FANDOM


"Eu não irei me livrar de Quim Shacklebolt, se é isso que você está sugerindo! Ele é muito eficiente, faz o trabalho duas vezes mais rápido que os outros..."
—O Primeiro Ministro britânico sobre Quim Shacklebolt[fnt]

Quim Shacklebolt foi um bruxo puro-sangue[3] a serviço do Ministério da Magia. Ele trabalhou para o Ministério como Auror, e se juntou a recém reconstituída Ordem da Fênix em 1995 após ser convencido sobre o retorno de Lord Voldemort. Trabalhou infiltrado no ministério, ajudando a Ordem com informações internas, e ajudou a atrapalhar os esforços do ministro Cornélio Fudge em localizar Sirius Black.

Em 1996, ele lutou na Batalha do Departamento de Mistérios, e logo após se voluntariou a ser segurança no Primeiro Ministro Trouxa, disfarçado como seu secretário. Foi forçado a se esconder logo após a queda do ministério por Lord Voldemort em 1997, Quim continuou a se opor ao novo regime. Em 1998, ele lutou na Batalha de Hogwarts, e logo após foi nomeado Ministro da Magia.

Eventualmente ele foi confirmado como novo ministro da magia, ele junto com Harry Potter, Hermione Granger e Ronald Weasley trabalhou duro para mudar o ministério. Tiveram êxito em reduzir bastante a corrupção e a supremacia puro-sangue. Em 2019, Quim foi sucedido por Hermione Granger como ministro da magia.

Biografia Editar

Vida pregressa (pré anos 1970-1995) Editar

Não muito foi revelado sobre a vida de Kingsley antes de se tornar um Auror. Tudo o que se sabe é que ele nasceu em uma família bruxa de sangue puro em 1973 ou antes.[1] frequentou a Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts em sua juventude, embora seja desconhecido em qual Casa ele foi classificado.[3] Ele também aparentemente se encontrou com Tiago Potter, como ele viu as semelhanças físicas entre ele e seu filho Harry.

Segunda Guerra Bruxa (1995-1998) Editar

Trabalho como Auror Editar

"Mesmo assim, conseguimos convencer algumas pessoas. A Tonks aqui, por exemplo: era muito jovem para participar da Ordem da Fênix da outra vez, e é uma enorme vantagem contar com aurores do nosso lado; Quim Shacklebolt também tem sido realmente valioso. É o responsável pela caça ao Sirius, então tem informado ao Ministério que Sirius está no Tibete."
—Discussão sobre a segunda guerra que se aproxima[fnt]
Guarda Avançada

A Guarda Avançada dentro da Rua dos Alfeneiros, nº4, preparando-se para colocar Harry Potter em segurança

Quim trabalhou como um Auror de alta patente no Ministério da Magia, e foi designado para liderar a força-tarefa para a recapturar, Sirius Black. Quando o rumor do retorno de Lord Voldemort foi negado pelo Ministério, Quim estava convencido de seu retorno, e posteriormente se juntou à Ordem da Fênix. Juntamente com Ninfadora Tonks, ele trabalhou como um agente secreto, mantendo a ordem fornecida com informações. Além disso, desde que se juntou à Ordem reativada, Quim foi informado da inocência de Black como membro da Ordem, e assim ele desviou a investigação alimentando a desinformação do Ministério que indicava que Black estava escondido no Tibete.[5] No verão de 1995, depois que Harry Potter foi atacado por dois dementadores, Kingsley se ofereceu para ser um membro da Guarda Avançada. A Guarda Avançada deveria escoltar Harry até a sede da Ordem, no número 12 de Largo Grimmauld, em Londres.

Harry encontra a Ordem

Quim na sede com outros membros da Ordem.

