sucesso e ocasionalmente lançava feitiços protetores que Hermione usaria durante sua caça às Horcruxes.
  • Duelos:Harry demonstrou ser um ótimo duelista. Em seu terceiro ano conseguiu desarmar Severo Snape na Casa dos Gritos, embora este não estivesse esperando que Harry o atacasse .E antes disso em seu segundo ano duelou de igual para igual com Draco Malfoy. No quarto ano participou e ganhou o Torneio Tribruxo. Em seu quinto ano ele ensinou outros alunos a se defender e sobreviveu à batalha no Ministério da Magia. Em seu sexto ano sobreviveu à Batalha da Torre de Astronomia, e aos 17 anos sobreviveu à caçada às Horcruxes, ao conflito na Mansão dos Malfoy e à Batalha de Hogwarts e derrotou Lord Voldemort.

Notas e referênciasEditar

  1. Harry Potter e o Cálice de Fogo
  2. Predefinição:ODf
  3. Conhecido assim num panfleto na sala de Dolores Umbridge no Ministério da Magia.
  4. Usou este nome quando se disfarçou de Weasley através da Poção Polissuco
  5. Harry Potter e a Câmara Secreta (filme)
  6. Inventou este nome quando foi pego por sequestradores, ele pegou os primeiros nomes do seu tio e primo
  7. Disfarçou-se como ele usando a Poção Polissuco para se infiltrar no Ministério
  8. Ele diz a Pirraça que é o Barão Sangrento quando está sob a Capa da Invisibilidade em seu primeiro ano.
  9. Usou este nome para não chamar atenção no Nôitibus Andante
  10. Quando tentando esconder o fato de que tinha a cópia de Severo Snape de Estudos Avançados em Poções
  11. Em Harry Potter e a Ordem da Fênix
  12. Harry foi banido e impedido de participar em jogos de Quadribol pela Professora Umbridge no seu quinto ano, juntamente com Fred e Jorge Weasley. Portanto, ele não estava na equipe da Grifinória quando eles ganharam a taça esse ano.
  13. Árvore Genealógica Black
Armada de Dumbledore
Oie transparent (1) Oie transparent (3) Oie transparent
Fundadores:
Harry Potter | Hermione Granger | Ronald Weasley
Líderes:
Harry Potter | Neville Longbottom | Luna Lovegood | Gina Weasley
Grifinórios:
Cátia Bell | Lilá Brown | Colin Creevey | Dennis Creevey | Simas Finnigan | Angelina Johnson | Lino Jordan | Parvati Patil | Alícia Spinnet | Dino Thomas | Fred Weasley | Jorge Weasley | Nigel Wolpert
Corvinais:
Terêncio Boot | Cho Chang | Miguel Corner | Marieta Edgecombe | Antônio Goldstein | Padma Patil
Lufa-Lufanos:
Ana Abbott | Susana Bones | Justino Finch-Fletchley | Ernesto Macmillan | Zacarias Smith
Não-especificados:
Lucas Caruso | Alice Tolipan
Ordem da Fênix

Fundador:
Alvo Dumbledore

Ordem da Fênix original:
Order of the Phoenix logo
Aberforth Dumbledore | Alastor Moody | Alice Longbottom | Arabella Figg | Beijo Fenwick | Caradoc Dearborn | Dédalo Diggle | Dorcas Meadowes | Edgar Bones | Elifas Doge | Emmeline Vance | Fabiano Prewett | Franco Longbottom | Gideão Prewett | Héstia Jones (possivelmente) | Tiago Potter | Lílian Evans | Marlene McKinnon | Minerva McGonagall | Mundungo Fletcher | Pedro Pettigrew (desertado) | Remo Lupin | Rúbeo Hagrid | Severo Snape | Sirius Black | Estúrgio Podmore
Segunda Ordem da Fênix:
Aberforth Dumbledore | Alastor Moody | Arabella Figg | Arthur Weasley | Guilherme Weasley | Carlinhos Weasley | Dédalo Diggle | Elifas Doge | Emmeline Vance | Fleur Delacour | Fred Weasley | Jorge Weasley | Harry Potter | Hermione Granger | Héstia Jones | Quim Shacklebolt | Minerva McGonagall | Molly Weasley | Mundungo Fletcher | Ninfadora Tonks | Remo Lupin | Rony Weasley | Rúbeo Hagrid | Severo Snape | Sirius Black | Estúrgio Podmore
Aliados da Ordem da Fênix:
Andrômeda Tonks | Augusta Longbottom | Dobby | Fílio Flitwick | Gina Weasley | Grope | Horácio Slughorn | Monstro | Lino Jordan | Luna Lovegood | Muriel |
Neville Longbottom | Olívio Wood | Olímpia Maxime | Percy Weasley | Pomona Sprout | Ted Tonks | Família Westinburgh | Winky | Karkus | Esposa de Karkus
Outras afiliações:
Armada de Dumbledore | Colônia de Centauros da Floresta Proibida | Caçada dos Sem-Cabeça | Horda de hipogrifos de Hogwarts | Elfos-domésticos de Hogwarts | Fantasmas de Hogwarts | Funcionários de Hogwarts|
Alunos de Hogwarts | Horda de testrálios de Hogwarts | Ministério da Magia | Colônia de Gigantes (Sob o controle de Karkus)



O Torneio Tribruxo
Triwizard cup
Objetos & Locais: Cálice de FogoBaú do Cálice de FogoOvo douradoLabirintoTaça Tribruxo
Escola: Academia de Magia BeauxbatonsInstituto DurmstrangEscola de Magia e Bruxaria de Hogwarts
Campeões Tribruxo (1994-1995): Fleur DelacourVítor KrumCedrico DiggoryHarry Potter



Funcionários do Departamento de Execução das Leis da Magia
Chefes do Departamento
Justo Pilliwickle | Bartolomeu Crouch Sr. | Amélia Bones | Pio Thicknesse | Yaxley | Harry Potter
Seção dos Aurores
Chefes: Rufo Scrimgeour | Gawain Robbards | Harry Potter
Alastor Moody | Alice Longbottom | Franco Longbottom | John Dawlish | Kingsley Shacklebolt | Neville Longbottom | Ninfadora Tonks | Proudfoot | Ronald Weasley | Savage | Williamson | Director do Departamento de Investigação Nº 61042


Predefinição:Posições de Quadribol de Hogwarts

Predefinição:Clube de Duelos

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.