FANDOM


"Sentindo-se muito mal, ele olhou para as pessoas sentadas acima. Havia umas cinquenta, até onde sua vista alcançava, usavam vestes cor de ameixa com um W bordado em fio de prata do lado esquerdo do peito, e olhavam para ele com ar de superioridade, algumas com expressões bem austeras, outras, francamente curiosas."
Harry Potter, durante sua audiência na Suprema Corte dos Bruxos[fnt]

A Suprema Corte dos Bruxos é o supremo tribunal da lei e o parlamento bruxo da Grã-Bretanha. É provável que seja uma continuação do velho Conselho dos Bruxos. Sua sede administrativa está localizada no Departamento de Execução das Leis da Magia do Ministério da Magia. Pelo menos alguns de seus julgamentos acontecem nas masmorras dos níveis mais baixos.

História Editar

A Suprema Corte antecede o Ministério da Magia (Grã-Bretanha). Está em atividade desde, pelo menos, 1544.[1]

Em 1707, quando o Ministério da Magia foi estabelecido, a Suprema Cortefoi incorporado ao recém-criado Departamento de Execução das Leis da Magia. O primeiro Ministro da Magia, Ulick Gamp, já havia sido o Bruxo Chefe da Suprema Corte.[2]

Alvo Dumbledore ocupou o cargo de Bruxo Chefe no século 20, exceto durante o período de julho de 1995 a junho de 1996, no qual ele foi removido do posto por causa de sua insistência de que Lord Voldemort havia retornado.[3] Ele foi reintegrado quando o Ministério foi forçado a reconhecer o retorno de Voldemort, especificamente quando ele apareceu pessoalmente no Ministério da Magia em 1996.

No mesmo período, dois dos membros mais antigos da Suprema Corte, Griselda Marchbanks e Tiberius Ogden, demitiram-se do tribunal em protesto depois que Fudge criou o cargo de Alto Inquisidor de Hogwarts para usurpar o controle de Hogwarts de Dumbledore e foam subsequentemente desacreditados ao lado dele; Não se sabe se eles foram restabelecidos depois.[4])

Funcionalidade Editar

Atualmente, a Suprema Corte funciona como uma combinação de corte e parlamento.[5]

É composto por cerca de cinquenta membros. O processo de seleção de membros não é claro, embora o Ministro da Magia pareça ter algum poder sobre a seleção final. Além dos juízes e do Bruxo Chefe, há um escriba que registra os procedimentos enquanto a Suprema Corte está em sessão. O Ministro da Magia, Subsecretário Sênior do Ministro e o Chefe do Departamento de Execução da Lei Mágica costumam assistir a julgamentos e audiências significativas, mas não se sabe se isso é rotineiro. Um Representante da Juventude Britânica, que não deverá ter mais de 17 anos, também está presente em alguns momentos.[6]

Dado que a Suprema corte foi presidido pelo Ministro da Magia no julgamento de Harry Potter em 1995, o período em que Alvo Dumbledore perdeu o título de Bruxo Chefe, não está claro se o Ministro sempre lidera a Suprema Corte, ou se ele assumiu o papel. Também é possível que o Chefe Bruxo atue como uma figura executiva imparcial, muito parecido com o que a Rainha faz em relação aos parlamentos britânico e da Commonwealth.

Enquanto em uma sessão, os membros usam vestes gravadas com um W prateado, do original, Wizengamot.

Julgamentos Editar

Os julgamentos parecem ser breves e concisos. Os acusados podem apresentar testemunhas para serem questionadas pela Suprema Corte dos Bruxos. Uma terceira pessoa com conhecimento legal pode falar em defesa do réu. Contudo, não parecem existir advogados bruxos, e a prática de ter alguém falando em defesa de um réu parece ser rara.

Aberforth e os bodes Editar

Aberforth Dumbledore foi acusado de usar feitiços inadequados em um bode".[7][8]

Ataque de Dementadores em Little Whinging Editar

HarryonTrial

Harry Potter em sua audiência em 1995.