Quim também esteve presente em muitos jantares que tiveram lugar em Largo Grimmauld. Ele também estava no Ministério no dia da audiência de Harry para responder à acusação de usar um Feitiço do Patrono na frente de seu primo trouxa, em 12 de agosto, e encenar uma discussão com outro membro da Ordem, Arthur Weasley, para proteger suas capas como Rufo Scrimgeour, fazendo perguntas. Durante a discussão, ele entregou a Arthur uma cópia de O Pasquim contendo um artigo que achava que Sirius acharia divertido - um artigo que dizia que Sirius era na verdade Toquinho Boardman. Mais tarde, ele participou da festa no Grimmauld Place para celebrar a nomeação de Ronald Weasley e Hermione Granger como Monitores.[5]

Dawlish, Umbridge, Fudge e Shacklebolt

Quim no escritório de Alvo Dumbledore] com John Dawlish, Dolores Umbridge e Cornélio Fudge

Em 1996, Quim acompanhou Cornélio Fudge, John Dawlish e o assistente de Fudge, Percy Weasley, à Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts para confrontar Albus Dumbledore com a descoberta de Dolores Umbridge da Armada de Dumbledore. Apesar de sua lealdade à Ordem, Quim foi forçado a jogar junto com o Ministro, embora ele pudesse colocar um Feitiço da Memória em Marietta Edgecombe para impedir que ela divulgasse mais segredos sobre a Armada de Dumbledore, e concordar com a versão de eventos de Dumbledore; sobre Umbridge atacando Marietta por sua mudança repentina no testemunho, Quim se adiantou para avisar Umbridge. Durante a fuga de Dumbledore, Quim foi incapacitado junto com o Ministro, Dawlish e Umbridge para manter seu disfarce, uma ação que Dumbledore lamentou, mas julgou necessária.[5]

Batalha do Departamento de Mistérios Editar

"Então, no alto, mais duas portas se escancararam e mais cinco pessoas entraram correndo na sala: Sirius, Lupin, Moody, Tonks e Quim."
—A Ordem chega na Câmara da Morte[fnt]

Em 18 de junho de 1996, Harry foi levado a ir ao Departamento de Mistérios sob o pretexto de que Sirius Black estava sendo mantido em cativeiro. Quim, junto com Ninfadora Tonks, Alastor Moody, Remo Lupin e Sirius Black, viajaram para o Ministério para resgatar Harry e vários de seus amigos. Na batalha que se seguiu, Quim começou a duelar com dois Comensais da Morte de uma só vez, depois enfrentou Augusto Rookwood. No final da batalha, Kingsley duelou com Belatriz Lestrange logo depois que ela enviou Sirius através do Véu. Quimfoi ferido no duelo, caindo no chão com um grito, mas recuperou-se de seus ferimentos.[5]

Protegendo o Primeiro-Ministro Editar

"Uma variedade extraordinária de pessoas já se acomodara em metade das cadeiras; malvestidas e bem-vestidas, velhas e jovens. A maioria Harry nunca vira, mas reconheceu algumas, entre elas membros da Ordem da Fênix: Quim Shacklebolt, Olho-Tonto Moody, Tonks..."
—Quim e outros assistem ao funeral de Dumbledore[fnt]

Com o retorno de Lord Voldemort agora reconhecido publicamente, Rufo Scrimgeour substituiu Cornélio Fudge como Ministro da Magia. Fudge foi derrubado pelo indignado público bruxo depois que eles descobriram a verdade. Após a tentativa malsucedida de colocar a Maldição Imperius no Ministro Júnior dos trouxas Herberto Chorley, foi decidido que o Primeiro Ministro Trouxa precisava de proteção.

Em 1996, Quim foi designado para o primeiro-ministro como guarda-costas, posando como seu novo secretário. O primeiro-ministro considerou-o um excelente secretário, capaz de fazer o dobro do trabalho de seu antecessor.[7] Apesar de sua designação para o primeiro-ministro trouxa, Quim compareceu ao funeral de Alvo Dumbledore em julho de 1997.[7]

Batalha dos Sete Potter Editar

"

Harry Potter"

—Kingsley, pensei que você estivesse cuidando do primeiro-ministro trouxa, não?[fnt]
Artigo principal: Batalha dos Sete Potter

Com a morte de Dumbledore e a Segunda Guerra Bruxa em pleno andamento, a atenção da Ordem se voltou para proteger Harry Potter . Com a proteção que ele tinha na Rua dos Alfeneiros, nº4, que expiraria em seu décimo sétimo aniversário, um plano foi formado para romper a proteção antecipada e levá-lo à segurança na Toca. Embora ainda designado para proteger o primeiro-ministro trouxa, Quim foi escolhido para falar com os Dursley, já que sua capacidade de agir e se vestir como um trouxa os ofenderia menos, e ele os informou que eles também teriam que se esconder para sua proteção.[4]

Batalha dos Sete Potter no Pottermore

Os sete Potter e seus protetores antes da batalha no céu.

Em 27 de julho, Quim fazia parte da força-tarefa da Ordem enviada para escoltar Harry para a segurança. Atuando como um protetor, ele pilotou um Testrálio com Hermione Granger disfarçada de Harry por meio da Poção Polissuco. Durante a batalha subsequente, Quim e Hermione foram perseguidos por cinco Comensais da Morte, ferindo dois e possivelmente matando um. Eles também foram brevemente perseguidos pelo próprio Lord Voldemort depois que ele matou Alastor Moody, mas ele interrompeu a perseguição uma vez que o verdadeiro Harry foi localizado. Sua casa era uma das dez casas seguras usadas para confundir os Comensais da Morte, de modo que eles seriam menos propensos a descobrir o destino real para o qual Harry estava sendo levado embora.[4]

Quim após batalha no céu

Quim em segurança na Toca depois de participar da batalha do céu mais cedo naquela noite.

Quim e Hermione finalmente voltaram para a Toca, e Kingsley acreditava que o plano deles havia sido traído, desafiando Remo Lupin com uma pergunta pessoal para garantir sua identidade. Satisfeito, ele transmitiu suas notícias - incluindo o fato de que Lord Voldemort podia voar sem auxílio - para o resto da Ordem que retornara e esperou ansiosamente pelos outros. Eventualmente, porém, Quim foi forçado a deixar a Toca e retornar ao seu dever de vigiar o primeiro-ministro.[4] Ele foi incapaz de ajudar Remo e Gui a procurar o corpo de Olho-Tonto, já que ele precisava informar o Ministério imediatamente.

A Queda do Ministério da Magia Editar

"O Ministério caiu. Scrimgeour está morto. Eles estão vindo."
—Alerta do Patrono de Quim[fnt]
Queda do Ministério

Shacklebolt avisa a Ordem da Fênix sobre a queda do Ministério.

Em 1 de agosto de 1997, o Ministério da Magia caiu para Lord Voldemort e seus Comensais da Morte. Onde Quim estava naquele dia, seja no Ministério ou ainda vigiando o Primeiro Ministro, é desconhecido. No entanto, ele estava ciente dos acontecimentos e enviou seu Patrono à Toca para avisar os convidados do Casamento de Guilherme Weasley e Fleur Delacour de Guilherme Weasley e Fleur Delacour sobre o ocorrido. Seu aviso permitiu que Harry, Hermione e Ron Weasley escapassem da recepção.[4]

Quim parecia continuar trabalhando para o Ministério da Magia após a morte de Rufo Scrimgeour, assim como outros membros da Ordem, como Arthur Weasley. No entanto, ele foi forçado a fugir depois que ele quebrou o tabu sobre o nome de Lord Voldemort, e teve que lutar contra vários Comensais da Morte. Ele se escondeu, mas permaneceu ativo no esforço de resistência, contribuindo para a transmissão de rádio Potterwatch sob o pseudônimo de Royal, exortando os bruxos a ajudar a proteger os vizinhos trouxas e manter a fé durante os tempos sombrios.[4]

Batalha de Hogwarts Editar

Ordem da Fênix na batalha de Hogwarts

A Ordem chega logo antes do início da Batalha de Hogwarts

Em maio de 1998, Kingsley foi alertado para a próxima batalha na Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts]], aparato no Cabeça do Javali, e viajou para a escola através do túnel secreto que uniu o pub à Sala Precisa. Chegando no Salão Principal, ele consultou Minerva McGonagall e assumiu a situação, dividindo os combatentes disponíveis em grupos e designando-os para defender certas áreas da escola.