Ver também: Audiência disciplinar de Harry Potter

Em 1995,[9] a Suprema Corte acusou Harry de violar o Decreto de Restrição à Prática de Magia por Menores. Harry foi forçado a produzir um Patrono para se defender e defender seu primo Duda Dursley contra dois Dementadores. O horário da audiência foi mudado na noite anterior ao julgamento, e embora a Suprema Corte dos Bruxos tenha mandado uma carta para Harry o informando disto, ela provavelmente não chegou a tempo. Entretanto, Alvo Dumbledore foi à defesa de Harry e Cornélio Fudge relutantemente o absolveu das acusações depois da maioria votar a favor desta decisão. Foi depois revelado que Dolores Umbridge mandara os dementadores atacarem Harry para silenciá-lo.

Percy Weasley mandou depois uma carta a seu irmão Rony referindo-se a "toda a Suprema Corte", sugerindo que este tipo de julgamento era incomum. Audiências disciplinares não requerem a atenção da corte inteira e são resolvidas com apenas um investigador, já que a audiência original deveria estar no escritório de Amélia Bones, e que o próprio Dumbledore notou a mudança não natural para prosseguir com um julgamento completo. em um caso simples de magia menor de idade devido a pressa de Fudge na lei mudando..

Estúrgio Pudmore Editar

Por volta de 7 de setembro de 1995, Estúrgio Pudmore foi julgado por invasão e tentativa de roubo no Ministério da Magia.[10]

Membros da Suprema Corte dos Bruxos conhecidosEditar

Ameliabones

Amélia Bones, membro da Suprema Corte dos Bruxos e chefe do Departamento de Execução das Leis da Magia.

Por trás das cenas Editar

  • Existem várias diferenças entre a aparência da Suprema Corte na adaptação cinematográfica e como elas são descritos no romance.
    • As vestes do filme têm uma aparência mais formal para eles.
    • No romance, os membros da Suprema são descritos como roupas de cor de ameixa, enquanto no filme, de acordo com Jany Temime, são uma cor conhecida como Victoria Lake.
    • Túnicas negras também são usadas por vários membros, incluindo Cornélio Fudge, Amélia Bones e Dolores Umbridge.
    • Nenhum dos robes tem a letra prateada W bordada.
  • Juntamente com a diferença de vestes no filme, os membros da Suprema Corte são vistos usando chapelaria judicial, que combinam com a cor de suas vestes, o que não é mencionado no romance.
    • O chapéu que os membros da Suprema Corte usam na adaptação cinematográfica de Harry Potter e a Ordem da Fênix , lembra os usados ​​pelos juízes franceses e alemães.
  • O logotipo da Suprema corte visto nos filmes de Harry Potter tem o lema ignorantia juris neminem excusat, uma combinação dos termos legais ignorantia juris non desculusat e ignorantia legis neminem excusat, ambos significam aproximadamente "A ignorância da lei não é desculpa".
  • Dolores Umbridge mentiu para outras pessoas que seu falecido pai era um membro ilustre da Suprema Corte. Isso foi para cobrir a carreira de seu pai como um trabalhador de zeladoria pouco ambicioso no Departamento de Manutenção Mágica .[11]

Aparições Editar

Notas e referênciasEditar


Departamento de Execução das Leis da Magia
Nível 2 do Ministério da Magia
DMLE clear
Departamento de Aurores · Departamento de Substâncias Intoxicantes · Seção de Controle do Uso Indevido de Magia · Seção de Controle do Mau Uso dos Artefatos dos Trouxas · Seção para a Detecção e Confisco de Feitiços Defensivos e Falsificação de Objetos de Proteção · Esquadrão de Execução das Leis da Magia · Bruxos de Elite · Ministry of Magic Witch Watchers · Departamento de Controle de Equipamentos Mágicos · Departamento Administrativo de Registros · Serviços Administrativos da Suprema Corte dos Bruxos · Departamento de Segurança · Seção de Registro de Animagos · Seção do Mau Uso da Magia