Ele, junto com Arthur Weasley e Remo Lupin, liderou grupos de combatentes nos terrenos da escola para interceptar o inimigo.[4] Pouco antes de Acromântula entrar em Hogwarts, Quim duelou com um Comensal da Morte mascarado enquanto Flitwick duelava com Yaxley ao lado dele. Remo foi visto pela última vez lutando contra Dolohov. Quim também se afastou dos dementadores depois que eles entraram na batalha tendo se aliado com Lord Voldemort e seu exército.[4]

No final da batalha, depois que Lord Voldemort exibiu um aparentemente morto Harry para os defensores do castelo e Neville Longbottom havia matado Nagini, Quim, junto com Minerva McGonagall e Horácio Slughorn, duelaram com Voldemort no Grande Salão. Depois que Molly Weasley matou Belatriz Lestrange, Voldemort gritou de raiva e explodiu os três para trás. Quando Voldemort tentou matar Molly, Harry lançou um Feitiço Escudo, depois se revelou, assumiu a batalha e matou Voldemort para sempre. No rescaldo da batalha, Quim foi nomeado Ministro da Magia interino.[4]

Vida posterior (pós 1998) Editar

Quim acabou se tornando Ministro da Magia permanente e começou a libertar o Ministério da corrupção e da discriminação. Ele proibiu o uso de Dementadores para proteger Azkaban e garantiu que eles não seriam usados ​​para atormentar os oponentes do Ministério. Ele nomeou Harry Potter como o chefe da Seção dos Aurores, e fez de Percy Weasley um oficial de alta patente, reorganizando o Ministério completamente e tornando-se um instrumento nos reparos do mundo mágico após o reinado de terror de Voldemort. Ele conseguiu revolucionar o funcionamento do ministério e, com a ajuda de Hermione Granger, erradicou as leis pró-puro-sangue. Em 2019, Quim foi sucedido como Ministro da Magia por Hermione.

Aparência física Editar

Quim Shacklebolt

Kingsley Shacklebolt

Kingsley era um bruxo negro alto e foi descrito como de ombros largos. Ele era careca e usava um único brinco de argola de ouro. Ele tinha uma voz lenta e profunda que se dizia ser reconfortante.[5] Em contraste com muitos outros magos, ele era capaz de se vestir apropriadamente como um trouxa, a tal ponto que o primeiro-ministro trouxa não podia dizer a diferença.[7]

Personalidade e traços Editar

Kingsley estava calmo e controlado, com uma voz profunda e reconfortante e estatura dominante. Ao contrário de muitos magos, Kingsley dominou o jeito de se vestir e agir como um trouxa , levando a sua missão de proteger o primeiro-ministro trouxa durante a Segunda Guerra Bruxa.[5][7] Quim era conhecido por ser equilibrado, apesar de seu comportamento calmo desmentir seu incrível poder e sua fúria silenciosa, como visto após a Batalha dos Sete Potter, ele mostrou seu temperamento raramente testemunhado ao interrogar Remo Lupin a fim de certificar-se de que era ele. Esse exemplo impressionante de seu controle sobre suas suspeitas e raiva justificáveis ​​foi provavelmente exacerbado pela morte de Olho-Tonto Moody nas mãos de Voldemort. Isso também mostrou o respeito de Quim pelo lendário Auror.

Quim também era um bom juiz de caráter e confiava em indivíduos independentemente da idade, com base em seu conhecimento de seu caráter e habilidades. Ele confiou em Fred e Jorge Weasley com a defesa das passagens secretas durante a Batalha de Hogwarts.[4] Quando o Ministério corrupto estava considerando Harry e Dumbledore como malucos por alegar o retorno de Voldemort, Quim ficou do lado da Ordem da Fênix como ele podia ver a sinceridade nas declarações de Harry e Dumbledore, e até acreditava que Sirius era inocente, ponto de enganar o esquadrão de caça para um local distante.[5]

O oposto dos defensores do puro-sangue, Quim acreditava em igualdade e justiça para todos os bruxos e trouxas. Ele também foi corajoso o suficiente para chamar Voldemort pelo seu nome, embora isso tenha resultado na sua descoberta por um grupo de Comensais da Morte.[4]

Apesar de ser um indivíduo fiel e dedicado, Quim não era um homem cegamente leal, pois agia com base em seu próprio julgamento, em vez de esperar por ordens (ao contrário de seu colega John Dawlish), e não tinha medo de falar o que pensava. Ele se juntou à Ordem da Fênix apesar da opressão do Ministério, agindo rapidamente para modificar as memórias de Marietta Edgecombe em segredo simplesmente observando a situação em questão, e se posicionou para avisar Dolores Umbridge para não maltratar os estudantes. Ao mesmo tempo, ele era habilidoso em manter uma fachada para o Ministério corrupto para esconder sua própria agenda deles, como dar a aparência de dedicar-se a caçar Sirius, ou falar de maneira condescendente com Arthur Weasley para parecer que eles não têm duvidosa alegações, um ato que Arthur retornou (embora os dois silenciosamente trocassem comentários amistosos entre eles).[5]

Capacidades e habilidades mágicas Editar

Quim Shacklebolt era um bruxo talentoso e formidável, sendo um duelista hábil o suficiente para sobreviver a numerosos encontros com perigosos bruxos das Trevas.

  • Duelo: Quim era um duelista altamente habilidoso e conseguiu derrotar dois Comensais da Morte de uma só vez; ele também foi capaz de duelar com Augusto Rookwood, que era altamente qualificado em magia negra. No entanto, ele foi incapaz de derrotar Belatriz Lestrange] durante a Batalha do Departamento de Mistérios. Durante a Batalha dos Sete Potter, ele foi perseguido por cinco Comensais da Morte, e apesar de estar em um testrálio e ter que proteger Hermione Granger ao mesmo tempo, ele derrotou três deles, um deles sendo Travers, e mais tarde ele foi até mesmo capaz de resistir a Lord Voldemort na mesma batalha, sobrevivendo sem ferimentos graves (no entanto, deve-se notar que Voldemort rapidamente perdeu o interesse nele quando o verdadeiro Harry foi encontrado). Quim mais tarde lutou contra vários Comensais da Morte sozinho quando eles o cercaram depois que ele usou o nome de Voldemort. Durante a Batalha de Hogwarts, ele duelou com Lord Voldemort uma segunda vez ao lado de outros dois duelistas magistrais: Minerva McGonagall e Horácio Slughorn.[4]
  • Habilidades de Auror: Ninfadora Tonks havia declarado que Quim era um Auror de alto escalão, e sua afirmação era totalmente apoiada por sua astúcia natural, incrível capacidade de duelo e talento especializado em magia defensiva.
  • Feitiços: Durante a Batalha de Hogwarts, Quim lançou um feitiço desconhecido em um Comensal da Morte, fazendo com que ele voasse para trás de uma janela que acabara de ser quebrada, mas se fechou.

Defesa Contra as Artes das Trevas: Como um membro da Ordem da Fênix, ele foi capaz de conjurar um Patrono falante - um método de comunicação inventado por Alvo Dumbledore. Tomou a forma de um lince.[4]

Posses Editar

Varinha de Kingsley Shacklebolt

Varinha de Quim Shacklebolt

Relacionamentos Editar

Ordem da Fênix Editar

Ordem da Fênix

Membros da Ordem da Fênix

Quim teve um bom relacionamento com todos os membros da Ordem da Fênix e seus aliados, incluindo Harry Potter, Hermione Granger, a família Weasley, Alastor Moody, Ninfadora Tonks e Alvo Dumbledore. Por causa de suas crenças, Quim era altamente considerado pela maioria dos membros.

Etimologia Editar

Por trás das cenas Editar

  • Quim foi interpretado por George Harris na adaptação cinematográfica de Harry Potter e a Ordem da Fênix e as adaptações cinematográficas de Harry Potter e as Relíquias da Morte.
  • Nunca é mencionado se Kingsley era um membro da primeira Ordem da Fênix ou não, já que ele não está na fotografia da Ordem original. No entanto, em Harry Potter e a Ordem da Fênix, ele chama Tiago Potter pelo seu primeiro nome e compara Harry a ele, indicando que ele o conheceu pessoalmente. Isso pode indicar que ele era um membro da primeira Ordem, mas isso nunca foi oficialmente declarado. Como sua idade não foi declarada oficialmente, outra possibilidade é que ele também possa ter frequentado Hogwarts ao mesmo tempo que Tiago e seus amigos.
  • Quim é a inspiração para a banda Wizard Rock, Kingsley and the Shacklebolts, de Nova York.
  • O papel de Kingsley de se tornar o próximo Ministro da Magia é omitido de Harry Potter e as Relíquias da Morte: Parte 2, mas pode-se supor que ele se tornou o próximo Ministro da Magia.

Aparições Editar

Wiki
A Harry Potter Wiki tem 11 imagens relacionadas a Quim Shacklebolt.

Notas e Referências Editar


Funcionários do Departamento de Execução das Leis da Magia
Logotipo do Departamento de Execução das Leis da Magia
Chefes do Departamento
Justo Pilliwickle | Bartolomeu Crouch Sr. | Amélia Bones | Pio Thicknesse | Yaxley | Harry Potter
Seção dos Aurores
Chefes: Rufo Scrimgeour | Gawain Robards | Harry Potter
Alastor Moody | Alice Longbottom | Franco Longbottom | John Dawlish | Kingsley Shacklebolt | Neville Longbottom | Ninfadora Tonks | Proudfoot | Ronald Weasley | Savage | Williamson | Auror masculino não identificado em Hogwarts | Aurores não identificados | Aurores não identificados estacionados no Salão Principal | Diretor do Departamento de Investigação Nº 61042
Seção de Controle do Uso Indevido de Magia
Chefes:Travers | Dolores Umbridge
Outros
Minerva McGonagall | Elphinstone Urquart | Alastor Gumboil | Arnoldo Peasegood | Perkins | Hermione Granger | Travers | Bob Ogden | Arthur Weasley | Dempster Wiggleswade | Dez subordinados de Arthur Weasley



Ministros(a) da Magia da Grã-Bretanha
Ministros da Magia:


Ordem da Fênix
Order of the Phoenix logo
Fundador:
Alvo Dumbledore
Ordem da Fênix original:
Aberforth Dumbledore | Alastor Moody | Alice Longbottom | Arabella Figg | Beijo Fenwick | Caradoc Dearborn | Dédalo Diggle | Dorcas Meadowes | Edgar Bones | Elifas Doge | Emmeline Vance | Fábio Prewett | Franco Longbottom | Gideão Prewett | Héstia Jones (possivelmente) | Tiago Potter | Lílian Evans | Marlene McKinnon | Minerva McGonagall | Mundungo Fletcher | Pedro Pettigrew (desertado) | Remo Lupin | Rúbeo Hagrid | Severo Snape | Sirius Black | Estúrgio Podmore
Segunda Ordem da Fênix:
Aberforth Dumbledore | Alastor Moody | Arabella Figg | Arthur Weasley | Guilherme Weasley | Carlinhos Weasley | Dédalo Diggle | Elifas Doge | Emmeline Vance | Fleur Delacour | Fred Weasley | Jorge Weasley | Harry Potter | Hermione Granger | Héstia Jones | Quim Shacklebolt | Minerva McGonagall | Molly Weasley | Mundungo Fletcher | Ninfadora Tonks | Remo Lupin | Rony Weasley | Rúbeo Hagrid | Severo Snape | Sirius Black | Estúrgio Podmore
Aliados da Ordem da Fênix:
Andrômeda Tonks | Augusta Longbottom | Dobby | Fílio Flitwick | Gina Weasley | Grope | Horácio Slughorn | Monstro | Lino Jordan | Luna Lovegood | Muriel |
Neville Longbottom | Olívio Wood | Olímpia Maxime | Percy Weasley | Pomona Sprout | Ted Tonks | Família Westinburgh | Winky | Karkus | Esposa de Karkus
Outras afiliações:
Armada de Dumbledore | Colônia de Centauros da Floresta Proibida | Caçada dos Sem-Cabeça | Horda de hipogrifos de Hogwarts | Elfos-domésticos de Hogwarts | Fantasmas de Hogwarts | Funcionários de Hogwarts|
Alunos de Hogwarts | Horda de testrálios de Hogwarts | Ministério da Magia | Colônia de Gigantes (Sob o controle de Karkus)